Comportamento Suicida na Infância e Adolescência: Educar e Cuidar para Prevenir / Suicidal Behavior in Childhood and Adolescence: Educating and Caring to Prevent

Thamilis Costa Andrade, Diovana Edna Barbosa Gomes, Joyce Danyelle Moreno da Silva, Enzo Akaoshi Canguçu Viana, Nathália Alexandrino Guedes, Luiz Henrique Pitanga Evangelista dos Santos, Camila Souza Santana Brandão, Rita de Cássia Natividade Ataíde

Abstract


Objetivo: Compreender os fatores de risco para prevenção do comportamento suicida na infância e adolescência, bem como a magnitude desse evento na população infantojuvenil. Revisão Bibliográfica: O suicídio é um problema de saúde pública que pode acometer todas as faixas etárias, entretanto, quando acontece no período da infância e adolescência, o tema em questão torna-se ainda mais estigmatizado. Motivo pelo qual o presente trabalho é de extrema relevância. Longe de gerar a imposição do medo por alarmismo, esta pesquisa cumpre o papel de atentar a população em geral para a necessidade de identificar os fatores de risco e saber atuar como agentes ativos na luta em prol da vida. Considerações Finais: Embora a subnotificação e a escassez de dados pertinentes à temática gerem dificuldade para estudo do problema, detectar fatores de risco e conhecer as medidas de prevenção é de suma importância para redução dos índices de suicídio na faixa etária infanto-juvenil.

 

 


Keywords


Suicídio, Fatores de Risco, Prevenção, Crianças, Adolescentes.

References


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA. Suicídio: informando para prevenir. Brasília, 2014. Disponível em: Acesso em: 5 de novembro de 2020.

ARAÚJO, L.C.; VIEIRA, K. F.; COUTINHO, M. P. Ideação suicida na adolescência: um enfoque psicossociológico no contexto do ensino médio. Psico-USF, v. 15, n. 1, p. 47-57, 2010.

BARRÓN, E.V; KRMPOTIC, C.S. La prevención del suicidio juvenil: entre la enunciación y la acción, R. Katál., Florianópolis, v. 19, n. 1, p. 43-52, jan/jun. 2016.

BATISTA, M.D.; MARANHÃO, T.L.; OLIVEIRA, G.F. Suicídio em jovens e adolescentes: uma revisão acerca do comportamento suicida, sua principal causa e considerações sobre as formas de prevenção. Id On Line Rev.Mult. Psic., v.12, n.40, p.705-719, 2018.

BERTOLOTE, J.M; MELLO-SANTOS, C.; BOTEGA, N.J. Detecção do risco de suicídio nos serviços de emergência psiquiátrica, Revista Brasileira de Psiquiatria. v. 32, out, 2010.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 16 jul. 1990. Disponível em: Acesso em: 28 out.2020.

BRASIL. Portaria nº 1.271, de 6 de junho de 2014. Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional, nos termos do anexo, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 6 de junho de 2014.

CHOI E; CHOI I. The associations between body dissatisfaction, body figure, self-esteem, and depressed mood in adolescents in the United States and Korea: A moderated mediation analysis. J Adolesc. 2016.

FILHO, O.C; MINAYO, M.C. Triplo tabu: sobre o suicídio na infância e na adolescência,Ciência & Saúde Coletiva, v. 26, n.7, p. 2693-2698, 2021.

FREUCHEN, A; GROHOLT B. Characteristics of suicide notes of children and young adolescents: an examination of the notes from suicide victims 15 years and younger, Clin Child Psychol Psychiatry, v. 20, n. 2, p.194-206, abril, 2015.

GIROLOMO, G. et al. Age of on- set of mental disorders and use of mental health services: needs, opportunities and obstacles. Epidemiology and Psychiatric Sciences, p. 47-57, 2012.

KUCZYNSKI, E. Suicídio na infância e adolescência, Psicologia USP, v. 25, n. 3, p. 246-252, 2014.

MAGNANI, R.M; STAUDT, A.C. Estilos Parentais e Suicídio na Adolescência: Uma Reflexão Acerca dos Fatores de Proteção, Pensando Famílias, v. 2, n.1, p. 75-86, jun, 2018.

MOREIRA, L.C; BASTOS, P.R. Prevalência e fatores associados à ideação suicida na adolescência: revisão de literatura. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 19, n. 3, p. 445-453, 2015.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE/OPAS. Uma pessoa morre por suicídio a cada 40 segundos, afirma OMS, 2019. Disponívelem: Acesso em: 28 out.2020.

PEREIRA, C.C; BOTTI, N.C. O suicídio na comunicação das redes sociais virtuais: revisão integrativa da literatura, Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, n. 17, jun, 2017.

PINTO, V.C; ALVES, J.F; MAIA, A.C. Adversidade na infância prediz sintomas depressivos e tentativas de suicídio em mulheres adultas portuguesas. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 32, n.4, p. 617-625, out/dez, 2015.

ROSSI, L.M. et al. Crise e saúde mental na adolescência: a história sob a ótica de quem vive. Cad. Saúde Pública, v. 35, n.3, 2019.

SCIVOLETTO, S; BOARATI, M.A.; TURKIEWICZ, G. Emergências psiquiátricas na infância e adolescência. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 32, Supl. II, p. S112-S120, 2010.

SENGIK, A. S.; RAMOS, F.B. Concepção de morte na infância. Psicologia & Sociedade, v.25, n.2, p. 379-387, 2013.

SOUSA, G.S., et al. Revisão de literatura sobre suicídio na infância. Ciência &

Saúde Coletiva. Recife, v.22, n.9, p.3099-3110, 2017.

VIDAL, C.E.; GONTIJO, E.C; LIMA, L.A. Tentativas de suicídio: fatores prognósticos e estimativa do excesso de mortalidade, Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro, v.29, n.1, p.175-187, jan, 2013.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Preventing suicide: a global imperative. Geneva, 2014. Disponível em: < https://www.who.int/publications/i/item/9789241564779 > Acesso em: 05 de novembro de 2020




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n10-132

Refbacks

  • There are currently no refbacks.