A afetividade e acolhimento como ferramenta de inclusão na educação de refugiados / Affection and welcome as a tool for inclusion in refugee education

Angela Maria Bittencourt Fernandes da Silva, Nebia Maria Almeida de Figueiredo, Aline Bittencourt Fernandes da Silva, Omar Luis Rocha da Silva, Joyce Chaves de Souza Araújo, Thaynan da Silva Santos, Gabriella Cordeiro de Oliveira Maia, Paula Rodrigues da Conceição

Abstract


Em função do atual contexto de crise humanitária e intensificação das migrações internacionais, o município de São Gonçalo, vem num processo contínuo iniciado há quatro anos e conta com mais de 50 famílias congolenses, no bairro de Jardim Catarina. A experiência de vida é dura e inserção na comunidade tem sido difícil por questões que vão desde a dificuldade de comunicação dos que recebem, bem como a empregabilidade e moradia. Sendo assim, o projeto de extensão “Ação Multidisciplinar de Apoio aos Refugiados no Congo em São Gonçalo”, se propõe a atuar junto a este público tendo com uns dos objetivos é analisar as interações mediadas pela afetividade nas oficinas de geração de renda que encaminham uma aprendizagem significativa pelo fazer. Metodologia Trata-se de pesquisa de caráter exploratório de abordagem qualitativo, com enfoque e ação no sujeito, na sua prática e interação com o objeto de pesquisa. Está sendo aplicado um questionário (identificar perfil socioeconômico e laboral) oficinas de geração de renda visando a inclusão dos refugiados nos cursos de Formação Inicial e Continuada do IFRJ. Resultado. Fazem parte da pesquisa 12 congolense, sendo que 90% são mulheres, 45% na faixa etária de 18 a 30 anos e 55% acima de 31 anos. Residem neste bairro a mais de dois anos, a maioria recebe bolsa família. As oficinas de geração de renda favorecem o diálogo e oportuniza a verbalização de suas histórias de vida e suas ambições de formação. Conclusão: Pesquisa em andamento, oportunizando o desenvolvimento laboral.


Keywords


Cidadania, Educação, Refugiados, Afetividade, Acolhimento.

References


ALMEIDA, Ana Rita Silva. A emoção na sala de aula. Campinas, SP: Papirus, 1999.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Conselho Nacional de Assistência Social. RESOLUÇÃO Nº 11, DE 17 DE ABRIL DE 2014. Brasília: 2014.

_______. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. LEI Nº 9.474, DE 22 DE JULHO DE 1997. Define mecanismos para a implementação do Estatuto dos Refugiados de 1951, e determina outras providências. Brasília, DF. Disponível em: . Acesso em 01 de dezembro de 2018.

CASTLES, Stephen. Globalização, transnacionalismo e novos fluxos migratórios: dos trabalhadores convidados às migrações globais. Fim de Século, 2005.

CRISP Jeff. The local integration and local settlement of refugees: a conceptual and historical analysis. Working Paper No. 102, 2004. Disponivel em : http://www.unhcr.org/407d3b762.pdf

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Migrantes, apátridas e refugiados: subsídios para o aperfeiçoamento de acesso a serviços, direitos e políticas públicas no Brasil / Ministério da Justiça, Secretaria de Assuntos Legislativos. - Brasília: Ministério da Justiça, Secretaria de Assuntos Legislativos (SAL): IPEA, 2015. 169p.:il. color. -- (Série pensando o direito; 57)

LAKATOS, E. M., EMARCONI, M. D. A. Fundamentos da metodologia científica. In: Fundamentos da metodologia científica em educação. São Paulo: Atlas. 2003.

MACÊDO, Rosa Maria de Almeida; SILVA, Maria de Jesus e. A Teoria Psicogenética de Henri Wallon.. In: CARVALHO, Maria Vilani Cosme de; MATOS, Kelma Socorro Alves Lopes de. (Org.). Psicologia da Educação: teorias do desenvolvimento e da aprendizagem em discussão. Fortaleza: Edições UFC, 2009. p. 201-241.

MINAYO, S. M. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes.2011

WERNECK, H. Se você finge que ensina, eu finjo que aprendo. Rio de Janeiro: Vozes.2002




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-126

Refbacks

  • There are currently no refbacks.