Condições físicas e higiênico - sanitária do matadouro público de São João dos Patos – MA / Physical and hygienic conditions - sanitary of the public slaughterhouse of São João dos Patos - MA

Cristina Zita de Morais Costa Dias-Barbosa, Ismael Santos Araújo, Rayssa Gabriela Lima Porto Luz

Abstract


Matadouro é aquele dotado de instalação adequada para matança, visando fornecer carne “in natura”. As carnes podem ser contaminadas durante seu processamento, sendo responsáveis as precárias condições físicas, sanitárias e a falta de fiscalização. O objetivo da pesquisa foi avaliar as condições higiênico-sanitárias do matadouro bovino da cidade de São João dos Patos. A avaliação foi realizada através de visitas periódicas para o preenchimento de check –list retirado da RDC 275 da Anvisa, observando os aspectos higiênico-sanitários, condições físicas, manipulação, método de matança, higiene do manipulador, equipamentos e utensílios. No matadouro 62,96% dos itens avaliados estão inconformes, ou seja, fora dos padrões estabelecidos pela legislação. A inspeção rotineira é precária, não obedece aos procedimentos humanitários de abate, há falta do manual de boas práticas de manipulação e dos procedimentos operacionais padronizados (POPs). Inexistência de treinamentos periódicos, falta climatização do estabelecimento e do transporte, sendo esses uns dos principais problemas encontrados no local. Com isso, a carne manipulada se torna um alimento sujeito à contaminação de vários microrganismos patogênicos, fora dos padrões sanitários, podendo trazer prejuízos a saúde do consumidor.


Keywords


carne, instalações, contaminação, inspeção.

References


Brasil, ANVISA. Resolução n 216 de 15 de setembro de 2004. Regulamento técnico de boas práticas para serviços de alimentação.

Brasil, ANVISA. Resolução n 275 de 21 de outubro de 2002. Regulamento técnico de procedimentos operacionais padronizados aplicados aos estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos e a lista de verificação das boas práticas de fabricação em estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos.

Brasil. Ministério da Agricultura. Decreto n° 30.691 de 29/03/1952 e alterado pela última vez pelo Decreto nº 6.385, de 27 de fevereiro de 2008. Regulamento da inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal – RIISPOA. D.O. da União, 2008.

Duke, G.E., Basha, M., Noll, S. (1997). Optimum duration of feed and water removal prior to processing in order to reduce the potential for fecal contamination in turkeys. Poultry Science, v.76, n.3, p.516-522.

Gerlack, A.C., Toledo, J.C., Leão, R.C. (2001). Análise da gestão da qualidade na indústria da carne bovina do Estado de São Paulo.

Northcutt, J.K., Savage, S.I., Vest, L.R. (1997). Relationship between feed withdrawal and viscera condition of broilers. Poultry Science, v.76, p.410-414.

Pardi, M.C., Santos, I.F., Souza, E.R., Pardi, H.S. (2001). Ciência, higiene e tecnologia da carne. 2.ed. Goiânia: Editora UFG, v.1.

Pereira, A.S.C.; Lopes, M.R.F. (2006). Manejo pré-abate e qualidade da carne. 6f.

Riispoa. Regulamento da inspeção industrial e sanitária de Produtos de Origem Animal, 1952.

Rouquayrol, M.Z., Almeida Filho, N. (2003). Epidemiologia e saúde. 6.ed. Rio de Janeiro: Medsi. 708p.

Schettino, D.N., Cançado, S.V., Baião, N.C., Lara, L.J.C., Figueiredo, T.C., Santos, W.L.M. (2006). Efeito do período de jejum pré-abate sobre o rendimento de carcaça de frango de corte. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.58, n.5, p.918-924.

Schoenhals, M. (2006). Avaliação da eficiência do processo de flotação aplicado ao tratamento primário de efluentes de abatedouro avícola Florianópolis – SC. 2006. 99f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Química) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Silva, J.A. (1999). As novas perspectivas para o controle sanitário dos alimentos. Higiene alimentar, v.13, n.65, p.19-25.

Waltz, E., Cortez, N.M.S., Cortez, M.A.S. (2007). Importância do departamento d inspeção final na qualidade da carne. Higiene Alimentar, v.21, n.150, p.104-105.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-231

Refbacks

  • There are currently no refbacks.