Análise microbiológica de sucos verdes comercializados na região central de Belo Horizonte – MG. / Microbiological analysis of green juices sold in the central region of Belo Horizonte - MG.

Amanda Ribeiro de Souza, Caio César Silvestrini Nogueira, Ítalo Vinícius Vieira, Jade Porto Vieira, Julia Gomes Vieira, Sophia Adelina Leite Pereira, Thais Ferreira Rodrigues, Daniela Almeida do Amaral

Abstract


Sucos naturais com hortaliças vêm ganhando grande espaço entre os consumidores das grandes cidades pela praticidade e benefícios à saúde. Considerando o exposto, o presente trabalho objetivou avaliar a qualidade microbiológica dos sucos verdes comercializados em lanchonetes localizadas na região central de Belo Horizonte-MG além de analisar as boas práticas de fabricação nestes estabelecimentos. Para tanto foram coletadas 10 amostras de sucos verdes, sendo realizada a análise de Salmonella sp. e Coliformes à 45°C. Foi elaborado e aplicado um checklist para avaliação das boas práticas de fabricação. Os resultados demonstraram que 100% das amostras se apresentavam de acordo com os limites de tolerância para Coliformes a 45°C, cujos valores variaram entre <3 e 2,3x10. O resultado da análise de Salmonella sp. também demonstrou ausência em 100% das amostras, entretanto, o checklist não apresentou resultados satisfatórios. O percentual de adequação por estabelecimento variou de 4,55% a 14,67% enquanto o percentual de adequação por categoria variou de 0% para manipuladores e processos de produção a 19,1% para instalações. Conclui-se que são necessárias novas pesquisas para verificar a qualidade microbiológica destes produtos, a constante fiscalização dos estabelecimentos e a adequação às normas exigidas pela agência nacional de vigilância sanitária.

 


Keywords


Análise microbiológica. Vigilância sanitária. Salmonella. Coliformes.

References


AMARAL, D. A. et al. Avaliação das condições higiênico-sanitárias das cantinas de escolas públicas de um município do interior de São Paulo. HU Revista, Juiz de Fora, v. 38, n. 1 e 2, p. 111-117, jan./jun. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2017

BARROS, D. F. et al. Sucos de laranja in natura comercializado em via pública na zona central de São Paulo. Revista Univap, São José dos Campos-SP-Brasil, v. 21, n. 37, p. 50-56, Jul./2015. Disponível em: https://revista.univap.br/index.php/revistaunivap/article/view/175/264. Acesso em: 2 mar. 2020.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) n. 12, de 02 de janeiro de 2001. Aprova o Regulamento Técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos. Diário Oficial da União, Brasília, 10 de janeiro, 2001. Seção 1, p.45-53. 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 275, de 21 de outubro de 2002. Dispõe sobre o regulamento técnico de procedimentos operacionais padronizados aplicados aos estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos e a lista de verificação das boas práticas de fabricação em estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos, 2002.

BRASILEIRO, L. A. Avaliação microbiológica de sucos comercializados em Campos dos Goytacazes, RJ. Perspectivas online. v. 5, n. 17. p. 128-134. 2011. Disponível em: https://ojs3.perspectivasonline.com.br/revista_antiga/article/view/484/399 Acesso em: 22 May 2019.

BRITO, C.S. et al. Bolores e leveduras, coliformes totais e fecais em sucos de laranja in natura e industrializados não pasteurizados comercializados na cidade de Uberlândia-MG. Biosci. J., Uberlandia, v. 21, n 1, p. 133-140, Jan/April 2005. Disponível em < http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/6572>. Acesso em 22 Mai, 2019.

BRUM, D. C. M. et al. Qualidade microbiológica e físico-química de refrescos comercializados nos municípios de Barra Mansa e Volta Redonda-RJ. Demetra; v. 9, n. 4, p. 943-953. 2014. Disponível em: file:///C:/Users/amara/Downloads/12826-51682-1-PB.pdf Acesso em: 22 Mai, 2019.

CHISTE, R. C. et al . Estudo das propriedades físico-químicas e microbiológicas no processamento da farinha de mandioca do grupo d'água. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas, v. 27, n. 2, p. 265-269, June, 2007. Disponível em: . Acesso em 02 Mar. 2020. https://doi.org/10.1590/S0101-20612007000200009.

FERREIRA, C. C. et al. Análise de coliformes termotolerantes e Salmonella sp. em hortaliças minimamente processadas comercializadas em Belo Horizonte- MG. HU Revista, v. 42, n. 4, p. 307-313, 24 jan. 2017. https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2588/907

FERREIRA, M. A. et al. Avaliação da adequação às boas práticas em unidades de alimentação e nutrição. Rev. Inst. Adolfo Lutz (Impr.), São Paulo, v. 70, n. 2, jun. 2011. Disponível em . acessos em 03 mar. 2020.

JAIME, P. C. et al . Fatores associados ao consumo de frutas e hortaliças no Brasil, 2006. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 43, supl. 2, p. 57-64, Nov. 2009. Available from . access on 03 Mar. 2020. https://doi.org/10.1590/S0034-89102009000900008.

KAKU, M. et al . Surto alimentar por Salmonella Enteritidis no Noroeste do Estado de São Paulo, Brasil. Rev. Saúde Pública, São Paulo , v. 29, n. 2, p. 127-131, Apr. 1995. Available from . access on 03 Mar. 2020. https://doi.org/10.1590/S0034-89101995000200007.

MELLO, Camila N. ; RESENDE, Juliana C. de Pinho. Avaliação microbiológica de vitaminas de açaí comercializadas na região do Barreiro, Minas Gerais. Sinapse Múltipla, [S. l.], p. 27-37, 7 jul. 2018. Disponível em: http://200.229.32.55/index.php/sinapsemultipla/article/view/16425/13391. Acesso em: 11 mar. 2019.

OLIVEIRA, J. C. et al. Características microbiológicas do suco de laranja in natura. Ciênc. Tecnol. Aliment. Campinas, v. 26, n. 2, p. 241-245, junho de 2006. Disponível em . acesso em 23 de abril de 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-20612006000200002

PINHEIRO, A. et al. Avaliação das características de qualidade, componentes bioativos e qualidade microbiológica de salada de frutas tropicais. Alimentos e Nutrição Araraquara, Fortaleza - Ceará, v. 22, n. 3, p. 435-440, jul./set. 2011. Disponível em: . Acesso em: 21 mai. 2019.

PINHEIRO, A. M. et al. Avaliação química, físico-química e microbiológica de sucos de frutas integrais: abacaxi, caju e maracujá. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas. v. 26, n. 1, p. 98-103, Mar. 2006. Disponível em: . Acesso em: 23 Apr. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-20612006000100017

PINHEIRO, N. M. S. et al. Avaliação da qualidade microbiológica de frutos minimamente processados comercializados em supermercados de Fortaleza. Rev. Bras. Frutic., Jaboticabal, v. 27, n. 1, p. 153-156, Apr. 2005. Disponível em: . Acesso em: 12 Jun, 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-29452005000100040.

ROCHA et al. Análise Microbiológica de Saladas de Frutas Comercializadas em Lanchonetes da Região Central de Belo Horizonte-MG. Revista Nutrição em Pauta, São Paulo-SP. a. 9, n. 53, p.46-50. 2019.

RODRIGUES, Kelly Lameiro et al. Condições higiênico-sanitárias no comércio ambulante de alimentos em Pelotas-RS. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas, v. 23, n. 3, p. 447-452, Dec. 2003. Disponível em: . Acesso em 02 Mar. 2020. https://doi.org/10.1590/S0101-20612003000300026.

RUSCHEL, C. K. et al. Qualidade microbiológica e físico-química de sucos de laranja comercializados nas vias públicas de Porto Alegre/RS. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas, v. 21, n. 1, p. 94-97, Jan. 2001. Disponível em . Acesso em 22 May 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-20612001000100020.

SALES, W. B. et al. Presença de coliformes totais e termotolerantes em sucos de frutas cítricas. Revista Saúde e Desenvolvimento, Revista Saúde e Desenvolvimento v. 9, n.5. p. 107-118. Jan/Jun, 2016. Disponível em: https://www.uninter.com/revistasaude/index.php/saudeDesenvolvimento/article/view/517/321. Acesso em: 11 mar. 2019.

SANTOS, J. E. F. et al. Qualidade microbiológica de salada de frutas comercializadas por ambulantes na cidade de Juazeiro do Norte – Ceará. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Pombal, v. 10, n. 1, p. 01 - 03, abr. 2015. ISSN 1981-8203. Disponível em: . Acesso em: 21 maio 2019. doi:https://doi.org/10.18378/rvads.v10i1.3089.

SHINOHARA, N. K. S. et al . Salmonella spp., importante agente patogênico veiculado em alimentos. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, n. 5, p. 1675-1683, Oct. 2008 . Disponível em: . Acesso em: 02 Mar. 2020. https://doi.org/10.1590/S1413-81232008000500031.

SILVA, T. et al. Salada de frutas no conceito street food: avaliação da qualidade microbiológica. Nutrivisa – Revista de Nutrição e Vigilância em Saúde, Ceará, v. 2, n. 3, p. 128-133, nov./fev. 2016. Disponível em: . Acesso em: 21 mai. 2019.

SIQUIERA DE PAULA et al. Análise de boas práticas de fabricação em restaurante self service no centro de Belo Horizonte, brasil. Revista 100 C-s. v. 6, n. 2, pp. 37-59. 2020. ISSN 0719-5737.

SMANIOTO, T. F. et al . Qualidade microbiológica de frutas e hortaliças minimamente processadas. Rev Inst Adolfo Lutz, São Paulo, v. 68, n. 1, p. 150-154. 2009. Disponível em: file:///C:/Users/amara/Downloads/1121-1203_Contribuição_ao_estudo_da_qualidade_microbiológica_de_frutas%20(2).pdf Acesso em: 21 mai. 2019.

TEIXEIRA M. C. et al., Análise Microbiológica de Saladas de Alface de Restaurantes Self-Service do Hipercentro de Belo Horizonte-MG. Revista Nutrição em Pauta, São Paulo-SP. a. 27, n. 158, p. 28-33. Out., 2019.

VASQUES, C. T.; MADRONA, G. S. Aplicação de checklist para avaliação da implantação das boas práticas em uma unidade de alimentação e nutrição. Higiene Alimentar, v.30, n.252/253. p.54-58 Jan/fev, 2016. Disponível em: http://docs.bvsalud.org/biblioref/2017/07/846570/separata-53-58.pdf. Acesso em: 03 mar. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-200

Refbacks

  • There are currently no refbacks.