Geleia de buriti convencional, light e diet: desenvolvimento, caracterização físico-química, microbiológica e sensorial / Conventional, light and diet buriti jelly: development, physical-chemical, microbiological and sensory characterization

Poliana Brito de Sousa, Mírian Ribeiro Galvão Machado, José Manoel de Moura Filho, Irismar Santos Cruz Feitosa, Apolinário Fialho Filho, Alexandra Brito de Sousa, Neilane Gomes da Rocha, Camila de Carvalho Chaves, Manoel de Jesus Marques da Silva, Dilson Cristino da Costa Reis, Jurecir da Silva, Luan Icaro Freitas Pinto

Abstract


A produção de geleia a partir da polpa de buriti é uma alternativa de aproveitamento desses frutos. Desta forma, objetivou-se com esta pesquisa elaborar geleia de polpa de buriti convencional, light e diet e avaliar as características físico-químicas, microbiológicas e sensoriais, no armazenamento por 90 dias, em temperatura ambiente (25ºC). Os frutos do buriti in natura foram coletados na comunidade Brejinho no município de Caxias, Maranhão. Avaliaram-se as características físico-químicas, microbiológicas e sensoriais das três formulações elaboradas. Os dados foram submetidos à análise de variância e teste Tukey. As geleias light e diet apresentaram alterações físico-químicas em relação à geleia tradicional, sem comprometer a qualidade no período de estocagem estudado. No aspecto microbiológico, as geleias elaboradas não apresentaram contaminação por bolores e leveduras, Salmonella spp., coliformes e mesófilos estando em consonância com os parâmetros exigidos pela legislação. As formulações de geleia convencional e light foram bem aceitas quanto aos atributos avaliados, no entanto, a geleia de polpa de buriti diet requer ajuste na formulação, de forma a ter melhor aceitabilidade por parte dos provadores.


Keywords


Mauritia flexuosa L., geleia de baixo valor calórico, edulcorantes.

References


APHA. American Public Health Association. Compendium of Methods for the Microbiological Examination of Foods. Washington: APHA; 2001.

AQUINO, J.S.; SOARES, J.K.B.; MAGNANI, M.; STAMFORD, T.C.M.; MASCARENHAS, R.J.; TAVARES, R.L.; STAMFORD, T.L.M. Effects of dietary brazilian palm oil (Mauritia flexuosa L.) on cholesterol profile and vitamin A and E status of rats. Molecules, v. 20, p. 9054–9070, 2015.

ARÉVALO-PINEDO, A.; CARNEIRO, B. L. A.; ZUNIGA, A. D. G.; ARÉVALO, Z. D. S.; SANTANA, A.A.; ARÉVALO PINEDO, R. Alterações físico-químicas e colorimétricas de geléias de araticum (Annona crassiflora). Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande, v.15, n.4, p.397-403, 2013.

BARCIA, M. T.; MEDINA, A. L.; ZAMBIAZI, R. C. Características físico-químicas e sensoriais de geleias de Jambolão. B.CEPPA, Curitiba, v. 28, n. 1, p. 25-36, 2010.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 8, de 6 de março de 2013. Dispõe sobre a aprovação de uso de aditivos alimentares para produtos de frutas e de vegetais e geleia de mocotó. Diário Oficial da União, 2013.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 54, de 12 de novembro de 2012. Dispõe sobre o Regulamento Técnico sobre Informação Nutricional Complementar. Diário Oficial da União, 2012.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 18, de 24 de março de 2008. Dispõe sobre o "Regulamento Técnico que autoriza o uso de aditivos edulcorantes em alimentos, com seus respectivos limites máximos". Diário Oficial da União, 2008.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 331, de 23 de dezembro de 2019. Aprova o Regulamento Técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos e sua aplicação. Diário Oficial da União, 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. (2005, setembro 23). Resolução de Diretoria Colegiada nº 272, de 22 de setembro de 2005. Regulamento técnico para produtos de vegetais, produtos de frutas e cogumelos comestíveis. Diário Oficial da União, 2005.

CANUDO, G.A.B.; XAVIER, A.A.O.; NEVES, L.C.; BENASSI, M.T. Caracterização físico-química de polpas de frutos da Amazônia e sua correlação com a atividade anti-radical livre. Rev Bras Frutic, 32, 1196–1205, 2010.

CAMPOS, A. M; CÂNDIDO, L.M.B. Comportamento de géis de pectinas amidadas em presença de diferentes adoçantes e teores de cálcio. Boletim do CEPPA, Curitiba, v. 12, n. 1, p.39-54, 1994.

CELESTINO , S. M. C. Desenvolvimento e avaliação da vida de prateleira de geleia de buriti. Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 2013. 27p.

CHIM, J. F. Caracterização de compostos bioativos em amora-preta (Rubus sp.) e sua estabilidade no processo e armazenamento de geleias convencional e light. 2008. 99f. Tese (Doutorado em ciência e tecnologia agroindustrial) – Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2008.

DUTCOSKY, S. Análise sensorial de alimentos. Ed. Champagnat, 4 ed. rev. e ampl., 2013.

FREIRE, J. A. P.; BARROS, B. N. T.; LIMA, L. K. F.; MARTINS, J. M.; ARAÚJO, Y. C.; OLIVEIRA, G. L. S.; AQUINO, J. S.; FERREIRA, P. M. P. Phytochemistry profile, nutritional properties and pharmacological activities of Mauritia flexuosa. Journal of Food Science, v. 81, n. 11, 2016.

GARCIA, L. G. C.; GUIMARÃES, W. F.; RODOVALHO, E. C.; PERES, N. R. A. A.; BECKER, F. S.; DAMIANI, C. Geleia de buriti (Mauritia flexuosa): agregação de valor aos frutos do cerrado brasileiro. Brazilian Journal of Food Tecnhology, v. 20, p. 1-5, 2017.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz. Métodos Físico-Químicos para Análise de alimentos. São Paulo. 4ª edição. 2008.

MANHÃES L.R.; SABAA-SRUR, A. Centesimal composition and bioactive compounds in fruits of buriti collected in Pará. Cienc. Tecnol. Aliment., v. 31, p. 856–863, 2011.

MARTÍN-ESPARZA, M. E.; ESCRICHE, I.; PENAGOS, L.; MATÍNEZ-NAVARRETE, N. Quality stability assessment of a strawberry-gel product during storage. Journal of Food Process Engineering, v. 34, n. 2, p. 204-223, 2011.

MELO, K. S.; FIGUEIRÊDO, R. M. F.; QUEIROZ, A. J. M. Comportamento reológico da polpa do buriti com leite. Rev. Biologia e Ciências da Terra, v. 8, n.2, 2008.

MOURA FILHO, J. M. Preparado de buriti (Mauritia flexuosa L): produção, caracterização e aplicação em leite fermentado. Tese (Doutorado em Engenharia e Ciência de Alimentos), 2017, 124f. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas. São José do Rio Preto, 2017.

OLIVEIRA, E. N. A.; SANTOS, D. C.; ROCHA, A. P. T.; GOMES, J. P.; MARTINS, J. J. A.; MARTINS, J. N. Caracterização físico-química, microbiológica e sensorial de geleias de umbu-cajá elaboradas com e sem a adição de sacarose. Rev Inst Adolfo Lutz. 74(2):111-21, 2015.

REISSIG, G. N. Geleias convencionais e diet de araçá e de pitanga: estabilidade no processamento e armazenamento. 2015. 93f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos). Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2015.

ROSA, N. C.; TRINTIM, L. T.; CORRÊA, R. C. G.; VIEIRA, A. M. S.; BERGAMASCO, R. Elaboração de geleia de abacaxi com hortelã zero açúcar: processamento, parâmetros físico-químicos e análise sensorial. Revista Tecnológica, p. 83-89, 2011.

SANDRI, D. O.; XISTO, A. L. R. P.; RODRIGUES, E. C.; MORAIS, E. C.; BARROS, W. M. Antioxidant activity and physicochemical characteristics of buriti pulp (Mauritia flexuosa L.) collected in the city of Diamantino – MTS. Rev. Bras. Frutic., v. 39, n.3, p. 1-7, 2017.

SILVA, D. J. Análise de alimentos (métodos químicos e biológicos). Viçosa, UFV, p.16-20, 1981.

TACO. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos. Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação – NEPA. Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. 4. ed. Campinas, SP: NEPA-UNICAMP, 161 p, 2011.

VENDRUSCOLO, C. T.; MOREIRA, A. S.; VENDRUSCOLO, J. L. S. Tecnologia de Frutas e Hortaliças: Geleias, doces cremosos e em massa. 2 ed. rev. Pelotas: Ed. Universitária da UFPEL, 87 p., 2012.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-338

Refbacks

  • There are currently no refbacks.