Os graduandos da saúde sabem ensinar a técnica de utilização dos dispositivos inalatórios? / Do health graduates know how to teach the technique of using inhalation devices?

Kaline Lima Menegat, Rafaela Limongi Borges, Maria Clara Cezar Moreno Posse Senhorelo, Patrícia Ferreira da Silva Castro

Abstract


O tratamento das doenças respiratórias envolve a veiculação de medicamentos através de dispositivos inalatórios e o sucesso terapêutico ocorre quando o fármaco deposita-se de forma adequada nas vias respiratórias inferiores. É fundamental, assim, que os profissionais de saúde saibam ensinar a técnica correta de utilização dos inaladores para seus pacientes a fim de alcançar o controle dessas doenças. O presente estudo objetiva avaliar o nível de conhecimento dos estudantes de graduação de enfermagem, farmácia e medicina da UniEVANGÉLICA (Anápolis-GO) a respeito das técnicas de utilização do dispositivo inalatório pressurizado (MDI) e do inalador de pó seco unidose (DPI). Os discentes foram avaliados por meio da demonstração prática da técnica, com os dispositivos em mãos. Os dados foram analisados pelo programa SPSS 20,00 utilizando o teste de Kruskal-Wallis de comparação de medianas intra e intergrupos e o pós-teste de Mann Whitney, adotando um α de 0,05 para resultados considerados significativos. Os estudantes de medicina obtiveram maiores medianas em todas as avaliações quando comparados aos resultados da farmácia e enfermagem, o que pode ser justificado por um ensino voltado especificamente aos dispositivos inalatórios que o curso de medicina oferece. Os principais erros cometidos foram: a não realização da expiração forçada, da pausa inspiratória, da higienização bucal, da verificação da cápsula vazia no DPI e da agitação do MDI. Conclui-se que os graduandos apresentaram resultados insatisfatórios independente do curso matriculado e que a medicina alcançou maiores percentuais de acertos. 


Keywords


inaladores dosimetrados; inaladores de pó seco; asma; doença pulmonar obstrutiva crônica; educação em saúde.

References


AGUIAR, R. et al. Terapêutica inalatória: Técnicas de inalação e dispositivos inalatórios. Revista Portuguesa de Imunoalergologia, v. 25, n. 1, p. 9-26, 2017.

CORREIA, S. et al. Avaliação do conhecimento sobre a utilização de inaladores entre médicos e profissionais de farmácia dos Açores. Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, v. 31, n. 1, p. 14-22, 2015.

GARIB, J.R. et al. Avaliação da técnica de uso de dispositivos inalatórios no controle ambulatorial de asma e DPOC. Revista de Medicina, v. 97, n. 2, p. 120-127, 2018.

LIMA, V.C. et al. Avaliação do conhecimento teórico e prático sobre uso de inaladores entre estudantes de medicina. ACM arq. catarin. med, v. 43, n. 4, p. 17-23, 2014.

MEHUYS, E. et al. Effectiveness of pharmacist intervention for asthma control improvement. European Respiratory Journal, v. 31, n. 4, p. 790-799, 2008.

MUCHÃO, F.P. et al. Avaliação do conhecimento sobre o uso de inaladores dosimetrados entre profissionais de saúde de um hospital pediátrico. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 34, n. 1, p. 4-12, 2008.

OLIVEIRA, P.D. et al. Avaliação da técnica de utilização de dispositivos inalatórios no tratamento de doenças respiratórias no sul do Brasil: estudo de base populacional. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 40, n. 5, p. 513-520, 2014.

SAND, D. Uso de dispositivos inalatórios: resultados de uma orientação personalizada. 2017. 31 f. Trabalho de Conclusão de Curso - Faculdade de Farmácia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

SOUZA, M.L.M et al. Técnica e compreensão do uso dos dispositivos inalatórios em pacientes com asma ou DPOC. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 35, n. 9, p. 824-31, 2009.

ZAMBELLI-SIMÕES, L. et al. Validação de escores de uso de dispositivos para inalação: valoração dos erros cometidos. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 41, n. 4, p. 313-322, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-239

Refbacks

  • There are currently no refbacks.