A inteligência artificial a caminho da visão da experiência do paciente / Artificial intelligence on the path of the patient's experience vision

Julia Correia da Costa Barros, Tallytha Barros Ala Roriz, Rafaela Mendes Gonçalves, Denize Elena Garcia da Silva, Débora Dornelas Belchior Costa Andrade

Abstract


O estudo tem como escopo central examinar o impacto da inteligência artificial na experiência do paciente, a qual pode ser entendida como a soma das interações que ocorrem entre o paciente os serviços de saúde.  A substituição de ferramentas e métodos de gestão ultrapassados por sistemas e tecnologias inovadoras, como a inteligência artificial, aumentam a qualidade dos serviços prestados em saúde e ampliam a segurança dos pacientes. Busca-se uma revisão integrativa com o objetivo de analisar o impacto da inteligência artificial na experiência do paciente. O referencial teórico do estudo ora apresentado toma como base duas linhas institucionais contemporâneas. Trata-se de um trabalho de natureza qualitativa (descritiva e interpretativa), desenvolvido com base em dados documentais. Para a triagem inicial de artigos da área da saúde, utilizou-se as bases de dados LILACS e Medline. Das amostras levantadas, foram selecionados cinco artigos, os quais permitem apontar a relevância do uso de novas tecnologias na experiência do paciente, embora se possa reconhecer que o número de pesquisas que abordam a temática ainda seja incipiente, talvez pela natureza somente descritiva. Não obstante, considera-se que o estudo aqui levado a cabo possa significar uma contribuição para que novas pesquisas sejam realizadas, não somente com dados documentais, mas, sobretudo, com dados empíricos, que permitam dar voz ao paciente para se chegar a uma visão mais naturalística da questão. 


Keywords


experiência do paciente; cuidados em saúde; inteligência artificial

References


WOLF, J. A. PhD; Niederhauser, V. DrPH, RN; Marshburn, Dianne PhD, RN, NE-BC; and LaVela, Sherri L. PhD, MPH, MBA "Defining Patient Experience," Patient Experience Journal: Vol. 1: Iss. 1, Article 3. Available at:http://pxjournal.org/journal/vol1/iss1/3. 2014.

THE BERYL INSTITUTE website, Defining Patient Experience. Dísponível em: http://www.theberylinstitute.org/?page=DefiningPatientExp. Acesso em Janeiro de 2020.

INSTITUTE FOR HEALTHCARE IMPROVEMENT website. Disponível em: www.IHI.org. Acesso em Janeiro de 2020

BERWICK, D. M., Nolan, T. W., & Whittington, J. The triple aim: Care, health, and cost. Health Affairs, 27(3), 759–769. https://doi.org/10.1377/hlthaff.27.3.759. 2008

STIEFEL M, Nolan K. A Guide to Measuring the Triple Aim: Population Health, Experience of Care, and Per Capita Cost. IHI Innovation Series white paper. Cambridge, Massachusetts: Institute for Healthcare Improvement; 2012.

LUCIAN LEAPE INSTITUTE. Through the eyes of the workforce: creating joy, meaning and safer health care. Boston, MA: National Patient Safety Foundation. 2013

VARKEY P, Reller MK, Resar RK. Basics of quality improvement in health care. Mayo Clin Proc.;82(6):735–739. doi:10.4065/82.6.735. 2007

NEVILLE, R. Transformação digital para saúde: automação de processos e gestão digital para hospitais. Pixeon. 2019. Dísponivel em: https://www.pixeon.com/blog/transformacao-digital-para-saude/. Acesso em: fevereiro de 2020

LUXFORD, K., & Sutton, S. How does patient experience fit into the overall healthcare picture. Patient Experience Journal, 1(1), 20–27. https://doi.org/10.35680/2372-0247.1002. 2014

KAPLAN ANDREAS. Siri, Siri, in my hand: Who’s the fairest in the land? On the interpretations, illustrations, and implications of artificial intelligence. Business Horizons 62, 15-25. 2019

MILANI R. V., Franklin Nina C., The Role of Technology in Healthy Living Medicine, Progress in Cardiovascular Diseases. doi: 10.1016/j.pcad.2017.02.001; 2017.

CALDEIRA, H. A inteligência artificial aplicada na medicina. CM tecnologia website. Disponível em: https://cmtecnologia.com.br/blog/inteligencia-artificial/; 2017

BAUER, M.; BAUER, A. A construção do corpus: um princípio para a coleta de dados qualitativos. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Tradução Pedrinho A. Guareschi. 10. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

ULBRA. Sistema de Bibliotecas da Universidade Luterana do Brasil. Disponível em: https://www.ulbra.br/ead/bibliotecas. Acesso em Mar de 2020

SILVA, D.E.G. Contexto social entre caminhos teórico-metodológicos transdisciplinares, p. 95-111. In: D.E.G. da Silva (org.), Análise de Discurso, Gramática e Contexto Social. Brasília, DF: Thesaurus Editora, 2019

GOPAL G, Suter-Crazzolara C, Toldo L, Eberhardt W. Digital transformation in healthcare - architectures of present and future information technologies. Clin Chem Lab Med.; 57(3):328–335. doi:10.1515/cclm-2018-0658; 2019

LAGREW DC Jr, Jenkins TR. The future of obstetrics/gynecology in 2020: a clearer vision. Transformational forces and thriving in the new system. Am J Obstet Gynecol.;212(1):28–33.e1. doi:10.1016/j.ajog.2014.08.022; 2015.

GREAVES F, Ramirez-Cano D, Millett C, Darzi A, Donaldson L. Use of sentiment analysis for capturing patient experience from free-text comments posted online. J Med Internet Res.;15(11):e239. doi:10.2196/jmir.2721; 2013.

RAJKOMAR A, Mayer A, Blandford A. Understanding safety-critical interactions with a home medical device through Distributed Cognition. J Biomed Inform.; 56:179–194. doi:10.1016/j.jbi.2015.06.002; 2015

GROCOTT MPW, Edwards M, Mythen MG, Aronson S. Peri-operative care pathways: re-engineering care to achieve the 'triple aim'. Anaesthesia; 74 Suppl 1:90–99. doi:10.1111/anae.14513; 2019.

PORTER, M. E.; LEE, T. H. The Strategy That Will Fix Healthcare. Harvard Business Review, v. 1277, n. October, p. 1–19; 2013.

SZOLOVITS P. Artificial intelligence and medicine. Artificial Intelligence in Medicine, 41(2), 1–19. https://doi.org/10.4324/9780429052071-1; 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-123

Refbacks

  • There are currently no refbacks.