Violência na escola púbica noturna / Violence at night public school

Maria José Alves de Souza, Maria Eliene Pessoa de Assunção Tavares, Patrícia Veronica de Azevedo Brayner, Paulo Sérgio Barbosa, Rosângela Nieto de Albuquerque

Abstract


A presente pesquisa tem como objetivo discutir sobre a violência na escola púbica noturna. De modo especial, ressalta-se aquilo que os teóricos afirmam sobre o assunto em tela, ou seja, compreender o estado da arte em torno da temática, posteriormente refletir sobre o papel da escola enquanto promotora dos direitos sociais mais justos, democráticos e solidários e sua responsabilidade na prevenção do uso de drogas e no combate a violência. Por fim, expor como as políticas públicas de combate a violência e prevenção ao uso das drogas corroboram com o trabalho realizado pela escola. Defende-se que os fatores internos (como o não sentimento de pertencimento ao ambiente escolar) e externos (como desajuste familiar, violência doméstica, moradia, infra-estrutura, desemprego e desigualdades sociais) interferem no comportamento dos jovens, aumentando o índice de violência e o uso de drogas. Fundamenta-se esta pesquisa em Abramovay (2010), Chalita (2008), Chauí (2011), Waiselfisz (2014), Ordoñezv (2015), entre outros que corroboram com a hipótese em questão. Ressalta-se que a metodologia se pauta na pesquisa de campo, de caráter qualitativo, por meio de questionário, isto é análise do conteúdo, aplicado aos professores do Ensino Médio, na intenção de asimilar a metodología de interação, e o grau de violência na instituiçãode ensino noturna. O universo da pesquisa foi de 12 professores do Ensino Médio e uma escola pública noturna.  


Keywords


Escola pública noturna, Violência, Uso de drogas.

References


ABRAMOVAY, Miriam. Gangues, gênero e juventudes: donas de rocha e sujeitos cabulosos. Brasília-DF: UNESCO, 2010.

BOFF, Leonardo. Saber Cuidar: ética do humano – compaixão pela Terra. Petrópolis: Vozes, 1999.

CHALITA, Gabriel. Pedagogia da amizade – bullying: o sofrimento das vítimas e dos agressores. São Paulo: Gente, 2008. CHAUÍ, Marilena. Uma ideologia perversa. Folha de São Paulo, Caderno Mais. 14/03/1999. Disponível em:http://www1.folha.uol.com.br/fol/brasil500/dc_1_4.htm.

CHARLOT, B.. Da relação com o poder. Porto Alegre: Artmed, 2002. ______. Relação com o saber, formação de professores e globalização: questões para a educação hoje. Porto Alegre: Artmed, 2005.

CHAUÍ, M. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 1995.

CONTE, S. Bastidores de uma escola: entenda por que a interação entre a escola e a família é imprescindível no processo educacional. São Paulo: Editora Gente, 2009.

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO - Seção 1 - 15/5/2018- LEI Nº 13.663, de 14 de maio de 2018.

DEBARBIEUX, Éric -Violência na escola: Um desafio mundial? Coleção Horizontes Pedagógicos .Lisboa Instituto Piaget,2006

DELORS, Jacques. Educação: Um tesouro a Descobrir: Relatório para a comissão internacional sobre educação para o século XXI. 8.ed São Paulo. Cortez; Brasilia, DF: MEC: UNESCO, 2003

FANTE, C.A.Z.Fenômeno Bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. Campinas: Versus, 2005.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 19 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989. __________. Medo e ousadia. 8. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000. __________. Pedagogia da autonomia. 36. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2007.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999. ______. Projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em Educação: Abordagens Qualitativas. São Paulo – SP: Pedagógica e Universitária. 1986.

MANAYO, M. C.da S.(Org)Pesquisa social,teoria,método e criatividade.Petrópoles: Vozes,2005.

Perrenoud, Philippe (2000). 10 Novas Competências para Ensinar, Artmed Editora

ORDOÑEZ, Cecília. A construção do discurso sobre a violência escolar: um estudo de caso na rede pública estadual de ensino em São Luís. 2015. 229 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2015.

SILVA, Edna Lúcia da. Metodologia da Pesquisa e elaboração de dissertação. 4ª Edição. Revista Atual. Florianópoles.UFSC,2005.138p.

VAZ, José Carlos. A violência na Escola: como enfrenta-la. São Paulo: Instituto Polis, Dicas Nº 10, 1994.

Waiselfisz JJ. Mapa da violência 2014: os jovens do Brasil [Internet]. Brasília: Secretaria Nacional de Juventude; 2014 [citado 2014 jul 17]. Disponível em: http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2014/Mapa2014_JovensBrasil.pdf




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n1-281