Relação entre a ocorrência de acidentes de trabalho e a baixa escolaridade dos trabalhadores no setor florestal / Relationship between the work accidents occurrence and the low schooling level by the forest sctor workers

Stanley Schettino, Nathália Vasconcelos Guimarães, Denise Lopes da Silva, Ciro Luiz Lacerda de Souza, Luciano José Minette, José Dionísio de Paula Junior, Carolina Freitas Schettino

Abstract


Dados a baixa escolaridade dos trabalhadores e o elevado número de ocorrências de acidentes de trabalho no setor florestal, este estudo propôs apresentar uma revisão de literatura sobre a ocorrência de acidentes e a baixa escolaridade dos trabalhadores deste setor, de forma a estabelecer uma correlação entre essas variáveis. Evidenciou-se que a maioria dos trabalhadores florestais são do gênero masculino, com idade média em torno de 30 anos e, em sua grande maioria, analfabetos (cerca de 15 %) ou semianalfabetos (cerca de 75%). Foi possível constatar que o fato da maior parte dos trabalhadores rurais desconhecerem os riscos a que se expõem, resulta na negligência das normas de saúde e segurança, e que a falta de informação e noção de gravidade por parte dos trabalhadores pode contribuir para o aumento nas ocorrências de acidentes de trabalho e o desenvolvimento de doenças ocupacionais. Conclui-se que o baixo nível de escolaridade dos trabalhadores florestais diminui sua capacidade cognitiva e dificulta a percepção dos problemas ocupacionais e riscos a que os mesmos ficam expostos no ambiente de trabalho; e que o alto índice de acidentes de trabalho e de doenças ocupacionais no setor florestal está diretamente relacionado ao baixo nível de escolaridade dos trabalhadores do campo.

 

 


Keywords


Segurança do trabalho; Saúde do trabalhador; Ergonomia cognitiva; Trabalho florestal.

References


ABRAHÃO, J.; SZNELWAR, L.I.; SILVINO, A.; PINHO, D. Introdução à ergonomia - da prática à teoria. São Paulo: Blucher, 2009. 240 p.

ABRANTES, J. A. Ergonomia Cognitiva e as Inteligências Múltiplas. In.: Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia - SEGeT, VIII. Anais... Resende-RJ: ABREPRO, 2011.

ALVES, R. A.; GUIMARÃES, M. C. De que sofrem os trabalhadores rurais? – Análise dos principais motivos de acidentes e adoecimentos nas atividades rurais. Informe Gepec, v. 16, n. 2, p. 39-56. 2012.

AMBROSI, J.N.; MAGGI, M.F. Acidentes de trabalho relacionados às atividades agrícolas. Acta Iguazu, Cascavel, v.2, n.1, p. 1-13, 2013

ANDRIETTA, A. J. Evolução do perfil dos trabalhadores da agropecuária paulista de 1985 à 2002. Informações Econômicas, v. 34, n. 9, p. 7-19, 2004.

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DE ACIDENTES DO TRABALHO – AEAT, 2016. Brasília: MTE, MPS, INSS. 2016.

ASSUNÇÃO, A. A.; CÂMARA, G. R. A precarização do trabalho e a produção de acidentes na colheita de árvores. Caderno CRH, Salvador, v. 24, n. 62, p. 385-396, maio/ago. 2011.

ÁVILA, R.; MOSCOSO, M.A.A.; RIBEIZ, A.; ARRAIS, J.; JALUUL, O.; BOTTINO, C.M.C. Influence of education and depressive symptoms on cognitive function in the elderly. International Psychogeriatrics, v. 21, n. 3, p. 560–567, 2009.

BEDOR, C. N. G.; RAMOS, L.O.; PEREIRA, P.J.; REGO, M.A.V.; PAVÃO, A.C.; AUGUSTO, L.G.S. Vulnerabilidade e situações de riscos relacionados ao uso de agrotóxicos na fruticultura irrigada. Revista Brasileira de Epidemiologia, 12(1): 39-49. 2009.

BEGNINI, S.; ALMEIDA, L. E. D. F. Acidentes de trabalho no meio rural: perfil do trabalhador acidentado em Santa Catarina, Brasil. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, v. 6, n. 3, p. 2538-2552. 2015.

BRASIL. Ministério da Previdência Social. Anuário Estatístico de Acidentes do Trabalho. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2018.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Portaria no 3.751, de 23 de novembro de 1990. Aprova a Norma Regulamentadora de Ergonomia – NR-17. Brasília: MTE, 1990.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Portaria no 86, de 3 de março de 2005. Aprova a Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aqüicultura. Brasília: MTE, 2005.

BRITTO, P.C.; LOPES, E.S.; DRINKO, C.H.F.; GOLÇALVES, S.B. Fatores humanos e condições de trabalho em atividades de implantação e manutenção florestal. Floresta e Ambiente, v. 22, n. 4, P. 503-511, 2015.

CARMO, M.D.; SOUZA, A.P.; MINETTE, L.J. Avaliação ergonômica da operação de aplicação de gel em duas empresas florestais. Revista Eletrônica Produção & Engenharia, v. 3, n. 1, p. 210-223. 2013.

CERQUEIRA, G. S.; ARRUDA, VR; FREITAS, APF; OLIVEIRA, T.L.; VASCONCELOS, T.C.; MARIZ, S.R. Dados da exposição ocupacional aos agrotóxicos em um grupo assistido por uma unidade básica de saúde na cidade de Cajazeiras, PB. Revista Intertox de Toxicologia, Risco Ambiental e Sociedade, 3(1): 16-28. 2010.

COELHO, C.L.M.; BASTOS, C.L.; CAMARA, F.P.; LANDEIRA-FERNANDEZ, J. A influência do gênero e da escolaridade no diagnóstico de demência. Estudos de Psicologia, Campinas, 27(4): 449-456, 2010.

DAVID, H. C.; FIEDLER, N. C.; BAUM, L. Ergonomia e segurança na colheita florestal: uma revisão ante a NR-17 e a NR-31. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, Goiânia, v. 10, n. 18, p. 1357-1550, 2014.

EASHW - EUROPEAN AGENCY FOR SAFETY AND HEALTH AT WORK. Occupational safety and health in Europe’s forestry industry. 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 jun 2018.

FEITH, H. A Responsabilidade social das empresas e a SHST - caso prático SHST Silvicultura - Silvicaima. In: SEMINÁRIO GESTÃO FLORESTAL SUSTENTÁVEL E CERTIFICAÇÃO: UMA PERSPECTIVA OPERACIONAL, 2008, Lisboa. Anais... Lisboa: Naturlink, 2008.

FERREIRA, P.C. Avaliação ergonômica de algumas operações florestais no município de Santa Bárbara-MG. Caratinga-MG, 2006 (Dissertação – Mestrado em Meio Ambiente e Sustentabilidade). UNEC, 2006.

FIEDLER, N.C.; CARMO, F.C.A.; PEREIRA, D.P.; GUIMARÃES, P.P.; RÓS, E.B.; MARIN, H.B. Viabilidade técnica e econômica de plantios comerciais em áreas acidentadas no sul do Espírito Santo. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 4, p. 745-753, out.-dez., 2011.

FONSECA, V. Cognição, neuropsicologia e aprendizagem: abordagem neuropsicológica e psicopedagógica. Petrópolis: Vozes. 2007.

GOMES, P.C.R. Introdução à Engenharia de Segurança do Trabalho. Brasília: W Educacional e Cursos Ltda., 2012. 63 p.

HECK JUNIOR, S.; OLIVEIRA, L.P. Avaliação da segurança e saúde no trabalho de operadores de motosserra na região dos Campos Gerais no estado do Paraná-Brasil. Espacios. v. 36, n. 8, p. 11-17, 2015.

IBÁ - Industria Brasileira de Árvores. Relatório IBÁ 2017. São Paulo: Pöyry Consultoria em Gestão e Negócios Ltda, 2017. 80 p.

IIDA I. Ergonomia: projeto e produção. 2. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2005. p 632 .

INSTITUTO NACIONAL DE SEGURIDADE SOCIAL - INSS. L.E.R. Lesões por Esforços Repetitivos. Normas técnicas para avaliação da incapacidade. Brasília: INSS/CGSP, 1991.

INSTITUTO PAULO MONTENEGRO – IPM. Indicador de Analfabetismo Funcional – INAF – 2018. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2018.

INTERNATIONAL ERGONOMICS ASSOCIATION – IEA. What is ergonomics? Definition and domains of ergonomics. 2018. Disponível em: . Acesso em: 19 jun 2018.

KROEMER, K.H.E. Fitting the human: Introduction to ergonomics. 6 ed. Boca Raton: CRC Press, 2008. 438 p.

LEITE, A.M.P.; SOARES; T.S.; NOGUEIRA, G.S.; PEÑA, S.V. Perfil e qualidade de vida de trabalhadores de colheita florestal. Rev. Árvore, v.36, n.1, p.161-168, 2012

LOPES, E.S.; VOSNIAK, J.; FIEDLER, N.C.; INOUE, M.T. Análise dos fatores humanos e condições de trabalho em operações de implantação florestal. Floresta, Curitiba, PR, v. 41, n. 4, p. 707 - 714, out./dez. 2011.

LUCE, M. S. Brasil: nova classe média ou novas formas de superexploração da classe trabalhadora? Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 11 n. 1, p. 169-190, 2013.

MAENO, M.; ALMEIDA, I.; MARTINS, M. C. V.; TOLEDO, L. F.; PAPARELLI, R.; SILVA, J. A. P. LER/DORT: dilemas, polêmicas e dúvidas. Brasília: Ministério da Saúde, 2001. 24 p. (Série A – Normas e Manuais Técnicos, no 104).

MELO, R. S. Direito ambiental do trabalho e a saúde do trabalhador. 5 ed. São Paulo: Ltr, 2013. 600 p.

MENEGAT, R. P.; FONTANA, R. T. Condições de trabalho do trabalhador rural e sua interface com o risco de adoecimento. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 9, n. 1, p. 52-59, 2010.

MINETTE, L.J.; SOUZA, A.P.; SCHETTINO, S.; CAÇADOR, S.S.; CAMARINHA, A.C.M.; MARZANO, F.L.C. Perfil dos trabalhadores nas atividades de implantação florestal na Zona da Mata de Minas Gerais. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ERGONOMIA, 18. 2016. Anais... Belo Horizonte: ABERGO. 2016.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL – MPS. Instrução Normativa nº 98. Ministério da Previdência Social: Brasil; 2003.

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO - MPT. Terceirização de atividade-fim na silvicultura e outros setores. Belo Horizonte, MG: MPT, 2014. 76 p.

NEGRI, J. R.; CERVENY, G. C. O.; MONTEBELO, M. I. L.; TEODORI, R. M. Perfil sociodemográfico e ocupacional de trabalhadores com LER/DORT: estudo epidemiológico. Revista Baiana de Saúde Pública, v. 38, n. 3, p. 555-570, 2014.

NEVES, R.F.; NUNES, M.O. Incapacidade, cotidiano e subjetividade: a narrativa de trabalhadores com LER/DORT. Interface - Comunic., Saude, Educ., v.13, n.30, p.55-66, jul./set. 2009.

NEVES, R.F.; NUNES, M.O. Da legitimação a (res)significação: o itinerário terapêutico de trabalhadores com LER/DORT. Ciência & Saúde Coletiva, 15(1):211-220, 2010.

NOGUEIRA, M. M.; LENTINI, M. W.; PIRES, I. P.; BITTENCOURT, P. G.; ZWEEDE, J. Procedimentos simplificados em segurança e saúde do trabalho no manejo florestal. Belém, PA: Instituto Floresta Tropical - Fundação Floresta Tropical, 2010. 80 p.

OLIVEIRA, R.J.; SOBRAL, M.M.G.; CORDEIRO, S.A.; LUSTOSA JUNIOR, I.M. Diagnóstico do perfil dos funcionários e uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) em carvoarias no Sul do Piauí. Revista Agrogeoambiental, v. 5, n. 2, caderno I, p. 55-62, 2013.

PARENTE, M.A.M.P.; SCHERER, L.C.; ZIMMERMANN, N.; FONSECA, R.C. Evidências do papel da escolaridade na organização cerebral. Revista Neuropsicologia Latinoamericana. v. 1, n. 1, p. 72-80. 2009.

PATIÑO, H. F. M. Estudo de Acidentes de Trabalho Florestais no Estado de Minas Gerais, 2011 – 2017. Diamantina-MG, 2018. 58 p. (Dissertação – Mestrado em Ciência Florestal).

PAULA, S.R.; MARTINS, E.T. Ergonomia cognitiva: percepção de integralidade do trabalhador em aspectos de segurança no trabalho. In: I CONGRESSO INTERNACIONAL DE ERGONOMIA APLICADA, 2016, Recife. Anais... Recife: UFPE, 2016.

PIMENTA, A.S.; MINETTE, L.J.; FARIA, M.M.; SOUZA, A.P.; VITAL, B.R.; GOMES, J.M. Avaliação do perfil de trabalhadores e de condições ergonômicas na atividade de produção de carvão vegetal em bateria de fornos de superfície do tipo “rabo-quente”. R. Árvore, v.30, n.5, p.779-785, 2006.

RIBEIRO, G.F.; ALÉCIO, P.L.C. Produção do Eucalipto: uma discussão dos fatores relacionados ao ambiente, à planta e ao manejo da cultura. In: V ENCONTRO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO AGROINDUSTRIAL, 2011, Campo Mourão. Anais... Campo Mourão: FECILCAM, 2011.

SAMPAIO, R.; MANCINI, M. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia, v. 11, n. 1, p. 83–39. 2007.

SANTOS, J. F.; NETO, J. S. L. Análise de prevalência de LER/DORT e sua influência na capacidade para o trabalho e na qualidade de vida de trabalhadores rurais. Cadernos de Educação, Saúde e Fisioterapia, v. 1, n. 1, p. 18-19, 2014.

SCHETTINO, S. Precarização do trabalho: riscos e agravos à saúde e segurança ocupacional dos trabalhadores na colheita florestal em propriedades florestais. Viçosa-MG, 2016. 103 p. (Tese - Doutorado em Ciência Florestal).

SCHETTINO, S.; MINETTE, L. J.; SOUZA, A. P.; MARZANO, F. L. C.; MORAES, A. C. Assessment of workers’ physical workload in semi-mechanized silvicultural operations in mountainous regions in Brazil. The International Forestry Review, v. 16, n. 5, p. 398, 2014.

SILVA, E.P.; COTTA, R.M.M.; SOUZA, A.P.; MINETTE, L.J.; VIEIRA, H.A.N.F. Diagnóstico das condições de saúde de trabalhadores envolvidos na atividade em extração manual de madeira. Revista Árvore, Viçosa-MG, v.34, n.3, p.561-565, 2010.

SILVA, E. P.; MINETTE, L. J.; SOUZA, A. P.; BAÊTA, F. C.; FERNANDES, H. C.; MAFRA, S. C. T.; VIEIRA, H. A. N. F. Caracterização da saúde de trabalhadores florestais envolvidos na extração de madeira em regiões montanhosas. Revista Árvore, v. 33, n. 6, p. 1169–1174, 2009.

SILVA, E. P.; MINETTE, L. J. SOUZA, A. P.; MARÇAL, M. A.; SANCHES, A. L. P. Fatores organizacionais e psicossociais associados ao risco de LER/DORT em operadores de máquinas de colheita florestal. Revista Árvore, v. 37, n. 5, p. 889-895, 2013.

SILVA, E.P.; SOUZA, A.P.; MINETTE, L.J.; VIEIRA, L.S.; VIEIRA, H.A.N.F. Caracterização do perfil de trabalhadores de extração florestal. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO SOBRE ERGONOMIA E SEGURANÇA NO TRABALHO FLORESTAL E AGRÍCOLA, 2007, Viçosa. Anais... Viçosa: UFV, 2007.

SILVA, J. M.; SILVA, E.N.; FARIA, H.P.; PINHEIRO, T.M.M. Agrotóxico e trabalho: uma combinação perigosa para a saúde do trabalhador rural. Revista Ciência e Saúde Coletiva, v. 10, n. 4, 891-903. 2005.

SIMÕES, M. R. L.; ROCHA, A. M.; SOUZA, C. Fatores associados ao absenteísmo-doença dos trabalhadores rurais de uma empresa florestal. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 20, n. 4, p. 1-9, 2012.

VEIGA, M. M.; DUARTE, F.J.C.M.; MEIRELLES, L.A.; GARRIGOU, A.; BALDI, I. A contaminação por agrotóxicos e os equipamentos de proteção individual (EPI), Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, n. 32, v. 116, p. 57-68, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-427

Refbacks

  • There are currently no refbacks.