Estudantes universitários brasileiros e internacionais: dos aspectos biológicos ao estilo de vida / Brazilian and international university students: from biological aspects to lifestyle

Ana Gesselena da Silva Farias, Sádia Carine Cardoso de Pinho Brandão, Davide Carlos Joaquim, Francisco Cezanildo Silva Benedito, Nghalna da Silva, Juliana Costa Rodrigues, Cosmo Helder Ferreira da Silva, Ana Caroline Rocha de Melo Leite

Abstract


No contexto do estilo de vida, jovens que vivenciam o processo de transição entre o ensino médio e o superior tornam-se mais vulneráveis a mudanças, como consequência de seus questionamentos sobre valores, crenças e atitudes instituídos pela família. O estudo objetivou determinar e associar aspectos biológicos, demográficos e econômicos com o estilo de vida de estudantes brasileiros e internacionais recém-ingressos em uma universidade de cunho internacional. Trata-se de estudo exploratório, descritivo e quantitativo, conduzido com estudantes brasileiros e internacionais iniciando o 1º semestre dos cursos de graduação. Após aplicação do Terno de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), foi preenchido um questionário, contendo perguntas relacionadas a aspectos biológicos, demográficos e econômicos e estilo de vida. Os dados obtidos foram devidamente analisados. Dos 131 universitários, 62,6% eram do sexo masculino, 77,1% eram brasileiros e 16,0% eram guineenses. Do total de participantes, 70,0% dos universitários internacionais e 43,6% dos brasileiros praticavam atividade física. Uma grande parcela dos estudantes internacionais jogava futebol e 29,5% dos estudantes brasileiros faziam musculação. A maioria dos pesquisados não fumava. Dos participantes, 63,4% dos universitários brasileiros e 50,0% dos internacionais não tinham esse hábito. Houve uma associação significativa entre ser universitário brasileiro maior de 18 anos e não praticar atividade. Conclui-se que a maior prevalência de estudantes brasileiros e guineenses, jovens e solteiros foi acompanhada por um estilo de vida adequado, especialmente entre os estudantes internacionais. Entretanto, entre os brasileiros maiores de 18 anos, a prática de atividade física foi insatisfatória.    


Keywords


Universidades. Estilo de vida. Estudantes.

References


ADU-MIREKU, S. The prevalence of alcohol, cigarette, and marijuana use among Ghanaian senior secondary students in an urban setting. Journal of Ethnicity in Substance Abuse, v. 2, n. 1, p. 53–65, 2003.

ALVES, E. F. Estilo de vida de estudantes de graduação em enfermagem de uma instituição do sul do Brasil. Revista CPAQV - Centro de Pesquisas Avançadas em Qualidade de Vida, v.3, n. 1, 2011.

BABALOLA, S. Inequalities within Nigeria's Education System: A Focus on Secondary Schools in Lagos, Ondo State and Ogun State. Bulgarian Comparative Education Society, v. 16, 2018.

BENEFICE, E.; GARNIER, D.; NDIAYE, G. Assessment of physical activity among rural Senegalese adolescent girls: influence of age, sexual maturation, and body composition. J. Adolesc. Health, v. 28, n. 4, p. 319-327, 2001a.

BENEFICE, E.; GARNIER, D.; NDIAYE, G. High levels of habitual physical activity in west African adolescent girls and relationship to maturation, growth, and nutritional status: results from a 3-year prospective study. Am. J. Hum. Biol., v. 13, n. 6, p. 808-820, 2001b.

BOMFIM, R. A. et al. Fatores associados ao estilo de vida fantástico de universitários brasileiros-uma análise multinível. Revista CEFAC, v. 19, n. 5, 2017.

BORGES, M. R. et al. Comportamento sexual de ingressantes universitários. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, v. 7, n. 2, 2015.

BRASIL. Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior - ANDIFES. Perfil Socioeconômico e Cultural dos Estudantes de Graduação das Universidades Federais Brasileiras. Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis (FONAPRACE). Brasília, 2011.

BRASIL. Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília: Ministério da Saúde, v. 132, 2012.

BRITO, B. J. Q.; GORDIA, A. P.; QUADROS, T. M. B. Estilo de vida de estudantes universitários: estudo de acompanhamento durante os dois primeiros anos do curso de graduação. Medicina (Ribeirão Preto), v. 49, n. 4, p. 293-302, 2016.

BRITO, C. L. et al. Consumo alimentar de indivíduos que frequentam academia de musculação. RBNE-Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 12, n. 75, p. 929-935, 2018.

CARVALHO, R. A.; JEZINE, E. Permanência na educação superior: “um peso, duas medidas”. Revista Espaço do Currículo, v. 9, n. 1, p. 108-120, 2016.

CAVALLI, M. B.; MEGLHIORATTI, F. A. A participação da mulher na ciência: um estudo da visão de estudantes por meio do teste DAST. ACTIO: Docência em Ciências, v. 3, n. 3, p. 86-107, 2018.

DRAMBOS, D. D.; LOPES, L. F. D.; SANTOS, D. L. Perceived barriers and physical activity in adolescent students from a Southern Brazilian city. Rev. Bras. Cineantropom. Desempenho Hum., v. 13, n. 6, p. 422-428, 2011.

FERRAZ, L. et al. O uso de álcool e tabaco entre acadêmicos de uma universidade do sul do brasil. Rev. Bras. Promoç. Saúde, Fortaleza, v. 30, n. 1, p. 79-85, jan./mar. 2017.

FERREIRA, A.; SANTOS, E. A. Expansão da universidade pública e o seu impacto na economia local: microevidências da ampliação dos campi da UFF em volta redonda. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 14, n. 1, 2018.

FERREIRA-BORGES, C.; PARRY, C. D. H.; BABOR, T. F. Harmful Use of Alcohol: A Shadow over Sub-Saharan Africa in Need of Workable Solutions. Int. J. Environ. Res. Public. Health, v. 14, n. 346, 2017.

FERREIRA, V. A. D. S. Agricultura e futebol: resistências e ajustamentos no uso do território na aldeia de renque purga, ilha de Santiago, Cabo Verde. Iluminuras, Porto Alegre, v. 17, n. 41, p. 30-43, jan./jun. 2016.

FILHO, A. V. M. et al. Levantamento do uso de bebidas alcoólicas e fatores associados pelos estudantes da universidade estadual de Goiás – unidade universitária de Morrinhos – GO. Vita et Sanitas, Trindade-GO, v. 6, n. 1, jan./dez. 2012.

FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS (FAO). The state of food and agriculture: investing in agriculture for a better future. Food and agriculture organization of the united nations, 2012.

GUERRA, F. M. R. M. et al. Consumo de tabaco entre universitários: uma revisão sistemática Tobacco consumption among college students: a systematic review. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, v. 9, n. 2, p. 558-565, 2017.

GUIMARÃES, M. R. et al. Estilo de vida e fatores associados entre estudantes universitários. Rev. enferm. UFPE on line, v. 11, n. supl. 8, p. 3228-3235, 2017.

HUSAIN, M. J.; ENGLISH, L. M.; RAMANANDRAIBE, N. An overview of tobacco control and prevention policy status in Africa. Preventive Medicine, v. 91, p. 16-22, 2016.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA (INE). Estatísticas da CPLP 2012. Instituto Nacional de Estatística, Portugal, 2013.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (INCA). Comissão Nacional para Implementação da Convenção-Quadro para controle do Tabaco (CONICQ). Política Nacional de controle do tabaco: relatório de gestão e progresso 2011-2012 /Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Rio de Janeiro: INCA, 2014.

KELLER, B. et al. Qualidade de vida e nível de atividade física de universitários do curso de educação física da Universidade Federal do Paraná. Rev Digital, v. 16, p. 156, 2011.

LOMBARDI, M. R. Engenheiras brasileiras: inserção e limites de gênero no campo profissional. Cadernos de pesquisa, v. 36, n. 127, p. 173-202, 2006.

LORANT, V. et al. Alcohol drinking among college students: college responsibility for personal troubles. BMC Public Health, v. 13, n. 615, p. 2-9, 2013.

LUGINAAH, I.; DAKUBO, C. Consumption and impacts of local brewed alcohol (akpeteshie) in the Upper West Region of Ghana: a public health tragedy. Social Science & Medicine, v. 57, n. 9, p.1747–1760, 2003.

MADEIRA, F. B. et al. Estilos de vida, habitus e promoção da saúde: algumas aproximações. Saúde e Sociedade, v. 27, p. 106-115, 2018.

MALTA, D. C. et al. Uso e exposição à fumaça do tabaco no Brasil: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 24, n. 2, p. 239-248, 2015.

MARQUES, L. A. R. V. et al. Abuso de drogas e suas consequências na saúde oral: uma revisão de literatura. Arquivo Brasileiro de Odontologia, v. 11, n. 1, p. 26-31, 2015.

MARTINS, G. H. et al. Análise dos parâmetros de qualidade e estilo de vida de universitários. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 11, n. 1, p. 22-30, 2012.

MASHABA, E. K.; MAILE, S. Factors Underlying Teacher Absenteeism in Selected Schools Located in Tshwane West District, South Africa. International Journal of Educational Development in Africa, v. 4, 2018.

MUNHOZ, T. N. et al. Tendências de consumo abusivo de álcool nas capitais brasileiras entre os anos de 2006 a 2013: análise das informações do VIGITEL. Cad. Saúde Pública, v. 33, n. 7, p. 1-11, 2017.

NAMONE, D.; TIMBANE, A. A. Consequências do ensino da língua portuguesa no ensino fundamental na Guiné-Bissau 43 anos após a independência. Mandinga-Revista de Estudos Linguísticos, v. 1, n. 1, p. 39-57, 2017.

NASCIMENTO, T. et al. Evanice. Barreiras percebidas para a prática de atividade física em universitários da área da saúde de uma instituição de ensino superior da cidade de Fortaleza, Brasil. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, v. 22, n. 2, p. 137-146, 2017.

NOGUEIRA, L. M. M. et al. Prática de atividade física e estado nutricional de universitários em Uberlândia, MG. Rev. Aten. Saúde, São Caetano do Sul, v. 14, n. 50, p. 13- 20, out./dez. 2016.

OBIERO, E. O.; MWEBI, B. R.; NYANG’ARA, N. M. Factors Influencing Teacher Absenteeism in Public Secondary Schools in Borabu Sub-County, Kenya. International Journal of Education and Research, v. 5, n. 7, p. 123-138, 2017.

OLIVEIRA, C. S. et al. Physical activities of brazilian university students: a revision of the literature. Rev. Aten. Saúde, v. 12, n. 42, p. 71-77, 2014.

OSEI-BONSU, E. et al. Prevalence of Alcohol Consumption and Factors Influencing Alcohol Use Among the Youth in Tokorni-Hohoe, Volta Region of Ghana. Science Journal of Public Health, v. 5, n. 3, p. 205-214, 2017.

PIRES, A.; WARGAS, B. M. S. Acesso ao ensino superior brasileiro: perfil dos ingressantes do programa de inclusão da Unicamp. Revista Espaço Pedagógico, v. 26, n. 1, p. 158-182, 2019.

RODRIGUES, E. S. R.; CHEIK, N. C.; MAYER, A. F. Nível de atividade física e tabagismo em universitários. Rev. Saúde Pública, v. 42, n. 4, p. 672-678, 2008.

ROSA, M. I. et al. Uso de tabaco e fatores associados entre alunos de uma universidade de Criciúma (SC). Cad. Saúde Colet., v. 22, n. 1, p. 25-31, 2014.

SALAZAR-TORRES, I. C. et al. Evaluación de las conductas de salud en jóvenes universitarios. Revista de Salud Pública, v. 12, p. 599-611, 2010.

SANTOS, J. J. A. et al. Estilo de vida relacionado à saúde de estudantes universitários: comparação entre ingressantes e concluintes. ABCS Health Sciences, v. 39, n. 1, p. 17-23, 2014.

SARANGA, S. et al. Alterações no padrão de atividade física em função da urbanização e determinantes socioculturais: um estudo em crianças e jovens de Maputo (Moçambique). Rev. Bras. Ci. e Mov., v. 16, n. 2, p. 17-24, 2008.

SILVA, D. A. S. et al. Associação do sobrepeso com variáveis sócio-demográficas e estilo de vida em universitários. Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, p. 4473-4479, 2011.

SILVA, J. N. et al. Consumo álcool entre universitários. RBPeCS, v. 2, n. 2, p. 35-40, 2015.

SILVA, J. S.; CASTRO, A. M. D. A. Políticas de expansão para o ensino superior no contexto do REUNI: a implementação do programa na UFRN. HOLOS, v. 6, p. 206-224, 2014.

SILVA, P. O. et al. Relação da composição corporal e a percepção da imagem em mulheres praticantes de musculação. RBONE-Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, v. 12, n. 76, p. 1056-1066, 2019.

SILVA, P. V. C.; JÚNIOR, A. L. C. Efeitos da atividade física para a saúde de crianças e adolescentes. Psicol. Argum., v. 29, n. 64, p. 41-50, jan./mar. 2011.

STRAMARI, L. M.; KURTZ, M.; SILVA, L. C. C. Prevalência e fatores associados ao tabagismo em estudantes de medicina de uma universidade em Passo Fundo (RS). J. Bras. Pneumol., v. 35, n. 5, p 442-448, 2009.

SOUZA, C. H. C. et al. Fatores de risco relacionados à condição de saúde periodontal em universitários. Rev Odontol UNESP, v. 42, n. 3, p152-159, may-june 2013.

SOUZA, L. F. Estudantes africanos em universidades goianas: acordos de cooperação, migração e racismo. Terra Livre, v. 1, n. 48, p. 13-45, 2018.

UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFROBRASILEIRA (UNILAB). 2017. Disponível em: http://www.unilab.edu.br/unilab-em-numeros. Acesso em: 11 abr. 2019.

VALÉRIO, T. B. et al. Consumo de bebidas alcoólicas na adiposidade corporal em estudantes universitários. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, v. 10, n. 60, p. 263-270, nov./dez. 2016.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Guidelines for drinking-water quality. World Health Organization, 2004.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Informe OMS sobre la epidemia mundial de tabaquismo, 2009: consecución de ambientes libres de humo de tabaco. Geneva: OMS, 2010.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Global Status Report on Alcohol and Health - 2014. World Health Organization: Geneva, Switzerland, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-148

Refbacks

  • There are currently no refbacks.