Avaliação da predição do desempenho de misturas asfálticas por meio da caracterização reológicas dos ligantes asfálticos / Evaluation of the prediction of the performance of asphalt mixtures through the rheological characterization of asphalt binders

Yuri Mello Müller de Oliveira, Liseane Padilha Thives, Gabriela Ceccon Carlesso, Allan Monteiro Silva

Abstract


RESUMO

No Brasil, 95% dos pavimentos das rodovias são constituídos por pavimentos flexíveis. Em geral são empregadas misturas asfálticas, com o uso de asfaltos convencionais. Os asfaltos convencionais têm atendido adequadamente às solicitações mecânicas para volumes de tráfego moderado. No entanto, devido ao aumento da carga e volume de tráfego pesado nas rodovias brasileiras, defeitos como fadiga e deformação permanente têm ocorrido de forma precoce. Neste sentido, o uso de asfaltos modificados surge como uma alternativa viável. O objetivo deste artigo é avaliar a previsão do desempenho de asfaltos modificados por meio da reologia. Foram testados três asfaltos modificados e um asfalto convencional quanto à fadiga e à deformação permanente. O desempenho reológico dos asfaltos com borracha de pneus inservíveis, com nano argila e estireno-butadieno-estireno (SBS) e Highly Modified Asphalt (HiMA) foram comparados ao de um convencional 50/70, classificado por penetração. Os ensaios reológicos foram realizados no reômetro de cisalhamento dinâmico para determinação dos parâmetros módulo complexo de cisalhamento (G*) e o ângulo de fase ( ), utilizados para previsão do comportamento mecânico. Os resultados obtidos foram comparados com o desempenho mecânico de misturas asfálticas produzidas com esses asfaltos. Como resultado, foi possível prever o desempenho mecânico da mistura, a partir da caracterização reológica do asfalto. Foi verificado que o uso de asfaltos modificados aumenta o desempenho das mistura asfálticas em relação à fadiga e à deformação permanente. A previsão de comportamento por meio da reologia representa uma ferramenta viável para previsão do desempenho de misturas asfálticas e pode contribuir para melhoria dos pavimentos asfálticos das rodovias brasileiras.

 


Keywords


Reologia. Asfaltos modificados. Fadiga. Deformação permanente.

References


AFNOR, 1991. Déformation permanente des mélanges hydrocarbonés - Partie 1 : essai d'orniérage. AFNOR P98-253-1 Juillet 1991

ASTM D6373, 2015. Standard Specification for Performance Graded Asphalt Binder. Norma ASTM, 2015.

ASTM D7175, 2008. Standard test method for determining the rheological properties of asphalt binder using a dynamic shear rheometer. Norma ASTM, 2008.

BAHIA, H. U., ZENG, D. I., KHATRI, H., ZHAI, M. A., ANDERSON, R. M. Characterization of Modified Asphalt Binders in Superpave Mix Design. NCHRP Report 459. Washington D.C., National Cooperative Highway Research Program, 2001.

BERNUCCI, L.B.; MOTTA, L.M.G.; CERATTI, J.A.P.; SOARES, J.B. Pavimentação Asfáltica: Formação Básica para Engenheiros. Rio de Janeiro, Brasil: PETROBRÁS Asfaltos e ABEDA (Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Asfaltos), 2008.

BŁAŻEJOWSKI, K.; OLSZACKI, J.; PECIAKOWSKI, H. Highly modified binders orbiton HiMA. Version 1e, 2015

BODIN, D. et al. A continuum Damage Approach of Asphalt Concrete Fatigue Tests. New York, NY, EUA: Engineering Mechanics Conference, Columbia University, 2002.

BRASIL DNIT. Cimentos asfálticos de petróleo - Especificação de material.

Terminologia. Rio de Janeiro, Brasil: Ministério dos Transportes – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Diretoria de Planejamento e Pesquisa. Instituto de Pesquisas Rodoviárias. DNIT 095/2006 – EM

BRASIL DNIT. Cimento asfáltico de petróleo modificado por polímero elastomérico – Especificação de material. Rio de Janeiro, Brasil: Ministério dos Transportes – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Diretoria de Planejamento e Pesquisa. Instituto de Pesquisas Rodoviárias. DNIT 129/2011 - EM

BROWN, E. R. et al. Performance Testing For Hot Mix Asphalt. Alabama, EUA: National Center For Asphalt Technology, 2001.

CALTRANS (California Department of Transportation). Maintenance Technical Advisory Guide (MTAG): Volume I, Flexible Pavement Preservation – CHAPTER 2 MATERIALS. California, USA: California Department of Transportation, 2007.

CARLESSO, Gabriela Ceccon. ESTUDO DO COMPORTAMENTO DE MISTURA ASFÁLTICA MODIFICADA POR NANOARGILA E POLÍMERO SBS. Universidade Federal de Santa Catarina, dissertação de mestrado,2018.

CHOWDHURY, A.; BUTTON J. W.; GRAU J. D. C. Effects Of SUPERPAVE Restricted Zone On Permanent Deformation. Texas, EUA: International Center For Aggregate Research e Texas Transportation Institute, 2001.

COSTELLO, B. The AR-G2 Magnetic Bearing Rheometer. Texas, EUA: TA Instruments Ltd, 2005.

COUTINHO, Fernanda M. B. et al. Avaliação Reológica de Elastômeros e suas Composições. Rio de Janeiro, Brasil: Instituto de Química, UERJ, 2004.

DNIT. Defeitos nos Pavimentos Flexíveis e Semirrígidos: Terminologia. Rio de Janeiro, Brasil: Ministério dos Transportes – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Diretoria de Planejamento e Pesquisa. Instituto de Pesquisas Rodoviárias. Norma DNIT 005/2003 – TER, 2003.

FONTES, Liseane Padilha. Optimização do Desempenho de Misturas Betuminosas com Betume Modificado com Borracha para Reabilitação de Pavimentos. Universidade do Minho, Portugal: tese de Doutoramento, 2009.

GOSSAIN, V.; KAPOO, K.; PROZZI, J. A. FHWA. Testing the HB2060 Pads: Equivalent Damage and Fatigue Testing. Whashington, D.C., EUA: Federal Highway Administration e colaboração do Texas Department of Transportation (Texas, EUA), 2005.

KIM, H. et. Al. Rheology of warm mix asphalt binders with aged binders. Department of Civil Engineering, Clemson University, Clemson, SC 29634, United States Construction and Building Materials, 2009.

KRATON. Highly modified asphalt (HiMA) next generation in asphalt pavement design, 2012.

KRISHNAN, J. M. & RAJAGOPAL K. R. On The Mechanical Behavior Of Asphalt. Department of Civil Engineering – Madras, India. Department of Mechanical Engineering – Texas, EUA. 2004.

LIMA C. S. et al. Estudo das Propriedades Químicas e Reológicas do Ligante Asfalto-Borracha . Rio de janeiro, Brasil: Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis – IBP, 2004.

MACHADO, José C. V. Reologia e Escoamento de Fluidos: Ênfase na Indústria do Petróleo. Rio de Janeiro, Brasil: Editora Interciência, 2002.

PELLINEN, Terhi K. et al. Fatigue Transfer Functions – How Do They Compare. West Lafayette, Indiana, EUA: School of Civil Engineering, Purdue University, 2004.

SHRPA. SHRP-A-404. Fatigue Response of Asphalt-Aggregate Mixes. Whashington, D.C., EUA: Strategic Highway Research Program, National Research Council - Asphalt Research Program, 1994.

SILVA, Allan Monteiro. Avaliação do desempenho mecânico de misturas asfálticas projetadas com cap hima e cap 60/85-e aplicadas na restauração de um trecho da rodovia sc-114. Universidade Federal de Santa Catarina, dissertação de mestrado,2018.

WANG H. et al. Laboratory Evaluation on the High Temperature Rheological Properties of Rubber Asphalt: a preliminary study. Michigan, EUA: Michigan Technological University, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-058

Refbacks

  • There are currently no refbacks.