Engenho central de Piracicaba: recuperação da memória arquitetônica a partir da arqueologia industrial / Central engineering of Piracicaba: recovery of architectural memory from industrial archeology

Marcelo Cachioni, Beatriz Mugayar Kühl

Abstract


A partir do campo disciplinar da Arqueologia Industrial, a presente pesquisa de pós-doutorado na CPq-FAUUSP, objetiva analisar os edifícios do antigo Engenho Central de Piracicaba, inaugurado em 1882, adquirido por empresários franceses em 1899, tendo funcionado até 1974. Sua planta fabril passou por diversos processos produtivos e econômicos, refletidos nos arranjos fabris e nas suas edificações industriais. A fábrica original foi construída com estrutura francesa de ferro pré-fabricada inspirada nos Halles de Baltard em Paris, a qual se compunha com uma cúpula não usual para sua função fabril, justificando o aprofundamento dos estudos sobre os edifícios já desaparecidos do conjunto do antigo engenho e seus remanescentes tombados, incluindo a atuação profissional de seus autores. Esse caso vem sendo cotejado com a análise de exemplares de engenhos centrais franceses e de outros Estados brasileiros.

Tem o intuito de contribuir para o amadurecimento da compreensão sobre as origens das unidades fabris no Brasil, relacionadas à importação de estruturas pré-fabricadas em ferro e também o desenvolvimento da arquitetura industrial com características do Ecletismo arquitetônico. Almeja-se identificar e compreender o sistema construtivo, amarração da alvenaria e as demais características arquitetônicas, relacionados ao início da industrialização brasileira, por meio da cadeia produtiva canavieira, a partir de pesquisa bibliográfica, levantamentos e sistematização das informações sobre arquitetura industrial, arquitetura do ferro, arqueologia industrial, patrimônio industrial, engenhos centrais e especificamente sobre o Engenho Central de Piracicaba.

Além da identificação e estudo dos engenhos centrais e usinas relevantes para a análise comparativa ao Engenho Central de Piracicaba, como resultado, já se encontram em fase de elaboração, desenhos digitais e modelos tridimensionais digitais, para identificar suas características arquitetônicas com a utilização de softwares especializados. Também estão sendo reconstituídas leituras de arranjo no programa de uso do antigo engenho, recuperando a imagem de fachadas e plantas originais, em suas diferentes fases, para melhor compreender sua evolução, desde sua construção até a eventual demolição.

A pesquisa em desenvolvimento já confirma algumas das hipóteses centrais sobre o seu tema principal: a presença de elementos construtivos e tipologias arquitetônicas característicos da arquitetura industrial comuns aos congêneres franceses e brasileiros identificados e estudados; apesar da presença de elementos comuns, a estrutura metálica arrematada pela cúpula central, importada da França, empregada no edifício original da fábrica de açúcar, configura-se como elemento peculiar, pois não há registros de estruturas semelhantes em outros congêneres. Entretanto, estruturas semelhantes foram utilizadas, além do modelo original para mercados públicos, na Fábrica de Chocolates Menier em Noisiel, França, o que já insere a tipologia empregada também no universo da arquitetura industrial.


Keywords


Engenho Central de Piracicaba; Arqueologia Industrial; Patrimônio Industrial.

References


ALLAIN, Philippe. Memórias. São Paulo: Riemma Editora, 2014.

CACHIONI, Marcelo. A paisagem cultural do Engenho Central de Piracicaba na dinâmica fabril da construção e reconstrução. In: Arquitetura e Urbanismo: Competência e Sintonia com os Novos Paradigmas do Mercado. São Paulo: Atena, 2012, p. 149-161.

CAMARGO, Manoel de A. Almanak de Piracicaba para 1900. São Paulo: Tipografia Hennies Irmãos, 1889.

CLOQUET, Louis (1922), Traité D’Architecture – Éléments de L’Architecture, Types d’édifices - esthétique, composition et pratique de l’architecture. Paris: Librairie Polytechnique CH. Béranger.

GAZETA DE PIRACICABA. Piracicaba, 10/08/1893.

GAZETA DE PIRACICABA. Piracicaba, 11/05/1899.

GUERRINI, Leandro. História de Piracicaba em Quadrinhos. 2 volumes. Piracicaba: IHGP, 2009.

GUIMARÃES, Carlos Gabriel. A indústria álcool-motora no Primeiro Governo Vargas (1920-1945). Dissertação de Mestrado, ICHF/UFF, 1991, p.59.

LEMOINE, Bertrand. Le Halles de Paris. Les Laboratoires de l’imaginaire. Paris: L’Equerre, 1980.

MEIRA, Roberta Barros. Banguês, Engenhos Centrais e Usinas: o desenvolvimento da economia, açucareira em São Paulo e a sua correlação com as políticas estatais (1875-1941). Programa de Pós-graduação em História Econômica. São Paulo: USP, 2007.

MEIRA, Roberta Barros. Banguês, Engenho Centrais e Usinas: o desenvolvimento da economia, açucareira em São Paulo e a sua correlação com as políticas estatais (1875-1941). São Paulo: Alameda, 2010.

MELO, José Evandro Vieira de. Café com açúcar: a formação do mercado consumidor de açúcar em São Paulo e o nascimento da grande indústria açucareira paulista na segunda metade do século XIX. In: Saeculum Revista de História. [14]; João Pessoa, jan./ jun. 2006.

RAMOS, Pedro. Agroindústria canavieira e propriedade fundiária no Brasil. São Paulo: Ed. Hucitec, 1999.

SAMPAIO, Mateus de Almeida Prado. O longo processo histórico de consolidação da “Macro-Região Canavieira Paulista”. In: Tamoios. Ano VII. Nº 2. Cidade, 2011.

STIPP NETTO, José. Indústrias Anexas. In: Revista IHGP. N° 16. Piracicaba: IHGP, 2009.

SZMRECSÁNYI, Tamás. 1914-1939: Crescimento e crise da agroindústria açucareira no Brasil. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais, junho, 1988, p. 50-51.

TERCI, Eliana e PERES, Teresa M. Ascensão da agroindústria canavieira paulista: o caso de Piracicaba no início do Século XX. In: Organizações Rurais & Agroindustriais. V. 12. N°. 3. 2010, p. 445-456.

WORONOFF, Denis. L'archéologie industrielle en France: un nouveau chantier. In: BARJOT, Dominique; CHADEAU, Emmanuel; MERGER, Michèle; RAMU, Girolamo (orgs.). Histoire, économie et société. L'industrialisation. 8° ano. N° 3. Paris: CDU Sedes, 1989, pp. 447-458.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n2-193

Refbacks

  • There are currently no refbacks.