Ação ambiental sobre a importância da arborização urbana com crianças da educação inicial do município de itapira-sp / Environmental action on the importance of urban arborization with children in the initial education of the municipality of itapira-sp

Anderson Martelli, Alexandre José de Oliveira Filho, Paulo Henrique Barbosa Barbosa, Lucas Rissetti Delbim, Edgar Manuel Miranda Samudio, Sergio Fernando Zavarize

Abstract


A afetividade, compreensão e a responsabilidade são valores indispensáveis em um processo e virtudes necessárias na preservação do meio ambiente. A urbanização das cidades brasileiras sem planejamento tem provocado sérios danos às condições ambientais e a saúde dos residentes e medidas mitigadoras se tornam necessárias. Neste sentido, a arborização urbana apresenta inúmeros benefícios no microclima – temperatura e umidade do ar, fatores que contribuem na melhoria do conforto térmico e qualidade de vida dos munícipes. O presente artigo descreve uma ação de educação ambiental com crianças do ensino inicial visando o aumento da arborização no espaço interno de Centros de Educação Infantil do município de Itapira-SP. Os resultados demonstraram que as atividades desenvolvidas neste estudo caracterizam ações plausíveis no que diz respeito à sensibilização das crianças e educadores no aumento da arborização urbana servindo como um elo de participação dessas crianças nos contextos sociais dos locais onde vivem.

 

 


Keywords


Arborização urbana, Educação ambiental, Itapira-SP.

References


ABREU, L.V. Avaliação da escala de influência da vegetação no microclima por diferentes espécies arbóreas. Campinas, SP, 2008. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, 2008.

ALMEIDA, P.N. Educação Lúdica: técnicas e jogos pedagógicos. 9ª Ed. São Paulo: Loyola. p. 295, 1998.

BARBOSA, G. S. O desafio do desenvolvimento sustentável. Revista Visões, 4ª ed. n. 4, v. 1, Jan/Jun 2008.

CABRAL, P. I. D. Arborização Urbana: Problemas e Benefícios. Revista Especialize On-line IPOG – Goiânia, v.1, n.6, 2013.

CUNHA, F. C. Educação ambiental: uma descrição das ações realizadas no município de Cruz das Almas (BA). Revbea, São Paulo, v. 13, n. 3, p. 76-95, 2018.

DIAS, G. F. Educação Ambiental - Princípios e Práticas . 9. ed. Gaia Brasil, 2004.

DUARTE, M. B. C. P.; SANTOS, M. F. P,; FALCÃO, N. A. M.; SANTOS, A. C. M. O trabalho de campo na recuperação da mata ciliar do Riacho Gulandim. Anais do I Colóquio Internacional de Educação Geográfica e do IV Seminário Ensinar Geografia na Contemporaneidade. v. 1, n. 1, 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE Cidades: Censo 2018 Disponível em: Acesso em 24 de março, 2020.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189-205, março/ 2003.

MARTELLI, A. Educação Ambiental como método de favorecimento da arborização urbana do Município de Itapira-SP. REGET - Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 19, n. 2, mai - ago. p. 1195-1203, 2015.

MARTELLI, A.; CARDOSO, M. M.; VALADARES, A. L. P. Reconstituição da mata ciliar do Ribeirão da Penha município de Itapira – SP e minimização dos gases causadores do efeito estufa. Revista de Educomunicação Ambiental. v. 2, n. 2, Julho/Dezembro, 2012.

MARTELLI, A. Arborização urbana versus qualidade de vida no ambiente construído. Revista Científica Faculdades do Saber, v 1, n. 2, p. 133-142, 2016.

OLIVEIRA, H. L. P. R.; AMANCIO, R. C. Disposição inadequada de resíduos sólidos as margens do córrego do Óleo: da nascente do bairro Mansour à foz do rio Uberabinha em Uberlândia /MG. 9º Fórum Internacional de Resíduos Sólidos, Porto Alegre-RS, 2018.

PELICIONI, A. F. Trajetória do Movimento Ambientalista. In: Curso de gestão ambiental, pg 19. ed. Manole, 2004.

PINHEIRO, C.R.; SOUZA, D,D. A importância da arborização nas cidades e sua influência no microclima. Rev. Gest. Sust. Ambient. Florianópolis. v. 6, n. 1, p:67–82, 2017.

REIGADA, R.; REIS, M. F. C. T. Educação ambiental para crianças no ambiente urbano: uma proposta de pesquisa-ação. Ciência & Educação, v. 10, n. 2, p. 149-159, 2004.

RORATO, G.G., CANTO-DOROW, T.S., RORATO, D.G., ROSITO, J.M. Educação Ambiental e o despertar para a cidadania. Reget. v. 18, n. 2, p. 745-752, 2014.

SANTOS, E.T.A. Educação ambiental na escola: conscientização da necessidade de proteção da camada de ozônio. Educação Ambiental da Universidade Federal de Santa Maria, 2007.

SANTOS, S. A. M. A excursão como recurso didático no ensino de biologia e educação ambiental. In: VIII ENCONTRO PERSPECTIVAS DO ENSINO DE BIOLOGIA, 6, 2002, São Paulo: FEUSP, 2002.

SILVA, A. F.; SANTOS, W. V. O uso de recursos metodológicos no ensino da geomorfologia: uma analise aos livros didáticos e uma reflexão sobre a importância da aula de campo. Anais do I Colóquio Internacional de Educação Geográfica e do IV Seminário Ensinar Geografia na Contemporaneidade. v. 1, n. 1, 2018.

SILVA, N.V. A importância do lúdico na Educação Infantil. Ministério da Educação, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação, Especialização em Educação: Métodos e Técnicas de Ensino, 2014.

TROWBRIDGE, P. J.; BASSUK, N. L. Trees in Urban Landscapes: site assessment, design and installation. Hoboken: Wiley & Sons, p.207, 2004.

VIVEIRO, A. A., DINIZ, R. E. S. Atividades de campo no ensino das ciências e na educação ambiental: refletindo sobre as potencialidades desta estratégia na prática escolar. Ciência em Tela, v. 2, n.1, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-035

Refbacks

  • There are currently no refbacks.