Gestão do cuidado frente ao diagnóstico de enfermagem "deglutição prejudicada" em um hospital de reabilitação / Care management in front of the nursing diagnostics “injured swallowing” in a rehabilitation hospital

Edivania Anacleto Pinheiro Simões, Everton Ferreira Lemos, Roberta Salles Orosco Nunes, Susan dos Santos Araújo Ribeiro Valadares, Suelen Eberhart Ribeiro da Silva, Bárbara Silva Verri Solla, Vitória Eugênia Siqueira Ferreira

Abstract


A disfagia é considerada um sintoma que promove interferências na qualidade de vida de qualquer indivíduo, estando geralmente associada a complicações nutricionais e respiratórias que impactam o cliente em toda sua esfera biopsicossocial. Objetivo: Descrever a atuação dos profissionais da área de enfermagem frente ao diagnóstico de enfermagem de deglutição prejudicada. Percurso metodológico: Trata-se de um estudo descritivo do tipo relato de experiência, realizado pelas enfermeiras de um hospital de reabilitação de Campo Grande-MS, a partir das experiências vivenciadas na gestão do cuidado de enfermagem com pacientes apresentando deglutição prejudicada, no período de maio a agosto de 2017. Resultados e discussão: A gestão dos cuidados de enfermagem para o diagnóstico de deglutição prejudicada, deve ser realizada em conjunto com a equipe multidisciplinar, estando atento às mudanças ocorridas no mecanismo da deglutição dos clientes internados, seus sinais e sintomas, pois questões pulmonares e nutricionais oriundas da disfagia comprometem ainda mais o quadro clínico desses indivíduos. O enfermeiro inserido na reabilitação tem um papel de extrema importância nesta temática, seja na sensibilização para o despiste da disfagia ou na aplicação das várias técnicas que possam melhorar o processo de deglutição, além de atividades de supervisão e ensino de outros profissionais de saúde e cuidadores informais sobre a temática. Conclusão: Para a gestão do cuidado frente a deglutição prejudicada é necessário a intervenção de uma equipe multiprofissional, sendo o gerenciamento da disfagia é necessária a intervenção de uma equipe que envolva diferentes formações profissionais, sendo imprescindível a presença do enfermeiro no processo, visto que o mesmo pode se destacar no processo de detecção precoce da disfagia orofaríngea, considerando que esse profissional passa a maior parte do tempo junto aos clientes.

Keywords


Enfermagem em reabilitação, Transtornos de deglutição, Assistência à saúde.

References


ALBINI, R.M.N. et al. Conhecimento da enfermagem sobre cuidados a pacientes disfágicos internados em unidade de terapia intensiva. Revista CEFAC, [online], v.15 n.6, p.1512-1524 2013. Disponível em: . Acesso em: 06 set. 2021.

BORGES, M de S. D. et al. Apresentação de um Protocolo Assistencial para Pacientes com Distúrbios da Deglutição. CoDAS, São Paulo, v.29, n. 5, p.1-8, 2017. Disponível em: . Acesso em: 05 set. 2021.

CIOATTO, A.K; ZANELLA, N.A. Conhecimento da enfermagem sobre assistência ao paciente disfágico no Hospital Regional do Sudoeste do Paraná. Saúde, Santa Maria, [online], v. 41, n. 1, p. 65-75, 2015. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2021.

GUEDES, L.U. et al. Conhecimento dos profissionais da enfermagem que assistem pacientes com alterações da deglutição em um Hospital Universitário de Belo Horizonte. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v.14, n.3, p.372-380, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rsbf/a/P6pB3gx4zQZw3khPtQ8HJWD/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 15 set. 2021.

NANDA INTERNATIONAL. Diagnósticos de enfermagem da NANDA-I: definições e classificação 2018-2020. 11. ed. Porto Alegre: Artmed, 2018.

DIAS, S.F. et al. Cuidados integrados de fonoaudiologia e enfermagem em disfagia orofaríngea. Revista de Enfermagem Ufpe On Line, [online], v. 12, n. 10, p. 2844-2853, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/download/236956/30270. Acesso em: 23 ago. 2021.

ETGES, C.L. et al. Screening tools for dysphagia: a systematic review. Codas, [online], v. 26, n. 5, p. 343-349, out. 2014. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2021.

FEDDER, W. N. Review of Evidenced-Based Nursing Protocols for Dysphagia Assessment. Stroke, [online], v. 48, n. 4, p. 99-101, 2017. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2021.

KUNIGK, M.R.G.; CHEHTER, E. Disfagia orofaríngea em pacientes submetidos a entubação orotraqueal. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v.12, n.4, p.287-291, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rsbf/a/fYGTZPSVcXxz8xtRVBKWQSw/?format=pdf〈=pt. Acesso em: 06 set. 2021.

SANTORO, P.P. Disfagia orofaríngea: panorama atual, epidemiologia, opções terapêuticas e perspectivas futuras. Revista CEFAC, [online], v.10, n.2, p.1-2, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rcefac/a/6rbvHfBjptLPjWD99c3znMJ/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 06 set. 2021.

SILVA, R.G.S. A eficácia da reabilitação em disfagia orofaríngea. Pró-Fono, [online], v.19, n.1, p.1-8, 2007. Disponível em: . Acesso em: 05 set. 2021.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n10-78

Refbacks

  • There are currently no refbacks.