Abrigo institucional, população em situação de rua e a psicologia: modos de atuação e desenvolvimento de autonomia. / Institutional shelter, street situation and psychology: modes of action and development of autonomy.

Marinara Nobre Paiva, Anne Graça De Sousa Andrade

Abstract


O presente artigo tem como objetivo descrever o trabalho da(o) psicóloga(o) no Abrigo Institucional, apresentando sua atuação junto aos usuários do serviço, visando o desenvolvimento de sua autonomia através da metodologia de pesquisa bibliográfica, especificamente uma revisão de literatura narrativa. Como resultado, percebeu-se que a(o) psicóloga(o) trabalha no sentido de fortalecer vínculos familiares, comunitários e sociais, acompanha as famílias dos acolhidos, foca em potencialidades e habilidades com a finalidade de construir projetos após saída do abrigo. Por fim, pode-se concluir que a(o) profissional de psicologia deve trabalhar em rede, de maneira articulada, acionando dispositivos da área socioassistencial, saúde e jurídico.


Keywords


Abrigo Institucional. População em situação de rua. Psicologia.

References


AFONSO, Maria Lucia Miranda. Notas sobre sujeito e autonomia na intervenção psicossocial. Psicologia em Revista. Belo Horizonte, v. 17, n. 3. p. 445-464. 2011.

BRASIL. Política Nacional da Assistência Social – PNAS/2004. Norma Operacional Básica – NOB/SUAS. Brasília, 2005.

______. Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. Brasília, 2009.

______. Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. Brasília, 2014.

BRANDÃO, Israel Rocha; BONFIM, Zulmira Áurea Cruz. Os jardins da Psicologia Comunitária: escritos sobre a trajetória de um modelo teórico-vivencial. Fortaleza, Pró Reitoria de Extensão da UFC. ABRAPSO, 1999.

CIDADE, Elívia Camurça; MOURA JÚNIOR, James Ferreira; XIMENES, Verônica Morais. Implicações psicológicas da pobreza na vida do povo latino-americano. Psicol. Argum. Curitiba, v. 30, n. 68, p. 87-98. 2012.

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE MINAS GERAIS (CRP-MG). A psicologia e a população em situação de rua: novas propostas, velhos desafios. Belo Horizonte: CRP 04, 2015.

COSTA, Ana Paula Motta. População em Situação de rua: contextualização e caracterização. Revista Virtual Textos & Contextos, nº 4, dez. 2005.

DANTAS, M. Construção de políticas públicas para população em situação de rua no município do Rio de Janeiro: limites, avanços e desafios. Dissertação de Mestrado em Saúde Pública – Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, 2007.

DECRETO Nº 7053 DE DEZEMBRO DE 2009. Institui a Política Nacional para a População em Situação de Rua e seu Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento e dá outras providências. Brasília, DF. Presidência da República. 2009.

MINISTÉRIO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME – MDS. Texto de orientação para o reordenamento do serviço de acolhimento para a população adulta e famílias em situação de rua. SUAS e População em Situação de Rua. 2015.

MOURA JÚNIOR, James F.; XIMENES, Verônica M.; SARRIERA, Jorge C. Práticas de discriminação às pessoas em situação de rua: histórias de vergonha, humilhação e de violência em Fortaleza, Brasil. Revista de Psicologia, n. 22, vol. 2, p. 18-28. 2013.

PRATES, Jane Cruz; PRATES, Flavio Cruz; MACHADO, Simone. Populações em Situação de Rua: os processos de exclusão e inclusão precária vivenciados por esse segmento. Temporalis, Brasilia. Ano 11, n. 22, p. 191-215. 2011.

SILVA, et al. A psicologia nos serviços de acolhimento institucional e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. Pesquisas e Práticas Psicossociais, 10(1). São João Del Rei, 2015.

ROTHER, Edna Terezinha. Revisão Sistemática x Revisão Narrativa. Acta Paulista de Enfermagem. 2007.

SENRA, Carmem Magda Ghetti; GUZZO, Raquel Souza Lobo. A assistência social e psicologia: sobre as tensões e conflitos do psicólogo no cotidiano do serviço público. Psicologia & Sociedade, vol. 21, n. 2, p. 293-299, 2012.

VARANDA, Walter; ADORNO, Rubens de Camargo Ferreira. Descartáveis urbanos: discutindo a complexidade da população de rua e o desafio para políticas de saúde. Saúde soc. vol. 13, n. 1. São Paulo: 2004.

VOSGERAU, Dilmeire Sant’Anna Ramos; ROMANOWSKI, Joana Paulin. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 41, p. 165-189, jan./abr. 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-212

Refbacks

  • There are currently no refbacks.