Certificação de saberes da experiência / Certification of knowledge of experience

Maria Isabel Lopes Perez

Abstract


Este trabalho é parte de pesquisa de doutorado em andamento, intitulada Reconhecimento e Certificação de Saberes Profissionais: concepções e desafios estratégicos no Brasil e em Portugal sendo que a proposta aqui é problematizar a adoção da certificação, tanto escolar como profissional, enquanto concretização do processo de validação de saberes não-formais adquiridos ao longo da vida e no trabalho, nos mais variados contextos.


Keywords


certificação escolar e profissional; saberes da experiência; competência(s).

References


BARROS, Rosanna; FERREIRA, Júlia Marcos. A criação e a evolução do reconhecimento de adquiridos experienciais em Portugal. In: CAVACO, Carmen. (Org.). Reconhecimento, validação e certificação de adquiridos experienciais em Portugal, França, Bélgica e Itália. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, junho/2018.

BRAVERMAN, Harry. Trabalho e capital monopolista. A degradação do trabalho no século

XX. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

CARDOSO, Leonor; CARDOSO, Pedro. Para uma revisão da teoria do conhecimento de Michael Polanyi. Revista Portuguesa de Pedagogia, Coimbra, 2007, Ano 41-1, p. 41-54.

CASTEL, Robert. As metamorfoses da questão social. Uma crônica do salário. 8ª ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

DEPRESBITERIS, Léa. Certificação de competências: a necessidade de avançar numa perspectiva formativa. Formação. Ministério da Saúde/PROFAE, nº 02, maio/2001.

ENDLICH, Estela. Maurice Tardiff. Saberes escolares e saberes profissionais. 2014. Disponível em: https://prezi.com/bxcy1rmxydtl/maurice-tardif-saberes-escolares-e-saberes- profissionais/. Acesso em: 05 abr. 2018.

FEJES, Andreas. Historicizing the lifelong learner: governmentality and neoliberal rules. In: FEJES, Andreas; NICOLL, Katherine (Editors). Foucault and Lifelong Learning. New York: Routledge, 2008.

GOHN, Maria da Glória. Educação não formal e cultura política. 5ª ed. Coleção Questões da nossa época, vol. 26. São Paulo: Cortez, 2011.

HIRATA, Helena. Da polarização das qualificações ao modelo da competência. In: FERRETI, Celso et al (org). Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. 3ª ed. Petrópolis: Vozes, 1996. p. 128-142.

LAZZARESCHI, Noêmia. Sociologia do Trabalho. Curitiba: IESDE, 2009.

LEHER, Roberto. Uma penetrante perspectiva teórica para compreender como os dominantes dominam. Prefácio. In: NEVES, Lúcia Maria Wanderley. (Org.) Direita para o social e esquerda para o capital. Intelectuais da nova pedagogia da hegemonia no Brasil. São Paulo: Xamã, 2010. p. 11-18.

LIMA, Antonio Almerico Biondi. As mutações do campo Qualificação: Trabalho, Educação e sujeitos coletivos no Brasil contemporâneo. 2006. 376f. Orientador: Antonio Virgílio Bittencourt Bastos. Tese de doutorado em Educação. Faculdade de Educação/UFBA, Salvador, 2006.

LIMA, Júlio César França; NEVES, Lúcia Maria Wanderley; PRONKO, Marcela Alejandra. Dicionário de educação profissional em saúde. FIOCRUZ, 2009. Disponível em: http://www.sites.epsjv.fiocruz.br/dicionario/verbetes/tracom.html. Acesso em: 27 jun. 2018.

PAIVA, Vanilda (Org.). O mundo em mudança (Virando o milênio). Contemporaneidade e Educação. Rio de Janeiro/IEC, Ano IV, nº06, 2º sem/1999.

PAIVA, Vanilda et al. Qualificação e inserção alternativa no mundo do trabalho: a sociologia do trabalho para além da indústria. Novos Estudos, n. 48, São Paulo: CEPRAP, 1997, pp. 121-142.

PEREZ, Maria Isabel Lopes. Competência: uma noção plástica, polissêmica e polimorfa. Práxis Educacional. Dossiê Temático: Trabalho e Educação. Vitória da Conquista, nº 1, Novembro de 2005, p. 57-65.

PERRENOUD, Phillippe. Construir as competências desde a escola. São Paulo: Artmed, 1997.

POLANYI, Michael. A dimensão tácita. Braga: MIT Portugal/Universidade do Minho, 2010. Tradução: Eduardo Beira. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/243068571/a- dimensao-tacita-pdf#. Acesso em 07 mai. 2018.

RAMOS, Marise Nogueira. A pedagogia das competências: autonomia ou adaptação? São Paulo: Cortez, 2001.

ROPÉ, Fraçoise & TANGUY, Lucie (orgs.). Saberes e Competências: o uso de tais noções na escola e na empresa. Campinas: Papirus, 1997.

SENNET, Richard. A corrosão do caráter. 14ª ed. Rio de Janeiro, Record, 2009.

TRILLA, Jaume. A educação não-formal. In: ARANTES, Valéria Amorim. Educação formal e não-formal. Pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2008. p. 15-58.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-193

Refbacks

  • There are currently no refbacks.