Ácidos e bases: uma análise crítica e metodológica a partir do uso de livros didáticos / Acids and bases: a critical and methodological analysis from the use of teaching books

Leona Carolina da Silva Marques, Ana Julia Pereira Baron, Jessica Pereira Zanella, Thiago Alves Barbosa

Abstract


O livro didático é um material frequente no ambiente escolar, pensado em uma linguagem facilitadora para a compreensão dos conteúdos envolvidos. Os alunos, assim, estabelecem relações entre o conhecimento científico apropriado na escola e o conhecimento informal aprendido no seu meio cultural. O livro paradidático é utilizado na academia universitária, pois esse material cumpre um papel de aprofundamento conceitual dos temas envolvidos. Pode também ser utilizado pelos docentes da educação básica como complemento para alcançar objetivos que muitas vezes o livro didático não consegue atingir. Vale salientar, que o livro didático é construído de uma forma genérica, sem levar em consideração as diversidades que as salas de aulas possuem. E que a adaptação do conteúdo de forma acessível a todos é de responsabilidade do profissional. O presente trabalho tem como objetivo analisar de forma detalhada a abordagem e as limitações do conteúdo Ácidos e Bases no livro Química Cidadã, volume I, de Wildson Santos e Gerson Mól. A análise metodológica foi efetuada a partir da revisão bibliográfica dos referidos livros e as correlações da análise serão mediante artigos científicos e no livro Química Inorgânica, quarta edição, de Shriver & Atkins, comparando os conteúdos indicados no ensino superior com o livro didático da educação básica. O livro, cuja a editora é AJS LTDA, publicado em 2013, apresenta o conteúdo de forma prática e simplificada, com uso de imagens, experiências, exercícios e embasamento histórico. Traz questionamento ao aluno no decorrer do conteúdo, estimulando a discutir, refletir e relacionar o assunto com suas concepções da vida cotidiana. Uma vez que essas concepções são levadas para debates em sala, contribui de maneira significativa para o aprendizado. De forma prática, o livro aborda o assunto ácido e base em tópicos explicando separadamente cada teoria. E é nessa perspectiva que foi realizada a análise do livro pedagógico. Existe uma grande diferença dos conceitos abordados em relação as diferentes teorias ácidos-base, sendo assim, os mesmos influenciam nas concepções alternativas de como são entendidas tais teorias, dificultando o aprendizado do aluno, sobretudo, em diferenciá-las. Cabe à figura do docente estimular o senso crítico dos discentes e levar essas considerações para dentro da sala de aula, de modo a desmistificar a simplicidade dos conceitos abordados no livro, e mostrar que a ciência não é algo exato, e convive com diferentes modelos e teorias que explicam determinados fenômenos.


Keywords


Ácidos-bases; Ensino de Química; Livro didático.

References


ALBUQUERQUE, Eliana Borges Correia de; FERREIRA, Andrea Tereza Brito. Programa nacional de livro didático (PNLD): mudanças nos livros de alfabetização e os usos que os professores fazem desse recurso em sala de aula. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v.27, n.103, p. 250-270, abr./jun. 2019. Disponível em: . Acesso: 22 jun. 2019.

CHAGAS, Aécio Pereira. Teorias Ácido - Base do século XX. Química Nova, [s.l], v. 1, n. 1, p.28-30, 09 maio 1999. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2019.

DA SILVA, Anne Karine Muniz; FERNANDES, Adelgise Silva Moreno. O livro didático e a prática docente: verificando a aprendizagem significativa no 4º ano do Ensino Fundamental. In: III CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2016, Natal. Anais III CONEDU, Campina Grande, Realize Evento & Editora, 2016. V. 1, p. 1-9.

HERTEL, Darlei Daniel; et. al. Análise dos conteúdos de Química Analítica presentes nos livros didáticos de Química do Ensino Médio. In: DORNELES, Aline Machado; PINHEIRO JUNIOR, Edi Morales; GALIAZZI, Maria do Carmo (org.). E-book do 37° Encontro de Debates sobre o Ensino de Química: EDEQ - 37 anos: “Rodas de Formação de Professores na Educação Química”. Rio Grande: Editora da FURG, 2018, p. 1071-1077. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2019.

LAJOLO, Marisa. Livro didático: um (quase) manual do usuário. Em Aberto, Brasília, ano 16, n. 69, jan./mar. 1996, p. 3-9. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2019.

MÓL, Gerson de Souza. Gerson de Souza Mól. 2019. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2019.

SANTOS, Wildson; MÓL, Gerson. Química Cidadã II - Vol. 1. 2. ed. São Paulo: Ajs, 2013. 320 p. Disponível em: . Acesso em: 05 jun. 2019.

________. Química Cidadã II - Vol. 2. 3. ed. São Paulo: Ajs, 2016. 368 p. Disponível em: . Acesso em: 05 jun. 2019.

SANTOS, Wildson Luiz Pereira dos. Wildson Luiz Pereira dos Santos. 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2019.

SILVA, Leonardo A. et al. Obstáculos Epistemológicos no Ensino-Aprendizagem de Química Geral e Inorgânica no Ensino Superior: Resgate da Definição Ácido-Base de Arrhenius e Crítica ao Ensino das “Funções Inorgânicas”. Química nova na escola, v. 36, n. 4, p. 261-268, 2014.

SHRIVER, Duward F. et al. Química Inorgânica. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2008. 848 p.

TOMA, Henrique Eisi et al. Nomenclatura básica de Química Inorgânica: Adaptação simplificada, atualizada e comentada das regras da IUPAC para a língua portuguesa (Brasil). 5. ed. São Paulo: Edgar Blucher Ltda, 2009. 120 p.

VICHI, Eduardo S. J.; CHAGAS, Aécio Pereira. Sobre a força de ácidos e bases: algumas considerações. Quimíca Nova, Vol. 31, No. 6, p. 1591-1594, 2008. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-244

Refbacks

  • There are currently no refbacks.