Caracterização do atendimento de urgência e emergência em otorrinolaringologia do hospital das clínicas da universidade federal de Goiás / Characterization of urgency and emergency attendance in otorhinolaryngology at the university hospital of the federal university of Goiás

Dayse Mary da Silva, Inez Janaina de Lima Amaral, Valeriana de Castro Guimarães, João Victor Bomtempo de Castro, Lorena Tassara Quirino Vieira

Abstract


Objetivo: Descrever as características da demanda e do atendimento de Urgência e Emergência em Otorrinolaringologia em um hospital de ensino, no município de Goiânia-Goiás. Método: Estudo transversal, quantitativo, utilizando questionário com entrevista semi-estruturada e ficha de atendimento médico de 518 pacientes adultos, de ambos os sexos. Resultados: O perfil traçado para homens e mulheres não demonstrou diferença significativa entre os sexos. A idade média dos participantes foi 40,2 anos, com escolaridade de ensino médio, cor/raça parda, situação conjugal com companheiro, domiciliados em Goiânia-Go, em zona urbana. A quase totalidade referiu ter procurado assistência anterior, em unidades básicas de saúde, de onde foram encaminhados. As hipóteses diagnósticas mais frequentes estavam relacionadas à otologia. A conduta médica mais adotada foi tratamento medicamentoso. Após análise, pode-se concluir que o estudo atendeu ao objetivo traçado, caracterizando o atendimento e a demanda do CEROTO/HC/UFG.


Keywords


Otorrinolaringologia, Urgência, Emergência, Hospital Público, Hospital de Ensino.

References


ABREU, K. P. L; LIMA, M. A. D. S. Utilização do Serviço de Emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre por usuários com demandas não urgentes. Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações. 2013

ACOSTA, A. M; DURO, C. L. M; SILVA, M. A. D. S. Activities of the nurse involved in triage/ risk classification assessment in emergency services an integrative review. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 33, n.4, p:181-90, 2012.

ALVES S. Urgência em otorrinolaringologia: um estudo de 3000 doentes. Rev Port ORL, v. 44, n. 1, p:41-6, 2006.

ANDRADE, J. S. et al. Profile of otorhinolaryngology emergency unit care in a high complexity public hospital. Braz J Otorhinolaryngol, v. 79, n. 1, p:312-6, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 395, de 11de outubro de 2011. Organiza o componente hospitalar da Rede de Atenção às Urgências no âmbito do Sistema Único de Saúde. SUS.

BREEN, B; MCCAN, M. Health care providers attitudes and perceptions of inappropriate attendance’ in the Emergency Department. International Emergency nursing, v. 21, n. 1, p:180-5, 2013.

BREMEN V. et al. Interdisciplinary emergency departaments: First experiences from the ENT and head and neck perspective. HNO, v. 60, n. 12, p: 1060-6, 2012.

DANINO, J. et al. Patient safety in otolaryngology: a descriptive review. Eur Arch Otorhinolaryngol, v. 274, n. 2, p:1317-26, 2017.

DAVIS, J. W. Identifying Caracteristics of Patients With Low Urgency Emergency Departament Visits In a Managed Care Setting. ManagedCare magazine, v. 1, n. 10, p:38-44, 2010.

FARNETI, P; MURRI, D; PIRODDA, A. Comparação de dois perfis epidemiológicos distintos de emergências otorrinolaringológicas. Braz. j. otorhinolaryngol, v. 80, n. 6, p:549-550, 2014.

FURTADO, P. L. et al. Clinic-epidemiological analysis of an otorhinolaryngology Emergency Unit Care in a Tertiary Hospital. Brazilian journal of Otorhinolaringology. V. 77, n. 4, p:426-33, 2011.

OLIVEIRA,G. N. et al. Perfil da população atendida em uma unidade de emergência referenciada. Rev. Latino-Am. Enfermagem Artigo Original 19(3):[09 telas] maiojun2011. www.eerp.usp.br/rlae

ROSH, K. V. et al. Subspecialty emergency room as alternative model for otolaryngologic care: implications for emergency healthcare delivery. American Journal of Otolaryngology-Head and Neck medicine and surgery, v. 35, n. 1, p:758, 2014.

SAKR, M; WARDROPE, J. Casualty, accident and emergency, or emergency medicine, the evolution.Journal of Accident and Emergency medicine, v. 17, n. 1, p:314-9, 2000.

SCARPELINI, S. A organização do atendimento às urgências e trauma. MedicinaUSP, v. 40, n. 2, p:315-20, 2007.

SNS. RRH OTORRINOLARINGOLOGIA. Disponível em: https://www.sns.gov.pt/wp-content/uploads/2017/08/RRH-Otorrinolaringologia-Aprovada-11-08-2017.pdf. Acesso em 12.10.2017.

YOJANA, S; MEHTA, K; GIRISH, M. Epidemiological profile of otorhinolaryngolocical emergencies at a medical college, in rural area of Gujarat Indian J Otolaryngol Head and Neck Surg, v. 64, n. 1, p:218-24, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-211

Refbacks

  • There are currently no refbacks.