Impacto do estado nutricional e aporte calórico-proteico em pacientes críticos dependentes de ventilação mecânica invasiva/ Impact of nutritional status and caloric-protein intake in critically ill patients dependent on invasive mechanical ventilation

Larissa dos Santos Souza Lima, Luciana Gonçalves de Orange, Sheylane Pereira de Andrade, Isabela Catarina Leão da Costa, Ellen Maria Custódio dos Santos

Abstract


Objetivo: avaliar o impacto do estado nutricional e o aporte calórico-proteico de pacientes críticos internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital de Recife-PE. Métodos: estudo do tipo coorte, prospectivo, observacional, com pacientes internados em UTI, sob ventilação mecânica invasiva (VMI) e terapia nutricional enteral (TNE). Para diagnóstico nutricional foi realizado o exame físico e aferido as medidas antropométricas. Para definição das necessidades nutricionais foram utilizadas as fórmulas de bolso recomendadas por guidelines atuais. As demais variáveis coletadas foram: o tempo em VMI; a quantidade de calorias e gramas de proteínas consumidas por dia, o tempo em uso de drogas vasoativas e sedativos, o Simplified Acute Physiology Score e o desfecho clínico. Resultados: foram acompanhados 40 pacientes, 52,5% (n=21) do sexo masculino e 47,5%(n=19) do sexo feminino, idade média de 76,4 anos (Desvio-Padrão-DP = 10 anos). A média do percentual calórico administrada foi de 63,4% (DP = 27%) e protéico 59,8% (DP=26,2%). Da amostra total, 65% (n=26) não receberam a quantidade recomendada de calorias e proteínas por quilograma, apenas 35% (n=14) atingiram a recomendação. A média de permanência sob VMI foi 11,9 dias, 55% (n=22) dos pacientes apresentaram desmame prolongado. A média de dias em uso de drogas vasoativas e sedativas foi 5,5 e 8,3, respectivamente. Apresentaram associação com o desmame de VMI apenas a “Adequação PTN/kg” (p=0,048), o uso de drogas e sedação, p=0,002 e p=0,001, respectivamente. Conclusão: Não foi verificado associação entre a adequação da terapia nutricional e o desmame de VMI, assim também como não houve associação com o estado nutricional.


Keywords


Adequação; Terapia Nutricional Enteral; Ventilação Mecânica Invasiva; Unidade de Terapia Intensiva; Drogas vasoativas; Sedativos.

References


CAMPANELLA, LCA, SILVEIRA BM, ROSÁRIO NETO, O, SILVA, AA. Terapia nutricional enteral: a dieta prescrita é realmente infundida? Rev Bras Nutr Clin. 2008; 23(1):21-5.

CHUMLEA, WC; ROCHE, AF; STEINBAUGH, M.L. Estimating stature from knee height for persons 60 to 90 years of age. J Am Geriatr Soc. 1985; 33: 116-120.

COUTO, C.F.L; MOREIRA, J.S; HOHER, J.A. Terapia nutricional enteral em politraumatizados sob ventilação mecânica e oferta energética. Rev. Nutr., Campinas, 25(6):695-705, nov./dez., 2012

DIRETRIZES BRASILEIRAS DE VENTILAÇÃO MECÂNICA, 2013. REALIZAÇÃO ASSOCIAÇÃO DE MEDICINA INTENSIVA BRASILEIRA (AMIB) comitê de ventilação mecânica SOCIEDADE BRASILEIRA DE PNEUMOLOGIA E TISIOLOGIA (SBPT) – comissão de terapia intensiva da SBPT.

FRANZOSI, OS; ABRAHAO, CLO; LOSS, SH. Aporte nutricional e desfechos em pacientes críticos no final da primeira semana na unidade de terapia intensiva. Rev Bras Ter Intensiva. 2012; 24(3):263-269

KAN, MN; CHANG, HH; SHEU, WF; CHENG, CH; LEE, BJ; et al. Estimation of energy requirements for mechanically ventilated, critically ill patients using nutritional status. Critical Care, October 2003 Vol 7 No 5.

KRESS, JP, POHLMAN, AS; O’CONNOR, MF; HALL, JB. Daily interruption of sedative infusions in critically ill patients undergoing mechanical ventilation. N Engl J Med. 2000 May 18;342(20):1471-7.

MARTÍN, M.O; BAUER, C.C; VELA, S.A.T;, FUENTES, C.G., LÓPEZ, C; GONZÁLEZ, J.C.M. Eficacia del aporte calórico en pacientes con patología traumática. Nutr Hosp 2018;35(6):1257-1262.

MCCLAVE SA, TAYLOR BE, MARTINDALE RG, WARREN MM, JOHNSON DR, BRAUNSCHWEIG C, MCCARTHY MS, DAVANOS E, RICE TW, CRESCI GA, GERVASIO JM, SACKS GS, ROBERTS PR, COMPHER C; SOCIETY OF CRITICAL CARE MEDICINE; AMERICAN SOCIETY FOR PARENTERAL AND ENTERAL NUTRITION. Guidelines for the Provision and Assessment of Nutrition Support Therapy in the Adult Critically Ill Patient: Society of Critical Care Medicine (SCCM) and American Society for Parenteral and Enteral Nutrition (A.S.P.E.N.). JPEN J Parenter Enteral Nutr. 2016 Feb;40(2):159-211.

PASINATO, V.F.; BERBIGIER, M.C.; RUBIN, B.A.; CASTRO, K.; MORAES, R.B.; PERRY, I.D.S..Terapia nutricional enteral em pacientes sépticos na unidade de terapia intensiva: adequação às diretrizes nutricionais para pacientes críticos. Rev Bras Ter Intensiva. 2013; 25(1):17-24

SANTANA, M.M.A.; VIEIRA, L.L; DIAS, D.A.M; BRAGA, C.C; COSTA, R.M.; Inadequação calórica e proteica e fatores associados em pacientes graves. Rev. Nutr., Campinas, 29(5):645-654, set./out., 2016.

SANTANA, MMA; VIEIRA, LL; DIAS, DAM; BRAGA, CC; COSTA, RM. Inadequação calórica e proteica e fatores associados em pacientes graves. Rev. Nutr., Campinas, 29(5):645-654, set./out., 2016.

SANTOS, LL; MAGRO, MCS. Ventilação mecânica e a lesão renal aguda em pacientes na unidade de terapia intensiva. Acta Paul Enferm. 2015; 28(2):146-51.

SANTOS,H.V.D., ARAÚJO, I.S. Impacto do aporte proteico e do estado nutricional no desfecho clínico de pacientes críticos. Rev Bras Ter Intensiva. 2019;31(2):210-216.

STEFANELLO, M.D., POLL, F.A. Estado nutricional e dieta enteral prescrita e recebida por pacientes de uma Unidade de Terapia Intensiva. ABCS Health Sci. 2014; 39(2):71-76

TEIXEIRA, RC; GOMES, AC; COELHO, C. Fatores que influenciam no sucesso do desmame da ventilação mecânica a partir da suspensão da sedação. ASSOBRAFIR Ciência. 2013 Ago;4(2):19-25.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Physical Status: The use and interpretation of anthropometry. Geneva. 1995.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n1-248

Refbacks

  • There are currently no refbacks.