Estado nutricional e imagem corporal de pacientes soropositivos para HIV com Lipodistrofia / Nutritional status and body image of HIV-seropositive patients with Lipodystrophy

Daniele Mendonça Santos, Marina Garcia Manochio, Taila Freitas Magrin

Abstract


A terapia anti-retroviral surgiu na década de 1990, e pela sua eficiência, reduziu de forma significativa a morbimortalidade das doenças que acometem os portadores do HIV, transformando-a em uma doença crônica e impondo modificações no estado nutricional, metabólico e psicossociais, relacionadas à adesão dos pacientes a tratamentos de longa duração. Não obstante, todas as vantagens dos antirretrovirais, o efeito colateral que afeta particularmente a vida social dos pacientes é a redistribuição anômala da gordura corporal. Objetivos do estudo: Este estudo teve por objetivo analisar o estado nutricional e a estimação com a imagem corporal, associados ao tratamento contínuo com a terapia anti-retroviral, em pacientes soropositivos para HIV com lipodistrofia, atendidos na Clínica de Nutrição da Universidade de Franca. Modelo do estudo: O modelo do estudo é Caso- Controle. Metodologia: Tratou-se de um estudo transversal, de natureza qualitativa, que se desenvolveu no Núcleo Especializado em Alimentação e Doenças Infectocontagiosas, no período de março a dezembro de 2018. Foram coletados dados antropométricos, clínicos, bioquímicos e aspectos gerais da patologia. O estado nutricional foi avaliado pelo índice de massa corporal, dobras cutâneas e circunferências, percentual de gordura corporal e risco cardiovascular. A satisfação da imagem corporal foi avaliada segundo a escala de figuras de silhuetas. Resultados: Resultados apontam que o estado nutricional dos indivíduos é influenciado pelo tempo de tratamento e infecção, aumentando a porcentagem de gordura corporal e deposição de gordura abdominal, levando a complicações metabólicas como o risco cardiovascular. De acordo com a escala de figuras de silhuetas, as mulheres apresentaram insatisfação da imagem corporal significativa estatisticamente, enquanto que os homens apresentaram inacurácia da imagem corporal. Conclusão: Pode-se concluir que a insatisfação e estimação inacurada da imagem corporal reveladas no presente estudo traduz as dificuldades enfrentadas por esta população, uma vez que enfrentam barreiras devido à redistribuição inadequada da gordura corporal, traduzindo ao grupo social certa identificação destes indivíduos, causando dificuldades perturbadoras de convivência. Contudo, a intervenção nutricional e apoio multidisciplinar são primordiais desde o diagnóstico da infecção pelo HIV e o início do tratamento, auxiliando assim na satisfação com a imagem corporal e redução dos transtornos cardio-metabólicos

Keywords


HIV; Terapia antirretroviral de alta atividade; Síndrome de Lipodistrofia Associada ao HIV; estado nutricional; imagem corporal.

References


(1) Cuppari L. Guia de nutrição: nutrição clínica no adulto. (Guias de medicina ambulatorial e hospitalar). 3 ª ed. rev. e ampl. Barueri, SP: Manole; 2014.

(2) Mahan L. Kathleen; ESCOTT-STUMP, Sylvia. Krause: alimentos, nutrição & dietoterapia. 11. ed. São Paulo: Roca, 2005. 1242p.

(3) Brow T, Wang Z, Chu H, Palela FJ, Kingsley L, Witt MD et al. Longitudinal anthropometric changes in HIV-infected and HIV-uninfected men. J Acquir immune Defic Syndr 2006; 43: 356-362

(4) Marcason W. What does the term “HIV-associated lipodystrophy” mean? J Am Diet Assoc 2009; 109(2): 364.

(5) Power R, Tate HL, McGill SM, Taylor C. A qualitative study of the psychosocial implications of lipodystrophy syndrome on HIV positive individuals. Sexually Transmitted Infections 2003; 79:137-41.

(6) Finkelstein JL, Gala P, Rochford R, Glesby MJ, Mehta S. HIV/AIDS and lipodystrophy: implications for clinical management in resource-limited settings. J Int AIDS Soc 2015; 15(18): 19033.

(7) Sutinen J, Yki-JarvinenH. Increase dresting energy expenditure, fatoxidation, and foodintake in patients with highly active antiretroviral therapy-associated lipodystrophy. American journal of physiology. Am J Physiol Endocrinol Metab. 2007,292 (3) :687-92

(8) Coutinho DM, Albuquerque HG, Catherine RSC, Lima TAS, Azevedo JM, Glenda CSS, Costa ES, Moreira PSD. Somatótipo e imagem corporal em pessoas vivendo com HIV/AIDS. Ver Bras Med Esporte. 2016; 22(1):54-58

(9) Morais APF, Seron RS, Mill J, Lucy D, Fredemir PP, Barcellos, MCD. Síndrome da lipodistrofia associada com a terapia antirretroviral em portadores do HIV: Considerações para os aspectos psicossociais. Rev. Latino-Am. 2007; 15 (5).

(10) WHO, World Health Organization. Obesity: Preventing and managing the global epidemic. Report of a WHO consultation on obesity. Geneva, 1998.

(11) Miranda DEGA, Camargo LRBC, Telma MBP, Cássia RG. Manual de avaliação nutricional do adulto e do idoso. Rio de Janeiro: Rubio, 2012.

(12) Lohman TG. Advances in body composition assessment. Current issues in exercise science series. Monograph nº3. Champagne: Human Kinetics,1992

(13) World Health Organization (WHO). Physical status: the use and interpretation of anthropometry, report of a WHO expert committe. Geneva: WHO; 1995; 854: 378. [Internet]. Disponível em: HTTP://whqlibdoc.who.int/trs/WHO_TRS_854.pdf (Acessado em 26 de março de 2019).

(14) World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic. Geneva: WHO; 1998. Report of a WHO Consultation on Obesity.

(15) Sutinen J, Yki-Jarvinen H. Increased resting energy expenditure, fat oxidation, and food intake in patients with highly active antiretroviral therapy-associated lipodystrophy. American journal of physiology. Endocrinology and metabolism 2007; 292 (3): E687-92.

(16) Kakeshita, I. S. et al. Construção e fidedignidade teste-reteste de escalas de silhuetas brasileiras para adultos e crianças. Psic teor Pesq, v. 25, n. 2, p. 263-270, 2009

(17) Marins JRP, Jamal LF, Chen S, Hudes ES, Barbosa Junior A, Barros MBA, Chequer P, Teixeira PR, Hearst N. Sobrevivência atual dos pacientes com aids no Brasil. Evidência dos resultados de um esforço nacional. Boletim Epidemiológico AIDS. Ministério da Saúde do Brasil. Coordenação Nacional de DST e Aids. Brasília. Ano XV, n. 2, 2002.

(18) Shevitz AH, Knox TA. Nutrition in the era of highly active antiretroviral therapy. Clin Infect Dis 2001; 32 (12):1769-75.

(19) Júnior L, Greco D, Carneiro M. Avaliação da aderência aos antirretrovirais em pacientes com infecção pelo HIV/Aids. Rev. Saúde Pública. 2001; 35(6): 495-501.

(20) Jaime P, Florindo A, Latorre M, Basil B, Santos E, Segurado A. Prevalência de sobrepeso e obesidade abdominal em indivíduos portadores de HIV/AIDS, em uso de terapia antirretroviral de alta potência. Rev. Bras. Epidemiol.2004;7(1):65-72.

(21) Monteiro CA, Conde WL. Evolução da obesidade nos anos 90: a trajetória da enfermidade segundo estratos sociais no Nordeste e Sudeste do Brasil. In: Monteiro CA (org). Velhos e novos males da saúde no Brasil: a evolução do país e de suas doenças. São Paulo: Hucitec, NUPENS/USP; 2000. P. 421-431.

(22) Florindo A, Latorre M, Santos E, Borelli A, Rocha M, Segurado A. Validação de métodos de estimativa da gordura corporal em portadores do HIV/Aids. Rev. Saúde Pública. 2004; 38(5):643-9.

(23) Martinez E, Mocroft A, García-Viejo MA, Pérez-Cuevas JB, Blanco JL, Mallolas J et al. Risk of lipodystrophy in HIV-1-infected patients treated with protease inhibitors: a prospective cohort study. Lancet 2001; 357 (9256): 592-8.

(24) World Health Organization (WHO). Diet, nutrition and the prevention of chronic diseases. Report of a joint WHO/FAO expert consultation. Geneva; 2003. (WHO - Technical Report Series, 916).

(25) Kakeshita,I.S. (2008).Adaptação e validação de Escalas de Silhuetas para crianças e adultos brasileiros. Tese de Doutorado, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.

(26) McCabe, M.P., Ricciardelli, L. A., Sitaram,G.,& Mikhail, K.(2006). Accuracy of body size estimation: Role of biopsychosocial variables. Body Image, 3,163-1717.

(27) Xavier, G. S., Laus, M. F., & Almeida, S. S. (2012). Self-esteem, eating behavior and body image are associated with nutritional status and sex: results from a sample of Brazilians college students. Manuscrito submetido à publicação.

(28) Silva APCC, Ribeiro MLR, Aguiar LA, Bernardo LG, Silva LM, Schincaglia RM, Cunha J, Monego ET. Percepção da imagem corporal: eu me percebo como sou? [Dissertação]. Goiânia: Universidade Federal de Goiás; 2011

(29) Silva, D. A. S., Nahas, M. V., de Sousa, T. f., Del Duca, G. F., & Peres, K. G. (2011). Prevalence and associated factors with body image dissatisfaction among adults insouthem Brazil: a population-based study. Body image, 8,427-431.

(30) Maslow, A. H. Motivation and personality. 2. Ed. New York: Harper & How, 1970.

(31) Mendeiros, M. Autoestima. Sexol. Soc. v. 1, p. 96-99, 1995.

(32) Kraus PL. Body image, decision making, and bread cancer treatment. Cancer Nursing. 1999;22 (6):421-7.

(33) Kakeshita I.S., Almeida S.S., Relação entre índice de massa corporal e a percepção da autoimagem em universitários. Ver. Saúde Pública. 2006; 40(3): 497-504.

(34) IV Diretriz Brasileira sobre Dislipidemia e Prevenção da Aterosclerose. Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Sposito AC, Caramelli B, Fonseca FAH, Bertolami MC. Arquiv Bras Cardiol 2007; 88(S1):1-19.

(35) Savès M, Raffi F, Capeau J. Rozenboum W, Ragnaud JM, Perronne C et al. Factors related to lipodystrophy and metabolic alterations in patients with human immunodeficiency virus infection receiving highly active antiretroviral therapy. Clin Infect Dis 2002; 34:1396-405.)

(36) Chencinski, J; Garcia¸ V. R. Dislipidemia em pacientes com HIV/Aids. CRN-3 Notícias, n. 82, ABR/MAI/JUN,2006.

(37) Malita, F. M.; Karelis, A. D.; Toma, E.; Rabasa-lhoret, R. Effects of different types of exercise on body composition and fat distribution in HIV-infected patients: a brief review. Can. J. Appl. Physiol., v. 30, n. 2, p. 233-245,2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-323

Refbacks

  • There are currently no refbacks.