A qualidade da educação nos municípios brasileiros / Education quality in Brazilian municipalities

Luiza Cassiano Rangel

Abstract


A educação é direito indispensável a todo cidadão e deve, ainda, ser gratuita e acessível a todos. O município tem obrigação com a oferta e qualidade da educação básica. O IDEB foi criado para mensurar a qualidade da educação promovida pelos municípios e apontar suas fragilidades. Buscou-se nesse estudo estabelecer as relações entre algumas práticas da gestão educacional e os resultados municipais no IDEB. Visto que uma boa prática para um município não se configura da mesma forma do que para outro, pretendeu-se encontrar, dentre a diversidade de possibilidades, as combinações que demonstraram atingir bons resultados. Utilizou-se a QCA como forma de estabelecer essa relação de causalidade. A revisão da literatura apontou quatro variáveis relevantes a serem investigadas. A análise dos dados permitiu averiguar que esses fatores se apresentaram relevantes para alcançar melhores resultados no IDEB e, dentre essas variáveis, a formação docente se mostrou constante nas soluções.


Keywords


Qualidade da Educação; Municípios Brasileiros; Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Análise Qualitativa Comparativa (Qualitative Comparative Analysis - QCA)

References


ARAÚJO, Carlos Henrique; LUZIO, Nildo. Avaliação da educação básica: em busca da qualidade e eqüidade no Brasil. Brasília: INEP, 2005. . Acesso em: 13 out 2015.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (BRASIL, 2004). Indicadores de qualidade na educação. São Paulo: Ação Educativa, 2004. p. 5. Disponível em: . Acesso em: 10 out 2015.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (BRASIL, 2013). Censo Escolar (2013). Disponível em: . Acesso em: 10 out 2015.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (BRASIL, 2015a). Aprova Brasil: o direito de aprender boas práticas em escolas públicas avaliadas pela Prova Brasil. Disponível em: . Acesso em: 10 out 2015.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO(BRASIL, 2015b). O plano de desenvolvimento da educação: razões, princípios e programas. Disponível em:. Acesso em: 10 out 2015.

BRASIL. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA (BRASIL, 1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: . Acesso em: 13 out 2015.

DIAS, Osorio Carvalho. Análise Qualitativa Comparativa (QCA) usando conjuntos fuzzy: uma abordagem inovadora para estudos organizacionais no Brasil.In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 35, 2011, 03-07 set, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2012. p. 1-17. Disponível em: . Acesso em: 12 jan 2016.

FREITAS, Luiz Carlos de. Eliminação adiada: o caso das classes populares no interior da escola e a ocultação da (má) qualidade do ensino. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v.28, n.100, p.965-987, out, 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 out 2015.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Os circuitos da história e o balanço da educação no Brasil na primeira década do século XXI. Revista Brasileira de Educação, v.16, n.46, p.235-274, jan-abr, 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 out 2015.

ÍNDICE DE OPORUTNIDADES DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA (IOBE, 2015). Disponível em: . Acesso em: 10 out 2015.

INEP. Censo Escolar (INEP, 2014a). Brasília: 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 abr 2015.

INEP. Ideb 2013 indica melhora no ensino fundamental (INEP, 2014b). Brasília: 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 abr 2015.

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública. 21.ed. São Paulo: 2006. p. 21. Disponível em: . Acessoem: 20 abr 2015.

MARX, Axel; RIHOUX, Benoît; RAGIN, Charles. The origins, development, and application of Qualitative Comparative Analysis: the first 25 years. EuropeanPolitical Science Review. Cambridge, p. 1-28, fev. 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 mar 2016.

PÉREZ-LIÑÁN, Aníbal. El método comparativo y el análisis de confuiguraciones causales. Revista Latinoamericana de Política Comparada, v.3, p.125-148, jan, 2010.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA DESENVOLVIMENTO (PNUD, 2015a). Desenvolvimento Humano e IDH.Disponível em:. Acessoem: 15 ago 2015.

PROGRAMME FOR INTERNATIONAL STUDENT ASSESSMENT RESULTS (PISA, 2012) From Pisa. Brazil: country note: results from Pisa, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2015.

RIZZI, Ester; GONZALEZ, Marina; XIMENES, Salomão. Direito humano a educação. Curitiba: Plataforma Dhesca Brasil, 2011.Disponível em:. Acesso em: 10 jul 2015.

SAVIANI, Dermeval. O plano de desenvolvimento da educação da educação: análise do projeto do MEC. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v.28, n.10, p.1231-1255, out. 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 jul 2015.

SAVIANI, Dermeval. Sistema Nacional de Educação e Plano Nacional de Educação: significado, controvérsias e perspectivas. Campinas, SP. Editora Autores Associados, 2014.

SCHEIBE, Leda. Educação Básica no Brasil: Expansão e qualidade. Revista Retratos da Escola, Brasília, v.8, n.14, p.101-113, jan-jun, 2014.

SCHNEIDER, Carsten Q.; WAGEMANN, Claudius. Set-theoretic methods for the social sciences: a guide to qualitative comparative analysis. Cambridge: Cambridge University, 2012.

SILVA, Andréia Ferreira da. Plano de desenvolvimento da educação (PDE), avaliação da educação básica e desempenho docente. Jornal de Políticas Educacionais, n.8, p.63-73, jul-dez, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 jul 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv3n3-42

Refbacks

  • There are currently no refbacks.