Identificação das espécies de peixes mais comercializadas em um município no interior do Amazonas / Analyses of the fish species commercialization in countryside of Amazonas

Regina dos Santos da Silva, Stephany Martins de Almeida França França, Klenicy Kazumy de Lima Yamaguchi

Abstract


O consumo de pescado possui grande relevância econômica e social na região Amazônica, sendo uma das principais fontes de proteína para seus moradores. Este estudo objetivou identificar as espécies de peixes mais comercializadas na cidade de Coari-AM. A metodologia utilizada foi a análise qualitativa, descritiva e observacional, verificando a compra das espécies e correlacionando-as com a sazonalidade e frequências nas bancas de comércio. Para o levantamento desses dados foi elaborado um roteiro de anotações, considerando as espécies de maior e menor aquisição pelos consumidores e correlacionando com os dados obtidos nos relatórios da referida instituição.  A pesquisa foi realizada em períodos distintos de enchente e vazante dos rios da região amazônica. As espécies que obtiveram maior frequência em vendas foram: jaraqui, tambaqui, pacu, curimatã, bodó, pirarucu, aroanã e tucunaré, as quais variaram conforme o nível de inundação dos rios. Foi possível constatar a diversidade de pescados que vêm sendo comercializados e contribuir com informações para subsidiar políticas de crescimento e desenvolvimento regionais relacionadas ao hábito alimentar da população.


Keywords


Hábito alimentar, pesca, Amazônia.

References


ALMEIDA, O. T.; McGRATH, D. G.; RUFFINO, M. L. The commercial fisheries of the lower Amazon: an economic analysis. Fishery Management and Ecology, v. 8, p. 253 - 269, 2001.

ANDRADE, G. Q.; BISPO, E. S.; DRUZIANI, J. I. Avaliação da qualidade nutricional em espécies de pescado mais produzidas no Estado da Bahia. Salvador, Bahia. 2009.

ANZOLA, N.R. 1995. Estado de desarrollo de la investigación pesquera en la cuenca amazónica. Informe preliminar de trabajo: Proyecto Manejo del Recurso Pesquero Comercializable en los Rios Amazonas, Putumayo y Caquetá. Instituto Amazónico de Investigaciones Científicas, Sinchi. Leticia-Colombia. 50 p.

ALMEIDA, N. M.; FRANCO, M. R. B. Influência da dieta alimentar na composição de ácidos graxos em pescado: aspectos nutricionais e benefícios à saúde humana. Revista Instituto Adolfo Lutz, v. 65, n. 1, p. 7-14, 2006.

ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS – AOAC. Cereal foods. In: ______. Official methods of analysis. ed. rev. Arlington, 1997. chap. 32, p. 7-11.

BATISTA, V. S.,... [et al]. Peixes e pesca no Solimões-Amazonas: uma avaliação integrada . Brasília: Ibama/ProVárzea, 2012. 276 p. color.; 21 cm.

BATISTA, V.S.; INHAMUNS, A.J.; FREITAS, C.E.C.; BRASIL, D.F. (submetido). Caracterization of the fishery in the riverine comunities in the Low-Solimões/High-Amazon region. Fisheries Management and Ecology. 21 p.

BATISTA, V. S.; ISSAC,V. J. e VIANA, J. P. “Exploração e manejo dos recursos pesqueiros

da Amazônia”. Em RUFINO, M. L. (ed.). A pesca e os recursos pesqueiros na Amazônia brasileira. ProVárzea. Manaus, Ibama, 2004, pp. 63-152, 268 p.

BATISTA, V.S.; RODRIGUES, M.P.S.; FARIA-JR, C.H.; OLIVEIRA, M.F.G.; INHAMUS, A.J. & BANDEIRA, C.F. Caracterização socioeconômica da atividade pesqueira e da estrutura de comercialização do pescado na calha Solimões-Amazonas. In: RUFFINO, M.L. (Org.). O setor pesqueiro na Amazônia: análise da situação atual e tendências do desenvolvimento a indústria da pesca. IBAMA, 2007. Cap.1, p.19-58.

BATISTA, V.S. & PETRERE JR., M. Characterization the commercial fish production landed at Manaus, Amazonas State, Brazil. Acta Amazonica, Manaus, v.03, n.01, p. 53-66, 2003.

BARBOSA, H.T.B.; SAMPAIO, M.F. Consumo de Pescado entre Famílias de Baixa Renda da Zona Urbana de Presidente Figueiredo – Amazonas. Igapó - Revista de Educação, Ciência e Tecnologia do IFAM, v. 10, n. 1, p. 88-102, 2016.

BARTHEM, R. B. & GOULDING, M. 1997. The Catfish Connection: Ecology, Migration, and Conservation of Amazon Predators. Columbia University Press, New York, 144 pp.

BLIGH, E. G.; DYER, W. J. A rapid method of total lipid extraction and purification. Canadian Journal of Biochemistry and Physiology, v. 37, p. 911-17, 1959.

BRASIL. Ministério da Pesca e Aquicultura. Boletim estatístico da pesca e aquicultura, 2011. Brasília: MPA, 2011. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2013/10/consumo-depescado-no-brasil-aumenta-23-7-em-dois-anos.

CARDOSO, R.S.; BATISTA, V.S.; FARIA-JR, C.H. & MARTINS, W.R. Aspectos econômicos e operacionais das viagens da frota pesqueira de Manaus, Amazônia Central. Acta Amazonica, Manaus, v.34, n.02, p.301- 307, 2004.

CARDOSO, R.S. & FREITAS, C.E.C. Desembarque e esforço de pesca da frota pesqueira comercial de Manicoré (Médio rio Madeira), Brasil. Acta Amazonica, v.37, n.04, p. 605-612, 2007.

CASTRO-GONZALEZ, M. I. Omega – 3 fatty acids: benefits and sources. Interciencia, v. 27, p. 128-136, 2002.

Cerdeira, R. G. P., Ruffino, M. L., Isaac, V. J. Consumo de pescado e outros alimentos pela população ribeirinha do lago grande de Monte Alegre, PA. Brasil. Acta Amazônica, v. 27, n.3, p. 213-227, 1997.

CORRÊA, M.A. Caracterização socioeconômica da pesca comercial no município de Coari, Amazonas. 2009. 115p. Dissertação (Mestrado em Ciências Pesqueiras nos Trópicos) – Universidade Federal do Amazonas.

ESPITIA, J. 1966. Infrome Primera Etapa Proyecto Recurso Pesquero Comercializable en los rios Amazonas, Putumayo y Caquetá. Instituto Amazónico de Investigaciones Científicas, Sinchi. Leticia-Colombia. 30 p.

FABRÉ, N. N.; ALONSO J. C.; Recuros ícticos no alto amazonas: Sua importância para as populações ribeirinhas. Manaus AM. 1997.

FISBERG, R. M. Slater, E. Marchioni, L. M. D. Martini, A. L. 2005. Inquéritos alimentares – Métodos e bases científicas. 2da ed. Manole, Berueri, São Paulo, 2005, 32-52p.

FREITAS, C.E.C.; BATISTA, V.S. & INHAMUNS, A.J. Strategies of the small-scale fisheries on the Central Amazon floodplain. Acta Amazônica, Manaus, v.32, p.1-7, 2002.

GOULDING, M. Amazonian Fisheries. In: MORAN, E. (Ed.). The Dilemma of Amazonian

Development. Colorado: Westview Press, 1983. p. 189-210.

GONÇALVES, C. & BATISTA, V.S. Avaliação do desembarque pesqueiro efetuado em Manacapuru, Amazonas, Brasil. Acta Amazonica, Manaus, v.38, v.01, p.135-144, 2008.

GOKÇE, M. A. et al. Seasonal variation in proximate and fatty acid compositions of female common sole (Solea solea). Food Chemistry, v. 88, p. 419-423, 2004.

HART, F. L.; FISHER, H. J. Análisis moderno de los alimentos. Zaragoza: Acribia, 1971. cap. 10, p. 249.

IBAMA/IBGE. Estatística da Pesca. CEPENG, Tamandaré, PE, 1995. Apud. In: VASCONCELLOS, M. & GASALLA, M.A. Fisheries catches and the carrying capacity of marine ecosystems in southern Brazil. Fisheries Research, v. 50, p. 279-295, 2001.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos físico-químicos para análise de alimentos. Instituto Adolfo Lutz. São Paulo, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico 2007. Acesso em: 18/10/2017. Online. Disponível em: http://www.ibge. gov.br/cidadesat/historicos_cidades/historico_conteudo. php?codmun130120.

KRAUSSE, N. V. et al. Alimentos, nutrição & dietoterapia. 9. ed. São Paulo: Roca, 1998. 1179 p.

LIMA, M. F. et al. Omega 3 fatty acid (DHA: 22:6 n-3) and neonatal development: aspects related to its essentiality and supplementation. Nutrire: Revista da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição, v. 28, p. 65-77, 2004.

LOPES, I. G.; OLIVEIRA, R. G.; RAMOS, F. M. Perfil do consumo de peixes pela população brasileira. Biota Amazônia. v.6, n. 2, p. 62-65, 2016.

LUZIA, L. A. et al. The influence of season on the lipid profile of five commercially important species of Brazilian fish. Food Chemistry, v. 83, p. 93-97, 2003.

MALUF, M. L. F.; WEIRICH, C. E.; DALLAGNOL, J. M.; SIMÕES, M. R.; FEIDEN, A.; BOSCOLO, W. R. Elaboração de massa fresca de macarrão enriquecida com pescado defumado. Revista do Instituto Adolfo Lutz. Vol. 69 no. 1 São Paulo, 2010.

MARTIN, C. A. et al. Ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 e ômega-6: importância e ocorrência em alimentos. Revista de Nutrição, v. 19, n. 6, 2006.

OGATA, H. Y. et al. Fatty acid composition of five candidate aquaculture species in Central Philippines. Aquaculture, v. 236, p. 361-375, 2004.

OKADA, T.; MORRISSEY, M. T. Seazonal changes in intrinsic characteristics of Pacific sardine (Sardinocs sagax). Journal of Aquatic Food Product Tecnology, v. 16, n. 1, p. 51-71, 2007.

PEREIRA, H. S. Iniciativas de co-gestão dos recursos naturais da várzea. Documentos técnicos. ProVárzea. Manaus, Ibama, 2004, 128p.

PEREIRA, S. M. Z.; SOUZA, T. S. C.; COLATRELI, O. P.; MELICIANO, N. V. Identificação genética da carne comercializada de pirarucu no Amazonas-BR. Revista Ensino, Saúde e Biotecnologia, v. 1, n. especial., 2017. Disponível em: http://periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/5864.

PETRERE JR., M. “Pesca e esforço de pesca no estado do Amazonas. I. Esforço e captura por unidade de esforço”. Acta Amazonica, n. 8, 1978a, pp. 439-454. “Pesca e esforço de pesca no estado do Amazonas. II. Locais e aparelhos de captura e estatística de desembarque”. Acta Amazonica (suplemento 2), 1978b, pp. 1-54.

RECKS, M. A.; SEABORN, G. T. Variation in fatty acid composition among nine forage species from a southeastern US estuarine and nearshore coastal ecosystem. Fish Physiology Biochemical, v. 34, n. 3, p. 275-287, 2007.

RUFFINO, M. L. Potencialidades das várzeas para recursos pesqueiros: uma visão socioeconômica e ecológica. In: Anais do I Workshop sobre as Potencialidades de uso do Ecossistema de Várzeas da Amazônia. Embrapa-Região Norte/Boa Vista, RR, 1996. p. 32-53. (Série Documentos, 7).

RUFFINO, M. L. & BARTHEM, R. B. 1996. Perspectivas para el Manejo de los Bagres Migradores de la Amazônia. Boletin Cientifico nº 4, Santa Fé de Bogotá, 19-28 p.

SCHMIDT, W. G. 1973. Primary production of phytoplankton in the three types of the Amazon waters. II. The limnology of a tropical floodplain lake in Central Amazonia. Amazoniana, 4: 139-203p.

SMITH, N. J. H. The impact of cultural and ecological change on Amazonian. Biological Conservation, v. 32, p. 355-373, 1985.

SANTOS, G. M.; SANTOS, A. C. M. Sustentabilidade da pesca na Amazônia . 2005

SANTOS, G. M. e FERREIRA, E. J. G. “Peixes da bacia amazônica”. Em LOWEMCCONNELL, R. Estudos ecológicos de comunidades de peixes tropicais. São Paulo, Edusp, 1999, pp. 345-373, 534 p.

SHRIMPTON, R.; GIUGLIANO, R. Consumo de alimentos e alguns nutrientes em Manaus, Amazonas. 1973 – 4. Manaus – AM.

SCHMIDT, M. A. Gorduras inteligentes. São Paulo: Editora Roca LTDA, 2000. 231 p.

STANSBY, M. E. Polynsaturates and fat in fish flesh. Journal American Dietetic Associantion, v. 63, p. 625-30, 1973.

SILVA, V. Batista...[et al.]. Peixes e pesca no Solimões-Amazonas: uma avaliação integrada. Brasília: Ibama/ProVárzea, 2012.

SILVA, R. A.; SIEBERT, T. H. R. Levantamento dos principais peixes comercializados na feira do pescado de Santarém – Pará, de setembro de 2017 a janeiro de 2018. Revista Brasileira de Engenharia de Pesca, v. 12, n.1, 62-74, 2019.

SMITH, N. J. H. Pesca no rio Amazonas. Manaus, Inpa/ CNPq, 1979, 154 p.

VALDERRAMA, M. 1994. Diagnóstico de los recursos hidrobiológicos en la cuenca amazónica - Colombia -. Tratado de Cooperación Amazónica TCA. Secretaria pro-tempore. Lima, 169 p.

VERÍSSIMO, J. A pesca na Amazônia. Rio de Janeiro, Livraria Alves, 1895, 137 p.

VON SCHACKY, C. Omega-3 fatty acids and cardiovascular disease: lipid metabolism and therapy. Current Opinion in Clinical Nutrition & Metabolic Care, v. 10, n. 2, p. 129-135, 2007.

WANG, C. et al. Fatty acids from fish or fish-oil supplements, but not α-linolenic acid, benefit cardiovascular disease outcomes in primary – and secondary-prevention studies: a systematic review. American Journal of Clinical Nutrition, v. 84, n. 3, p. 5-17, 2006.

ZLATANOS, S.; LASKARIDIS, K. Seasonal variation in the fatty acid composition of three Mediterranean fish – sardine (Sardina pilchardus), anchovy (Engraulis encrasicholus) and picarel (Spicara smaris). Food Chemistry, v. 103, p. 725-728, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-284

Refbacks

  • There are currently no refbacks.