Proposta de normativa de prevenção e combate a incêndio e pânico em edificações protegidas / Proposed standards for prevention and fire fighting and panic in protected buildings

Paulo Gustavo von Krüger, Marcelo Santana Silvino, Leonardo Barreto de Oliveira, Thiago da Silva Ferreira

Abstract


O presente artigo apresenta os principais tópicos da proposta de Normativa Técnica referente à prevenção e combate a incêndio e pânico em edificações, conjuntos urbanos e sítios históricos, restringindo, como objeto de aplicação, os bens protegidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, autarquia especializada vinculada ao Ministério da Cultura, responsável pelo acautelamento de bens culturais que conferem significado e permitem a compreensão da trajetória do povo brasileiro, enquanto seres humanos em interação com o meio ambiente natural. A proposta foi desenvolvida pelo IGNIS, Grupo de Pesquisa em Tecnologia e Ciência do Incêndio, vinculado a Universidade Federal de Minas Gerais e formado por uma equipe interdisciplinar. Esta normativa surgiu devido aos imensuráveis danos ao patrimônio cultural, decorrentes de incêndios, fartamente registrados ao longo da história do Brasil. Lamentáveis ocorrências que indicam não estarem estes bens adequadamente protegidos contra este tipo de sinistro. Importante salientar que, em caso de perda, os bens culturais se caracterizam de forma diversa de outros danos materiais, na medida em que as informações ali contidas não podem ser recuperadas na sua integralidade. Uma vez que seu valor original e sua autenticidade estarão para sempre perdidas, bem como informações ali contidas, que pelo nosso estágio tecnológico ainda não puderam ser apreendidas. Espera-se que esta normativa sirva de referência para outros órgãos de preservação, sempre com o objetivo de preservar o patrimônio cultural.


Keywords


Incêndio, Patrimônio Cultural, Prevenção

References


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, 2015. 148 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9077: Saída de emergência em edifícios. Rio de Janeiro, 2001. 35 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10897: Sistemas de proteção contra incêndio por chuveiros automáticos - Requisitos. Rio de Janeiro, 2014. 130 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10898: Sistema de iluminação de emergência. Rio de Janeiro, 2013. 38 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12693: Sistema de proteção por extintores de incêndio. Rio de Janeiro, 2013. 22 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13434-1: Sinalização de segurança contra incêndio e pânico – Parte 1: Princípios de projeto. Rio de Janeiro, 2004. 11 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13434-2: Sinalização de segurança contra incêndio e pânico – Parte 2: Símbolos e suas formas, dimensões e cores. Rio de Janeiro, 2004. 19 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13714: Sistema de hidrantes e de mangotinhos para combate a incêndio. Rio de Janeiro, 2000. 25 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15219: Plano de emergência contra incêndios - Requisitos. Rio de Janeiro, 2005. 13 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14276: Brigada de incêndios - Requisitos. Rio de Janeiro, 2006. 33 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 17240: Sistema de detecção e alarme de incêndio – projeto, instalação, comissionamento e manutenção de sistemas de detecção e alarme de incêndio - requisitos. Rio de Janeiro, 2010. 54 p.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988.

BRASIL. Decreto – Lei nº 25 /1937 – Organiza a Proteção do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

BRASIL. Lei nº 11483 / 2007 – Versa sobre a Preservação da Memória Ferroviária.

BRASIL. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. Cartas Patrimoniais. 3ª ed. Rio de Janeiro: IPHAN, 2004. 408p.

BRASIL. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. PORTARIA Nº 420, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre os procedimentos a serem observados para a concessão de autorização para realização de intervenções em bens edificados tombados e nas respectivas áreas de entorno. Disponível em: . Acesso em 20/06/2017.

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE ESTADO DE MINAS GERAIS – CBMMG. Instruções Técnicas. Disponível em: . Acesso em 20/06/2017.

CORPO DE BOMBEIROS DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Instruções Técnicas - Decreto 46.076/01. Disponível em: . Acesso em 20/06/2017.

GOUVEIA, Antônio Maria Claret. Análise de Risco de Incêndio em Sítios Históricos. Brasília, DF: IPHAN / MONUMENTA, 2006. 104 p. – (Cadernos Técnicos; 5).

MINAS GERAIS. Lei nº 14.130 / 2001 que dispõe sobre a prevenção contra incêndio e pânico no Estado de Minas Gerais. Publicada no Diário Oficial do Estado de 20/12/2001.

MINAS GERAIS. Decreto Estadual nº 44.746 / 2008, alterado pelo Decreto Estadual n° 46.595, de 10 de setembro de 2014, que regulamenta a Lei nº 14.130/ 2001.

NATIONAL FIRE PROTECTION ASSOCIATION. NFPA 2001: Standard on clean agent fire extinguishing systems. Massachusetts, 2015. 106 p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-185

Refbacks

  • There are currently no refbacks.