Mapeamento e análise do processo de tratamento dos itens discrepantes - estudo de caso em uma empresa do ramo aeronáutico / Mapping and analysis of the treatment process of discrepant items - case study in an aeronautical company

Bruno Bonifácio Luzia, Ercilia de Stefano, Alberto Eduardo Besser Freitag, José Cristiano Pereira

Abstract


A crescente necessidade de custos mais baixos no processo produtivo condiz com a maior competitividade entre as empresas. Dessa forma, torna-se indispensável controlar as finanças e os processos sem afetar negativamente o serviço ao cliente. Neste contexto, a gestão da cadeia de suprimentos surge como um assunto primordial através do qual as empresas podem obter vantagem competitiva. Neste periódico são tratados os tópicos de gestão de estoques, gestão de relacionamento e sistemas integrados, todos relacionados ao assunto da cadeia de suprimentos. O objetivo deste trabalho é estudar e desenvolver uma forma de melhorar o fluxo do processo do tratamento de itens discrepantes recebidos de fornecedores. Por este motivo, é necessário um entendimento amplo da cadeia e um bom relacionamento com os mesmos e, junto a isso, um fluxo interno melhor definido e padronizado que, consequentemente, acarreta em um processo geral otimizado. Quanto à abordagem metodológica, a natureza da pesquisa é classificada como aplicada, com seus objetivos exploratórios, além do método utilizado ser o estudo de caso e a abordagem na coleta e análise de dados triangular metodológica. O estudo de caso foi realizado durante o ano de 2021.


Keywords


Gestão da cadeia de suprimentos, Análise e melhoria de processos,Discrepâncias, Fornecedores.

References


ABNT NBR ISO 9001, Sistemas de gestão da qualidade – Requisitos.

APPOLINÁRIO, F. Metodologia da ciência – filosofia e prática da pesquisa. São Paulo: Editor Pioneira Thomson Learning, 2006.

AROZO, R. Softwares de supply chain management: Definições, principais funcionalidades e implantação por empresas brasileiras. (2003). In: FIGUEIREDO, K.F.; FLEURY, P.F. WANKE, P. Logística e gerenciamento da cadeia de suprimentos: Planejamento do fluxo de produtos e dos recursos. São Paulo: Atlas, 2003.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos/Logística Empresarial. São Paulo: Bookman, 2006.

BRANSKI, R. M. O papel da Tecnologia da Informação no processo logístico: estudo de casos com operadores logísticos. Tese (doutorado) – escola Politécnica da Universidade de São Paulo – Engenharia de produção. São Paulo, 2008.

DE SOUZA MINAYO, Maria Cecília; DE ASSIS, Simone Gonçalves; DE SOUZA, Edinilsa Ramos (Ed.). Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. SciELO-Editora FIOCRUZ, 2005.

DIAS, E. E. P. Análise de Metodologia de Melhoria de Processos: Aplicações à Indústria Automobilística. 2006. Tese de Doutorado. Dissertação de Mestrado em Sistemas de Gestão, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ.

DOZ, Yves L.; HAMEL, Gary. A vantagem das alianças: a arte de criar valor através das parcerias. Tradução: Bázan Tecnologia e Linguística. Rio de Janeiro: Qualitimark, 2000.

FLAHERTY, M. Therese. Global operations management. New York: McGraw-Hill, 1996.

FONSECA, José Saraiva da. Metodologia da Pesquisa Científica. Fortaleza: UEC, 2002.

GARCIA, E. S; DOS REIS, L. M. T. V; MACHADO, L. R; FERREIRA FILHO, V. J. M. Gestão de estoques: otimizando a logística e a cadeia de suprimentos. 1a ed. Rio de Janeiro: E-Papers Serviços Editoriais, 2006.

GODOY, Arlida Schmidt. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de administração de empresas, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.

GULATI, Ranjay. Does familiarity breed trust? The implications of repeated ties for contractual choice in alliances. Academy of Management Journal; 38, 1; pg. 85; Feb 1995.

HARLAND, Christine M. Supply Chain Management: relationships, chains and networks. British Journal of Management; Vol. 7, Special Issue, p. 63-80; March 1996.

HUMPHRIES, Andrew S.; WILDING, Richard. Partnerships in UK defense procurement. International Journal of Logistics Management; 12, 1; pg. 83; 2001.

INSTITUTO BRASILEIRO DE QUALIDADE NUCLEAR – IBQN. Qualidade. 1997. Disponível em: . Anexo em 19 dez. 2016.

JURAN, J.M. Controle da Qualidade. São Paulo: Makron , 1991.

JOHN T. Menlzer, WILLIAM DeWitt, JAMES S. Keebler, SOONHONG Min. NANCY W. Nix, CARLO D. Smith, and ZACH G. Zacharia, “Defining Supply Chain Management”, Journal of Business Logistics, Vol. 22, n° 2 (2001).

KUME, H.; Métodos Estatísticos para Melhoria da Qualidade. São Paulo, Editora Gente, 1993.

LAUDON, K. C; LAUDON, J. P. Management Information Systems: managing the digital firm. New Jersey: Prentice Hall, 8a edição, 2004.

MAGALHÃES, Eduardo. Gestão da cadeia de suprimentos. Editora FGV, 2015.

MALHOTRA, Naresh K.; GROVER, V. An assessment of survey research in POM: from constructs to theory. Journal of Operations Management; 16, pg. 407-425; 1998.

MENTZER, John T. et al. The nature of interfirm partnering in supply chain management. Journal of Retailing; Vol. 76, No. 4, pp. 549-568; 2000.

Narusawa, T. & Shook, J., (2009). Kaizen Express: Fundamentals for Your Lean Journey. One Cambridge Center, Cambridge: Lean Enterprise Institute

MONCZKA, Robert M. et al. Success factors in strategic supplier alliances: the buying company perspective. Decision Sciences; 29, 3; pg. 553; Summer 1998

ROTHER, M. & Shook, J., 1998. Learning to see: value stream mapping to add value and eliminate muda. s.l.:Lean Enterprise Institute.

TOLEDO, J.C. Visão geral dos Métodos para Análise e Melhoria da Qualidade. São Carlos, UFSCar/DEP, 2007.

YIN, R. Applications of case study research. Newbury Park, CA: Sage Publishing, 1993.

YIN, Robert K. Estudo de Caso-: Planejamento e métodos. Bookman editora, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n12-033

Refbacks

  • There are currently no refbacks.