Tempo de uso da terapia antirretroviral e nível de atividade física no hiv/aids: impacto no perfil morfológico / Time of use of antiretroviral therapy and physical activity level in hiv/aids: impact on morphological profile

Luiz Fernando Gouvêa e Silva, Ana Núbia de Barros, Luciana Inácia de Souza, Mayara Bocchi, Silvania Yukiko Lins Takanashi, Eduardo Vignoto Fernandes, Marília Brasil Xavier

Abstract


Introdução: o avanço da terapia antirretroviral (TARV) foi importante para a longevidade e qualidade de vida do paciente infectado pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV). Objetivo: analisar a associação do tempo de uso da TARV e do nível de atividade física na composição corporal e lipodistrofia de pacientes infectados pelo HIV. Método: A amostra foi composta por 219 pacientes infectados pelo HIV distribuídos em dois grupos: G1 (tratados com TARV por até 12 meses; n=85) e G2 (tratados com TARV por mais que 12 meses; n=134). Os pacientes foram avaliados quanto às suas características sociodemográficas, clínicas, composição corporal, nível de atividade física e lipodistrofia. Os dados foram analisados por estatística descritiva e inferencial, por meio dos programas Graphpad Prism e BioEstat 5.0, adotando-se o p<0.05. Resultados: encontrou-se maior frequência para homens, escolaridade de 12 anos ou mais, pardos e renda de 1-2 salários, tanto no G1 como G2. A faixa etária predominante para G1 foi de 18 a 37 anos (75%) e para G2 de 28 a 47 anos (64%). Pacientes com diagnóstico de Aids no G2 foi maior (66% vs 28%), bem como, para o uso de inibidor de protease (IP; 37% vs 14%). A lipodistrofia estava presente em 34% da amostra (G1 – 18%; G2 – 44%), sendo o tipo predominante no G1 a lipoatrofia (47%) e no G2 a mista (51%). Em ambos os grupos predominou a inatividade física (G1 – 70%; G2 - 66%). Conclusão: a inatividade física foi elevada nos dois grupos, contudo, o G2 obteve maior frequência para pacientes com Aids, lipodistrofia e uso de IP. Além disso, o G2 apresentou associação para a presença de Aids, da lipodistrofia e para o uso de inibidor de protease. Já o nível de atividade física não apresentou associação com índice de massa corporal, circunferência abdominal, percentual de gordura, lipodistrofia, situação de imunodeficiência e com o uso de IP.

 


Keywords


Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, Terapia Antirretroviral de Alta Atividade, Atividade Motora, Lipodistrofia.

References


ALENCAR, T.M.D.; NEMES, M.I.B.; VELLOSO, M.A. Transformações da “aids aguda” para a “aids crônica”: percepção corporal e intervenções cirúrgicas em pessoas vivendo com HIV e aids. Ciência e Saúde coletiva. v 13, n 6, p.1841-1849. 2008.

ARRUDA, C.M.; PERREIRA, P.C.M. Pacientes com HIV/AIDS em uso de inibidor de protease e a relação entre estado nutricional e hipertensão arterial sistêmica. Rev. Ciência Médica. v.24, n.1, p.11-18, 2015.

BERALDO, R.A.; SANTOS, A.P.; GUIMARÃES, M.P.; VASSIMON, H.S.; PAULA, F.J.A.; ROBERTO, D.; MACHADO, L.; FOSS-FREITAS, M.C.; NAVARRO, A.M. Body fat redistribution and changes in lipid and glucose metabolism in people living with HIV/AIDS. Rev Bras Epidemiol., v. 20, n. 3, .p. 526-536, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico HIV-AIDS, v. 49, n. 53, 2018. Disponível em: http://www.aids.gov.br. Acesso em: 15/01/2019.

BRASIL, Ministério da Saúde. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para manejo da infecção pelo HIV em adultos. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

BRITO, C.J; MENDES, E.L; FERREIRA, A.P.; PAULA, S.L.; NÓBREGA, O.T.; CÓRDOVA, C. Impacto do treinamento resistido na força e hipertrofia muscular em HIV-soropositivo. Motriz. v 19, n 2 p.313-324. 2013.

CHEN, D.; MISRA, A.; GARG, A. Lipodytrophy in human immunodeficiency virus-infected patients. J. Clin. Endocrinol Metab., v. 87, n. 11, p. 4845-4856, 2002.

COUZIGOU, C.; SEMAILLE, C.; STRAT, Y.; PINGET, R.; PILLONEL, J.; LOT, F.; CAZEIN, F.; VITTECOQ.; DESENCLOS, J-C. Differential improduction of HAART. Routledge. v 19, n 4, p.523-531. 2007.

DERESZ, L.F.; BRITO, C.; SCHNEIDER, C.D; RABITO, E.I.; IKEDA, M.L.R.; LAGO, P.D. Consumo alimentar e risco cardiovascular em pessoas vivendo com Aids/HIV. Ciência e Saúde coletiva. v 23, n 8, p. 2533-2542. 2018.

DIEHL, L.A.; DIAS, J.R.; PAES, A.C.S.; THOMAZINI, M.C.; GARCIAS, L.R.; CINAGAWA, E.; WIECHMANN, S.L.; CARRILHO, A.J.F. Prevalência da lipodistrofia associada ao HIV em pacientes ambulatoriais brasileiros: relação com a síndrome metabólica e fatores de risco cardiovasculares. Arq Bras Endocrinol Metab. v 52 n 4 p. 658-667. 2008.

DOURADO, I.; VERAS, M.A de S.M.; BARREIRAS, D.; BRITO, A.M. Aids epidemic trends after the introduction of antirretroviral therapy in Brazil. Rev Saúde Pública. v 40, p. 9-17. 2006.

DUTRA, C.D.T.; SALLA, L.C.N.; MARQUÊS, M.C.M.; LIBONATI, R.M.F. Avaliação do consumo alimentar em pacientes HIV positivos com lipodistrofia. Rev. Ciência e Saúde. v. 4, n.2, p. 59-65. 2011.

FERNANDES FILHO, J. A prática da avaliação física. 2.ed. Rio de Janeiro: Shape, 2003.

GOMES, R.D.; BORGES, J.P.; LIMA, D.B.; FARINATTI, P.T.V. Efeito do exercício físico na percepção de satisfação de vida e função imunológica em pacientes infectados pelo HIV: Ensaio clínico não randomizado. Rev Bras Fisioter. v 14, n 5, p. 390-395. 2010.

GOUVEA-e-SILVA, L.F.; SAID, R.C.; KIETZER, K.S.; FREITAS, J.J.S.; XAVIER, M.B. Nível de atividade física e síndrome lipodistrófica em pacientes com HIV/Aids. Rev Bras Med Esporte. v 22, n 2 p 47-152 .2016.

JUCHEM, G.M.V.; LAZZAROTTO, A.R. Treinamento físico na síndrome lipodistrófica: uma revisão sistemática. Rev Bras Med Esporte. v 16, n 4, p 310-313 .2010.

LAZZAROTTO, A.R.; DERESZ, L.F.; SPRINZ, E. HIV/Aids e treinamento concorrente: revisão sistemática. Rev Bras Med Esporte. v 18, n 2 p.149-154. 2010.

LAZZAROTTO, A.R.; PEREIRA, F.B.; HARTHMANN, A.; BAZZO, K.O.; VICENZI, F.L.; SPRINZ, E. Treinamento físico no risco de doença isquêmica cardíaca em sujeitos HIV/AIDS em uso de TARV. Rev Bras Med Esporte. v 20, n 3, p 233-236 .2014.

LEITE, L.H.M.; SAMPAIO, A.B.M.M. Risco cardiovascular, marcadores antropométricos, clínicos e dietéticos em indivíduos infectados pelo vírus HIV. Rev Nutri. v 24, n 1, p. 79-88. 2011.

LENZI, L.; TONIN, F.S.; SOUZA, V.R.; PONTAROLO, R. Suporte social e HIV: Relação entre características clinicas, sociodemográficas e adesão ao tratamento. Psic.: Teor. e Pesq. v 34, p.1-11. 2018.

MATSUDO, S.; ARAUJO, T.; MATSUDO, V.; ANDRADE, D.; ANDRADE, E.; OLIVEIRA, L.C.; BRAGGION.G. Questionário internacional de atividade física (IPAQ): estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde. v. 6, n. 2, p. 5-12, 2001.

MEDEIROS, R.C.S.C. et al. Qualidade de vida, fatores socioeconômicos e clínicos e prática de exercício físico em pessoas vivendo com HIV/AIDS. Rev. Saúde Pública. v.51, n.66, 2017.

MELO, P.B.; PEDRO, R.E.; GURIGLIA, D.A.; PERZ, S.B.; MORES, S.M.F. Respostas agudas do exercício físico em pessoas infectadas pelo HIV: uma revisão sistemática. Rev Bras Med Esporte. v 23, n 2, p. 152-158. 2017.

POLLOCK, M.L.; WILMORE, J.H. Exercício na saúde e na doença: avaliação e prescrição para prevenção e reabilitação. São Paulo: Medsi, 1993.

PUPULIN, A.R.T.; HEROLD, P.; MONTEIRO, M.A.; ROMANCINI, J.LH.; PIMENTEL, G.G.A. Efeito de exercícios físicos e de lazer sobre os níveis de cortisol plasmático em pacientes com Aids. Rev Bras Ciênc Esporte. v 38, n 4, p. 328-333. 2016.

RAPOUSO, M.A.; ARMILIATO, G.N.A; GUIMARÃES, N.S.; CARAM, C.A.; SILVEIRA, R.D.S.; TUPINAMBAS, U. Metabolic disorders and cardiovascular risk in people living with HIV/Aids without the use of antiretroviral therapy. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., v. 50, n. 5, p. 598-606, 2017.

RASO, V.; CASSEB, J. S. DO R.; DUARTE, A.J. DA S.; GREVE, J. M. D’A. Uma breve revisão sobre exercício físico e HIV/AIDS. R. Bras. Ci e Mov. v 15, n.4, p. 115-126, 2007.

ROSSI, S.M.G.; MALUF, E.C.P.; CARVALHO, D.S.; RIBEIRO, C.E.L; BATTAGIN, C.R.P. Impact of antirretroviral therapy under diferente treatment regimens. Rev Panam Salud Publica. v 32, n 2 p.117-123. 2012.

SANTOS, L.; OLKOSKI, M.M.; SILVA, D.R.P.; OHARA, D.; SONIGO, J.; ROMBALDI, A.J. Nível de atividade física, indicadores clínicos e qualidade de vida de pessoas vivendo com HIV/Aids. Rev Bras Ativ Fis e Saúde. v 19, n 6, p.711-720. 2014.

SARNI, R.O.S et al. Lipodistrofia em crianças e adolescentes com síndrome da imunodeficiência adquirida e sua relação com a terapia antirretroviral empregada. Jornal de Pediatria. v.85, n.4, p. 329-334, 2008.

SCHERZER, R.; HEYMSFIELD, S.B.; LEE, D.; POWDERLY, W.G.; TIEN, P.C.; BACCHETTI, P.; SHLIPAK, M.G.; GRUNFELD, C. Decreased limb muscle and increased central adiposity are associated with 5 year all cause mortality in HIV infection. AIDS, v. 25, p. 1405-1414, 2011.

SEGATTO, A.F.M.; FREITAS JUNIOR, I.F.; SANTOS, V.R.; ALVES, K.C.P.; BARBOSA, D.A.; PORTELINHA FILHO, A.M.; MONTEIRO, H.L. Lipodistrophy in HIV/Aids patients wiht diferente levels of physical activity White on antirretroviral therapy. Rev Soc Bras Med Trop. v 44, n 4 p. 420-424. 2011.

SOARES, G.B.; GARBIN, C.A.S.; ROVIDA, T.A.S.; GARBIN, A.J.I. Qualidade de vida de pessoas que vivem com HIV/AIDS assistidas no serviço especializado em Vitória (ES), Brasil. Ciência e Saúde Coletiva. v.20, n.4, p.1075-1084, 2015a.

SOARES, L.R.; SILVA, D.C.; GONSALEZ, C.R.; BATISTA, F.G.; FONSECA, L.A.M.; DUARTE, A.J.S.; CASSEB, J. Discordance between body mass index and anthropometric measurements among HIV-1-infected patients on antiretroviral therapy and with lipoatrophy/lipohypertrophy Syndrome. Rev. Inst. Med. Trop., v. 57, n. 2, p. 105-110, 2015b.

SONAGLIO, E.P.; PEDRO, F.L.; SILVA, Q.H.; KIRSTEN, V.R. Síndrome da lipodistrofia em crianças e adolescentes com HIV/Aids em uso de terapia antirretroviral. Revista da AMRIGS, v. 55, n. 3, p. 224-228, 2011.

SOUZA, H. F.; MARQUES, D.C. Benefícios do treinamento aeróbio e/ou resistido em indivíduos HIV positivo: uma revisão sistemática. Rev Bras Med Esporte. v 15, n 6, p.467-471. 2009.

VALENTE, A.M.M.; REIS, A.F.; SUCCI, R.C.M.; CHACRA, A.R. Alterações metabólicas da síndrome lipodistrófica do HIV. Arq Bras Endocrinol Metab. v. 49, n. 6, dez. 2005.

WERNER, M.L.F.; PONE, M.V da S.; FONSECA, V.M.; CHAVES, C.R.M de M. Síndrome da lipodistrofia e fatores de risco cardiovasculares em crianças e adolescentes infectados pelo HIV/Aids em uso de terapia antirretroviral de alta potência. Jornal de Pediatria. v.86, n.1, p. 27-32. 2010.

WHO – WORLD HEALTH ORGANIZATION. Obesity: preventing and manging the global epidemic report of a WHO consultation on obesity. Geneva: World health Organization, 2000.

ZANETTI, H.R.; CRUZ, L.G.; LOURENÇO, C.L.M.; LEITE, M.A.F. DE J.; HADDAD, E.G.; SILVA-VERGARA, M.L.; NEVES, F. DE F.; MENDES, E.L. Efeito de doze semanas de treinamento físico resistido periodizado em paciente vivendo HIV e lipodistrófico: Um estudo de caso. R. bras. Ci. e Mov. v 24, n 1, p.86-93. 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n1-020

Refbacks

  • There are currently no refbacks.