Patologias no período gravídico-puerperal com desfecho para óbito materno / pathologies in the gravidic-puerperal period with outcomes for material death

Rayane da Silva Arruda, Alba Maria Bomfim de França, Flávia da Silva, Gilmara Salustiano Santos, Clarice Isabel Rosa dos Santos, Silmara Inocêncio Silvino da Silva, Valesca Tibucio de Lima

Abstract


A mortalidade materna é todo óbito ocorrido durante uma gestação, parto ou 42 dias após o término da gestação, independentemente da localização ou da duração da gravidez, devida a qualquer causa relacionada ao agravo da gestação, com exceção de fatores incidentais ou acidentais, sendo classificado conforme suas causas originárias em: Causas obstétricas diretas ou indiretas. As mortes maternas por causas obstétricas diretas vêm respondendo por cerca de dois terços desses óbitos, denotando a baixa qualidade da atenção obstétrica e ao planejamento familiar prestadas às mulheres brasileiras. Esse estudo tem o intuito de investigar as patologias mais comuns que desencadearam morte materna em Alagoas no ano de 2015, analisar as causas originárias dos óbitos, identificar os municípios que tem mais ocorrência e descrever as características sócio demográficas, disponíveis nos sistemas de informação, das mulheres que foram a óbito pelas patologias em questão.Trata-se de um estudo epidemiológico, exploratório e com abordagem quantitativa. Os dados foram obtidos através do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), a partir do Sistema de Mortalidade (SIM), bem como em periódicos indexados em bases de dados da Biblioteca Virtual de Saúde (BVS).


Keywords


Parto Obstétrico. Planejamento Familiar. Período Pós-Parto.

References


FERRAZ, Lucimare; BORDIGNON, Maiara. Alterações maternas e desfecho gravídicopuerperal na ocorrência de óbito materno. Cadernos Saúde Coletiva, v. 25, n. 3, 2017.

ORGANIZAÇÃO PAN AMERICANA DE SAÚDE. Folha informativa - Mortalidade materna. 2018 [acesso em 18 de jul 2019]. Disponível em

{https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5741:fol ha-informativa-mortalidade-materna&Itemid=820}.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual dos Comitês de Mortalidade Materna. 3a ed. Brasília: Ministério da Saúde [Internet]. 2009 [cited 2017 Feb 17]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_comites_mortalidade_materna.pdf

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. Óbito materno. Brasília (DF); 2009

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Redução da mortalidade materna. 2018 [acessado em 18 de jul 2019]. Disponível em { http://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/43325- ministerio-da-saude-investe-na-reducao-da-mortalidade-materna}

SOARES, Vânia Muniz Néquer et al. Causas de mortalidade materna segundo níveis de complexidade hospitalar. RevBrasGinecolObstet, v. 34, n. 12, p. 536- 543, 2012.

DE FARIA, Diogo Rufo et al. Mortalidade materna em cidade-polo de assistência na região Sudeste: tendência temporal e determinantes sociais. REVISTA MÉDICA DE MINAS GERAIS-RMMG, v. 22, n. 1, 2012. BRASIL, MS. "Saúde Brasil 2012–Uma

análise da situação de saúde e dos 40 anos do Programa Nacional de Imunizações." Editora do Ministério da Saúde, Brasília (2013).

BOTELHO, Nara Macedo. Causas de morte materna no Estado do Pará, Brasil. CEP, v. 66087, p. 670, 2014.

SERRUYA, Suzanne Jacob; CECATTI, José Guilherme; LAGO, Tania di Giacomo do. O Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento do Ministério da Saúde no Brasil: resultados iniciais. Cadernos de Saúde Pública, v. 20, p. 1281-1289, 2004. Ferraz, L., & Bordignon, M. (2012). Mortalidade materna no Brasil: uma realidade que precisa melhorar. Revista Baiana de Saúde Pública, 36(2), 527-538.

ALMEIDA, Mariza Silva; SILVA, Isília Aparecida. Necessidades de mulheres no puerpério imediato em uma maternidade pública de Salvador, Bahia, Brasil. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 42, n. 2, p. 347-354, 2008.

Dias, J. M. G., Oliveira, A. P. S. D., Cipolotti, R., Monteiro, K. K. S. M., & Pereira, R.

D. O. (2015). Mortalidade materna. Rev Med Minas Gerais, 25(2), 173-179.

SIERRA MARTINS, Ana Claudia; SOUZA SILVA, Lélia. Perfil epidemiológico de mortalidade materna. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 71, 2018.

MENEZES, Maria Lúcia Neto; BEZERRA, Joana de Faria Oliveira; BEZERRA, Julia de Faria Oliveira. Perfil epidemiológico dos óbitos maternos em hospital de referência para gestação de alto risco. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, v. 16, n. 5, p. 714-721, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n4-025

Refbacks

  • There are currently no refbacks.