Formação de professores no estado do Paraná: saberes a ensinar e para ensinar / Teacher training in the state of Paraná: knowledge to teach and to teach

Alexsandra Camara, Iara da Silva França, Waléria Adriana Gonçalez Cecílio

Abstract


Este estudo tem como finalidade iniciar uma reflexão e discussão sobre o processo de institucionalização da formação de professores primários no estado do Paraná, mais particularmente durante as primeiras décadas da República, quanto a identificação dos tipos de saberes (a ensinar e para ensinar) e como eles evoluem nos cursos de formação de professores. Desenvolvido sob a perspectiva da História Cultural, o estudo utiliza a metodologia da análise documental e tem como fontes regulamentos, relatórios, manuais didáticos e cadernos disponíveis no Repositório  do Grupo de Pesquisa de História da Educação Matemática no Brasil (GHEMAT) e se referenda nos estudos de Chartier (1990), Julia (2001), Borer (2009), Viñao Frago (2008), França (2015, 2017) e Miguel (2006). Os documentos analisados evidenciaram que tanto os saberes a ensinar quanto os saberes para ensinar estavam presentes ao longo do período, porém foram fomentados com intensidades diferenciadas e com sucessivas adaptações, adequando-se às finalidades das Escolas Normais.


Keywords


Formação de professores. Saberes a ensinar e para ensinar. Escolas Normais do Paraná

References


Borer, V. L.. (2009). Lessavoirs: em jeu crucial de L‟institucionnalisationdesformations à l‟enseignement. IN: HOFSTETTER, Rita & SCHNEUWLY, Bernard (orgs). Savoirs em (trans) formation: Aucoeurdesprofessions de l’enseignement et de laformation. Bruxelles: Éditions De BoeckUniversité, p. 41-58.

Chartier, R.. (1990). A História Cultural: entre práticas e representações. Lisboa: DIFEL.

França, I. da S.. (2015). Do Ginásio para as Escolas Normais: As mudanças na Formação Matemática de Professores do Paraná (1920 – 1936). Curitiba, PR. Tese de Doutorado – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2015. 287 f.

França, I. da S.. (2017). Os saberes para e a ensinar nos manuais escolares para a formação dos professores primários (1901-1930). In: Neuza Bertoni Pinto; Barbara Winiarski Diesel Novaes. (Org.). Circulação e apropriação de saberes Elementares Matemáticos no Ensino Primário no Estado do Paraná (1903-1971). 1ªed.São Paulo: Livraria da Física, p. 41-76.

Julia, D.. (2001). A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas/SP: SBHE, n. 1, p. 9-43.

Miguel, M. E. B.. (2006). A Formação dos Professores e sua Função Social. Anais do Congresso Luso-brasileiro de História da Educação. Uberlândia, MG, pp. 2165-2176

Pilotto, E.. (1926). Tradução e adaptação da obra de J. Patrascoiu. Disponível em: . Acesso em: 17 nov. 2016.

Straube, E.. (1993). Do Licêo de Coritiba ao Colégio Estadual do Paraná, 1896-1943. Curitiba, PR: Fundepar.

Torres, A. T. B; Costa, D. A., (2016). A psicologia no manual de aritmética de Backheuser, Caminhos da Educação Matemática em Revista/On line - v. 5, n. 1.

Viñao Frago, A.. (2008). Os Cadernos escolares como fonte histórica: aspectos metodológicos e historiográficos. In: MIGNOT, Ana Chrystina Venâncio. Cadernos a vista: Escola, Memória e Cultura escrita. Rio de Janeiro: edUERJ.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-049

Refbacks

  • There are currently no refbacks.