Mão na massa: Fortalecimento do vínculo entre a química e alunos do ensino médio / Hand in mass: Strengthening the binding between chemistry and high school students

Andeson de Oliveira Almeida, Gislaine Andrade Saturnino, Edson Paulo Soares Radnai, João Carlos da Costa Assunção

Abstract


A aprendizagem da Química significa, em igual extensão, a aprendizagem de tudo como um todo.  No entanto, no ensino da Química há fatores que interferem, dificultam e desvalorizam essa ciência, como, por exemplo: a imagem que a química possui na visão dos alunos e os aspectos estruturais do âmbito escolar. Existem, também, fatores que beneficiam, acrescentam e auxiliam a aprendizagem, como são exemplos: a relação professor-aluno, os aspectos práticos da disciplina e, principalmente, a possibilidade em originar um vínculo entre os alunos e a Química. Com isso, buscamos entender como esse vínculo pode se estabelecer através de uma pesquisa feita com alunos do 1º ano do ensino médio de uma escola do município de Maracanaú onde obtivemos resultados positivos que demonstraram que esta relação pode e deve ser estabelecida, e no qual esses foram participantes do projeto de extensão intitulado “Mão na Massa: Oficinas de Química nas Escolas” e puderam desenvolver e fortalecer a sua relação com a Química, facilitando o ensino e a aprendizagem da mesma.


Keywords


Aprendizagem. Vínculo. Química. Ciências.

References


BARREIROS, J. L. Fatores que influenciam na motivação de professores. 105 f. 2008. Monografia (curso de Psicologia), Centro Universitário de Brasília, Brasília, 2008.

BERNARDELLI, Marlize Spagolla. Encantar para ensinar - um procedimento alternativo para o ensino de química. In: Convenção Brasil Latino América, Congresso Brasileiro e Encontro Paranaense de Psicoterapias Corporais. 2004. p. 9.

CUNHA, M.B. Jogos no ensino de química: considerações teóricas para sua utilização em sala de aula. Química Nova na Escola, v. 34, n. 2, p. 92-98, 2012.

DE LUCA, Anelise Grünfeld. O Ensino de Química e algumas considerações The Chemistry Teaching and some consideration. Revista Linhas, v. 2, n. 1, 2007.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GUIMARÃES, Cleidson Carneiro. Experimentação no ensino de química: caminhos e descaminhos rumo à aprendizagem significativa. Química nova na escola, v. 31, n. 3, p. 198-202, 2009.

LOURENÇO, Abílio Afonso; DE PAIVA, Maria Olímpia Almeida. A motivação escolar e o processo de aprendizagem. Ciências & Cognição, v. 15, n. 2, 2010.

PELIZZARI, Adriana et al. Teoria da aprendizagem significativa segundo Ausubel. revista PEC, v. 2, n. 1, p. 37-42, 2002.

PONTES, Altem Nascimento et al. O ensino de química no nível médio: um olhar a respeito da motivação. XIV Encontro Nacional de Ensino de Química. Curitiba, PR, 2008.

SAMPAIO, Breno; GUIMARÃES, Juliana. Diferenças de eficiência entre ensino público e privado no Brasil. Economia Aplicada, v. 13, n. 1, p. 45-68, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-355

Refbacks

  • There are currently no refbacks.