Efeito da dureza da água de cultivo e densidade inicial de jovens de Daphnia magna na produção de ovos de resistência / Effect of water hardness and initial density of young Daphnia magna in the production of resistance eggs

Arléia Medeiros Maia, Luis Ricardo Romero Arauco, José Luiz Leonardo de Araujo Pimenta, Gabriela Gomes da Silva, Raquel Maria da Conceição Santos

Abstract


O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da dureza da água de cultivo e a densidade inicial jovens de Daphnia magna na produção de ovos de resistência de Daphnia magna. O experimento realizou-se no setor de piscicultura do Campus Professora Cinobelina Elvas - UFPI. Foram testadas 3 densidades de cultivo D1=30; D2=60 e D3=120 daphnias jovens por 18L-1 cultivadas em tanques cônicos translúcidos cor azulado com capacidade para 20L-1, preenchidas com água de posso artesiano repousada por uma semana e modificada a dureza para DR1= 250mg/L; DR2= 260 e DR3= 270mg/L de CaCO3 de água de cultivo, com as soluções 1,2 e 3 utilizadas na preparação do meio básico M4 a fotoperíodo natural e temperatura ambiente. Foram monitorados uma vez por semana os parâmetros a qualidade da água: temperatura (°C), pH, oxigênio dissolvido (mg/L-1) e condutividade elétrica (µS/cm), com auxílio de um oxímetro (YSI, USA) e pHmetro (YSI, USA), a amônia (NH3) ppm e o nitrito Nitrito(NO2-) ppm utilizando um Kit da marca Labcon Test. 50% da água foi drenada e reposta uma vez por semana. Após de 23 dias foram coletados os ovos de resistência e com esses dados foi realizada a análise estatística. Na densidade inicial de 120 jovens de Daphnia magna/18 L-1 nos tanques de cultivo a maior produção média foi de 98,00 ovos de resistência sendo a dureza da água de cultivo de 260 mg/L de CaCO3. As densidades iniciais 30 e 60 jovens de Daphnia magna/18L-1 não diferem entre sim na produção de ovos de resistência e diferem significativamente p>0,05 com a densidade inicial de 120 jovens/18 L-1 cultivadas em água de cultivo de 260 mg/L de CaCO3. A produção de ovos de resistência de Daphnia magna pode realizada em água de cultivo com dureza de 260mg/L-1 e densidade inicial de cultivo, de 120 jovens/18 L-1 nas condições testadas.


Keywords


cladocera, efípios, microcrustáceo, pulga de água.

References


ARAUCO, L. R. R. Toxicidade aguda do sulfato de cobre e do triclorfon para três espécies de daphnias em presença e ausência de sedimento / Luis Ricardo Romero Arauco. Dissertação. Centro de Aquicultura da Universidade Estadual Paulista, Campus de Jaboticabal – SP. Outubro de 2002, pg. 86.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TECNICAS (ABNT). Água - Ensaio de toxicidade aguda com Daphnia similis Claus, 1876, (Cladocera, Crustácea). NBR 12713, 1993, 16 p.

BROOKES, J.L. The systematizes of North Americam Daphnia In: MEMOIRS. Connevticut Academmy of Arts & Sciences, vol 13. 180p.

CETESB. Água: teste de toxicidade aguda com Daphnia similis Claus, Cladocera, Crustácea. São Paulo, 1991, p.1-17.

HOFF, H.F. e SNELL, W.T. Plankton Culture Manual, Florida Aqua Farms, Inc. 160p. 1999.

IBAMA. Avaliação da toxicidade aguda para Daphnia similis: Manual de testes para avaliação da ecotoxicidade de agentes químicos. Brasília, p.1-14, 1987.

IVLEVA, Y. V. 1969. Mass cultivation of invertebrates, Biology, and Methods. Academic Science. URSS. Hidrobiol. Soc. 148 pp.

KNIE, J.L.W. e LOPES, E. W. B. Testes Ecotoxicológicos: métodos, técnicas e aplicações. Florianópolis: FATMA / GTZ, 2004. 289p, 2004.

KOVISTO, S. Is Daphnia an ecologically representative zooplankton species in toxicity tests. Emvironmental Pollution, Washigton, v. 90, n.2, n.2, p.263-267, 1995.

MAGALHÃES, J. S. Estrutura do Banco de Ovos de Resistência em Sistemas Aquáticos Continentais e Influência da Salinidade e da Predação na Diapausa. 2009. 73p. Tese (Doutorado em ecologia) Universidade Federal do Rio de Janeiro.

PAUW, M.; LAUREYS.; MORALES, J. Mass cultivatios of Daphnia magna Straus on ricebram. Aquaculture, Amsterdam. V. 25, p.141-2, 1981.

PENNAK, R. W. Freshwater Invertebrates of the Uniteds States, 1953, 769p.

RUPPERT, E.E.; BARNES, R.D. Zoologia dos Invertebrados. 6ª ed. São Paulo: Roca, 1996. 1029p.

SILVA, F. AZEVEDO, C. The assistat software version 7.7 and its use in the analysis of experimental data. African Journal of Agricultural Research, v.11, n. 39, p.3733-3740, 2016.

TAGLIARI, G. P.O. Produção e viabilidade de ovos de resistência do Cladocera Daphnia magna em cultivo extensivo. 2012. 49p. Monografia (Curso de Oceanografia) Universidade do Vale de Itajai - UNIVALI.

WATANABE, T., KITAJIMA, C. and FUJITA, S., 1983. Nutritional values of live organisms used in Japan for mass propagation of fish: a review. Aquaculture, p.115-143.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-217

Refbacks

  • There are currently no refbacks.