Distribuição das comunidades zooplanctônicas ao longo do litoral norte do Maranhão, Brasil / Distribution of the zooplanctonic communities along the north coast of Maranhão, Brazil

Yago Bruno Silveira Nunes, Thalline Santos Diniz, Marina Bezerra Figueiredo, Kaio Lopes de Lima, Camila Magalhães Silva

Abstract


O presente estudo tem como objetivo avaliar a distribuição das comunidades zooplanctônicas presentes ao longo do litoral Maranhense. Foram realizadas coletas em três estações no litoral norte do Maranhão, com o auxílio do navio ciências do mar II. Foram medidos dos dados abióticos (temperatura superficial da água, transparência da água e profundidade). As coletas das comunidades zooplanctônicas foram realizadas através de arrastos na sub-superfície da coluna d’água com duração de 10 minutos, utilizando-se redes de plâncton cônico-cilíndricas com malha de abertura de 120 µm, as amostras foram acondicionadas em frascos foscos e fixadas em formalina a 4%. Os parâmetros ambientais medidos em cada coleta mostram que durante o período de estudo, a temperatura em E1 foi de 29 °C, com relação ao E2 seu valor foi de 30,3 °C,enquanto isso, em E3 registrou 30,7 °C. A comunidade zooplanctônica encontradas ao longo do litoral do Maranhão esteve representada por 65 táxons, sendo distribuídos, principalmente, por copépodos, foraminíferos, poliquetas, moluscos e mysidaceos.Por fim, cada ponto amostral apresenta comunidades bem específicas de indivíduos.

 


Keywords


Índices ecológicos;Navio Ciências do Mar II; Zooplâncton.

References


ALMEIDA, E. V.; SANTOS, J. O.; SILVA, G. A. AND MIRANDA, R. G. B. Distribuição espaço-temporal de crustáceos decápodes meroplanctônicos, com ênfase nas larvas do caranguejo-uçá, na baía de Guanabara, Rio de Janeiro. Revista CEPSUL Biodiversidade e Conservação Marinha, 6: 2017-001.2017.

ARAÚJO, A.P. AND NOGUEIRA, E.M.S. Zooplâncton Como Bioindicador Das Águas Do Reservatório Natural Do Povoado Olhos D’água Do Souza, Glória, Bahia, Brasil. RevistaOuricuri, v.6, n.2, p.001-016.2016.

BOLTOVSKOY, D. South AtlanticZooplankton. BackhuysPublishers, vol. 1, 1999, 1491p.

BONECKER, S. L. C. Atlas de zooplâncton da região central da Zona Econômica Exclusiva brasileira. Rio de Janeiro: Museu nacional, 2006. 234 p.

BRADFORD-GRIEVE, J. M.; MARKHASEVA, E. L.; ROCHA, C. E. F.; ABIAHY, B. Copepoda. In: South AtlanticZooplankton. 1999, 860-1098p.

CORREIA, M. D.; SOVIERZOSKI, H. H. Ecossistemas marinhos: recifes, praias e manguezais. Ed: UFAL, Maceió/ Alagoas: 2005.

DUARTE, A. K.; SILVA, A. R. da. Conhecendo o Zooplâncton. Cadernos de Ecologia Aquática 3 (2): 43-62, ago/dez 2008.

ESKINAZI; SANT'ANNA, E. M.; BJORNBERG, T. K. S. Conhecimento atual sobre o comportamento alimentar de copépodos Calanoida em ambientes marinhos. Trab. Oceanog. Universidade Federal do Pernambuco, 2000.

MARGALEF, R. Ecologia. Barcelona.Omega. 951p.1995.

MARGALEF, R., 1958. Temporal succession and spatial heterogeneity in phytoplankton. In BUZZATI-TRAVERSO, AA. (Ed.). Perspectives in marine biology. Berkeley: University of California. p. 323-349.

NUNES, J. L.S.; ALMEIDA, Z. S.; PIORSKI, N. M. Raias capturadas pela pesca artesanal em Águas rasas do Maranhão – Brasil. Arq. Ciên. Mar, 38: 49 – 54. 2005.

PEÑATE, A. L. R.; GUINEA, L. F. V. Revisióndelzooplancton de la costa vasca:acutializacióntaxonómica e identificación de deficiencias.Trabajofin de grado em Biología, 2010.

PIELOU, E.C. The measure of diversity in different types of biological collections. Journal of theoretical Biology, 13: p133-144, 1966.

RAMOS, C. A. R. Qualidade ambiental, distribuição e densidade do mesozooplâncton do estuário de Guajará-Miri, Vigia de Nazaré, ne do estado do Pará. Dissertação de Mestrado. Belém, 2007. 126p.7.

SHANNON C.E.; W. WEAVER. The Mathematical Theory of Communication. University Illinois Press, Urbana, p. 117. 1963.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-131

Refbacks

  • There are currently no refbacks.