Perfil epidemiológico de indivíduos notificados com H1N1, em uma capital do Centro-Oeste do Brasil – Série Histórica de 10 anos/ Epidemiological profile of individuals reported with H1N1, in a capital of the Midwest of Brazil - Historical Serie of 10 years

Aliny Portilho Abreu Souza, Valeriana de Castro Guimarães, Maria Alice Coelho, Marco Túlio Antônio García Zapata, João Victor Bomtempo de Castro

Abstract


Background: A Influenza A (H1N1) surgiu em 2009 como uma pandemia, colocando em alerta autoridades de saúde em âmbito mundial. Desde então, o agravo tornou-se alvo de notificação compulsória em todo Brasil, com altas taxas de adoecimento. Objetivo: Delinear uma série histórica sobre o perfil epidemiológico dos indivíduos notificados com H1N1, na cidade de Goiânia, no período de 2009 a 2018.Método: Estudo epidemiológico descritivo. Os agravos foram notificados pelas unidades de saúde do município, conforme Ficha de Notificação Compulsória do Ministério da Saúde e agrupados pela Vigilância Epidemiológica, formando o banco de dados. Estes foram tabulados pelo programa Microsoft Excel 2007 e a análise estatística foi realizada pelo programa SPSS® for Windows®, versão 21.0. Foi admitido como valor de significância p<0,05.Resultados: A maioria dos pacientes acometidos pela Influenza A (H1N1) são do sexo feminino, com idade predominante inferior a cinco anos e 20 – 39 anos. Os principais sinais e sintomas foram febre, tosse e dispneia e as comorbidades mais referidas, foram as cardiopatias, pneumopatias e imunossupressão. A significância entre estado vacinal e óbito esteve presente em três anos do estudo.


Keywords


Influenza A; H1N1; Perfil Epidemiológico; Imunização.

References


– BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Guia de Vigilância em Saúde: volume único. 2. ed. p. 705. Brasília, DF, 2017.

– BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Informe Técnico. 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Brasília, DF, 2018.

– Gomes ERV, Tolentino FM, Santi MP, Montanha JOM, Watanabe ASA. Avaliação situacional de Influenza pós Pandêmica de 2009 – uma breve revisão. Hansen Int. 2015; 40 (1): p. 33-45

– Ribeiro AF, et al. Risk Factors for Death from Influenza A (H1N1) pdm09, State of São Paulo, Brazil, 2009. PloS ONE. mar. 2015.

– World Health Organization. Influenza virus infections in humans (February 2014). Disponível: http://www.who.int/influenza/human_animal_interface/virology_laboratories_and_vaccines/influenza_virus_infections_humans_feb14.pdf

– Kash JC, Taubenberger JK. The Role of Viral, Host, and Secondary Bacterial Factors in Influenza Pathogenesis. Am J Pathol, vol. 185, n. 6, June 2014.

– Ramsay LC, et al. The impact of repeated vaccination on influenza vaccine effectiveness: a systematic review and meta-analysis. BMC Medicine. 2017

– Olafsdottit TA, et al. Age and Influenza-Specific Pre-Vaccination Antibodies Strongly Affect Influenza Vaccine Responses in the Icelandic Population whereas Disease and Medication Have Small Effects. Frontiers in Immunology. Jan. 2018

– Fajardo-Dolci GE, et al. Epidemiological profile of mortality due to human influenza A (H1N1) in Mexico. Salud Publica Mex 2009; 51:361–71.

– BRASIL. Conselho nacional de saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Estabelece critérios sobre pesquisas envolvendo seres humanos. Bioética. 2012.

– Bautista E, et al. Clinical Aspects of Pandemic 2009 Influenza A (H1N1) Virus Infection. N Engl J Med. Mai 2010.

– Talla Nzussouo N, et al. Epidemiology of influenza in West Africa after the 2009 influenza A(H1N1) pandemic, 2010–2012. BMC Infectious Diseases. Dec 2017.

– von der Beck D, Seeger W, Herold S, Gunther A, Loh B. Characteristics and outcomes of a cohort hospitalized for pandemic and seasonal influenza in Germany based on nationwide inpatient data. PLoS ONE. July 2017.

– Pfister R et al. Procalcitonin for diagnosis of bacterial pneumonia in critically ill patients during 2009 H1N1 influenza pandemic: a prospective cohort study, systematic review and individual patient data meta-analysis. Critical Care. 2014

– Martini M et al. The Spanish Influenza Pandemic: a lesson from history 100 years after 1918. J Prev Med Hyg, vol. 60, n.1, mar 2019.

– Levorato CD et al. Fatores associados à procura por serviços de saúde numa perspectiva relacional de gênero. Ciência & saúde coletiva, vol. 19, n. 4, abril 2014.

– Nicolini A et al. Pneumonia associada a influenza A (H1N1). J Bras Pneumol. 2011; p. 621 – 627

– Moraes RS, Heinisch RH e Silva VPM. Perfil da demanda da emergência de clínica médica do Hospital Universitário de Florianópolis na epidemia de H1N1 em 2009. Arquivos Catarinenses de Medicina. 2011.

– Schuelter-Trevisol F et al. Perfil epidemiológico dos casos de gripe A

na região sul de Santa Catarina, Brasil, na epidemia de 2009. Rev Panam Salud Publica. 2012.

– Falavina LP, Lentsck MH e Mathias TAF. Tendência e distribuição espacial de doenças infecciosas em gestantes no estado do Paraná – Brasil. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2019.

– Cugini DM et al. Perfil epidemiológico dos casos de influenza A H1N1 em Taubaté – SP. Bepa. 2010.

– Bucher J et al. Lessons from a French collaborative case–control study in cystic fibrosis patients during the 2009 A/H1N1 influenza pandemy. BMC Infectious Diseases. 2016.

– Ren Y-y et al. Risk factors associated with severe manifestations of 2009 pandemic influenza A (H1N1) infection in China: a case–control study. Virology Journal. 2013.

– Ríos FG et al. Lung Function and Organ Dysfunctions in 178 Patients Requiring Mechanical Ventilation During The 2009 Influenza A (H1N1) Pandemic. Critical Care. 2011.

– Luna E, Gattás VL e Campos SR. Efetividade da estratégia brasileira de vacinação contra influenza: uma revisão sistemática. Epidemiol Serv Saúde. 2014.

– Daufenbach Lz et al. Impacto da vacinação contra a influenza na morbidade hospitalar por causas relacionadas à influenza em idosos no Brasil. Epidemiol Serv Saúde. 2014.

– Tempia S et al. Deaths Associated with Respiratory Syncytial and Influenza Viruses among Persons ≥5 Years of Age in HIV-Prevalent Area, South Africa, 1998–2009. Emerging Infectious Diseases. Apr 2015.

– Zolotusca L et al. Risk factors associated with fatal influenza, Romania, October 2009 – May 2011. Influenza Journal. Nov 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-285

Refbacks

  • There are currently no refbacks.