Análise dos metabólitos secundários da mangifera indica linneaus como possibilidade de tratamento alternativo para a síndrome pós covid-19 / Analysis of secondary metabolites of mangifera indica linneaus as na alternative treatment possibility for the post-covid-19 syndrome

Alana da Conceição Brito Coelho, Bianca Ferreira Borges, Elainy Cristiny Chaves Pinheiro, Vera Lúcia Neves Dias Nunes, Alamgir Khan, Raquel Maria Trindade Fernandes

Abstract


Desde os tempos mais remotos o ser humano vem fazendo uso de plantas medicinais para cura de seus males espirituais e físicos. Porém, o uso dessas plantas era feito de maneira empírica onde o conhecimento foi sendo construindo de maneira experimental e observado, passando de pais para filhos. Contudo, estudos científicos tornaram seu consumo ainda mais popular e o os tratamentos a base de plantas medicinais vêm se tornando cada vez mais comum. Durante a pandemia do vírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, as folhas verdes de mangueira estavam sendo utilizadas para tratar a chamada síndrome pós Covid-19. Portanto, o presente trabalho buscou identificar através de testes fitoquímicos qualitativos, os principais constituintes das folhas de Mangifera indica Linnaeus, onde durante esse procedimento foram identificados fenóis, taninos, flavonóides, catequinas, saponinas, esteroides, triterpenos e alcaloides no extrato bruto e em suas frações, que confrontados à literatura mostraram que a planta possui potencial para tratar os sintomas da síndrome. Porém são necessários estudos de quantificação e caracterização para saber ao certo quais efeito essas substâncias podem atuar contra as sequelas da síndrome.


Keywords


Fitoquímica, Mangueira, Síndrome pós Covid-19.

References


ALMEIDA, Anderson Soares; SANTOS, Aldenir Feitosa. Prospecção fitoquímica do extrato metanólico das folhas da Espécie Cymbopogon Citratus. Diversitas Journal, v. 3, n. 2, p. 519-525, 2018.

ALVIM, Neide Aparecida Titonelli et al. O uso de plantas medicinais como recurso terapêutico: das influências da formação profissional às implicações éticas e legais de sua aplicabilidade como extensão da prática de cuidar realizada pela enfermeira. Revista Latino-americana de enfermagem, v. 14, n. 3, 2006.

AMORIM, Luciclaudio Cassimiro de. Prospecção fitoquímica e atividades biológicas de plantas utilizadas por populações tradicionais em uma área de floresta tropical sazonalmente seca do Nordeste do Brasil (Pernambuco, Brasil). 2018. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pernambuco.

ANDRADE, M. A. et al.Uso de plantas medicinais para o tratamento de feridas. Revista Interdisciplinar, v. 8, n. 2, p. 60-67, 2015.

ARAÚJO, Bruna Moraes. Uso do extrato de folhas de Mangifera indica L. e da mangiferina na lesão aterosclerótica em camundongos ApoE-/-. Bioscience Journal, v. 30, n. 6, 2014.

AVILA, Paulo Eduardo Santos et al. Guia de orientação fisioterapêutica na assistência ao paciente pós COVID-19/ Paulo Eduardo Santos Avila, Raphael do Nascimento Pereira, Daniel da Costa Torres; colaboradores, Natáli Valim Oliver Bento-Torres ... [et al.]. – Belém: UFPA, FFTO, Curso de fisioterapia, 2020.

BARROS, Maria Conceição Tavares Costa. Preparação de novos derivados flavonoides com potencial atividade biológica. 2012. Tese de Doutorado (Química Farmacêutica industrial) Universidade de Coimbra.

BRUNING, Maria Cecilia Ribeiro; MOSEGUI, Gabriela Bittencourt Gonzalez; VIANNA, Cid Manso de Melo. A utilização da fitoterapia e de plantas medicinais em unidades básicas de saúde nos municípios de Cascavel e Foz do Iguaçu-Paraná: a visão dos profissionais de saúde. Ciência & saúde coletiva, v. 17, p. 2675-2685, 2012.

CASTEJON, Fernanda Vieira. Taninos e saponinas. Seminário apresentado junto à disciplina Seminários Aplicados do Programa de Pós-Graduação–Universidade Federal de Góias, Goiânia, v. 30, p. 1292-1298, 2011.

CUNHA, Amanda Lima et al. Os metabólitos secundários e sua importância para o organismo. Diversitas Journal, v. 1, n. 2, p. 175-181, 2016.

DANIEL, Christiane Riedi; BARONI, Marina Pegoraro; RUARO, João Afonso; FRÉZ, Andersom Ricardo. Estamos olhando para os indivíduos pós-COVID como deveríamos?. Revista Pesquisa em Fisioterapia, v. 10, n. 4, p. 588-590, 2020.

SANTOS, Daniel Sousa dos; RODRIGUES, Mayara Mikelle Farias. Atividades farmacológicas dos flavonoides: um estudo de revisão. Estação Científica (UNIFAP), v. 7, n. 3, p. 29-35, 2017.

EMBRAPA. Características da planta. Disponível em: < https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/Agencia22/AG01/arvore/AG01_17_24112005115221.html>. Data de acesso em: 28/05/2021.

GARCIA, Ana Paula Meneses; ORLANDA, José Fábio França. Evaluation of in vitro antimicrobial activity of a crude hydroalcoholic extract from Mangifera indica Linneau. Rev Cubana Plant Med. 2014;19(3):189-198

GRAÇA, Nadja Polisseni et al. COVID-19: Seguimento após a alta hospitalar. Pulmão RJ, v. 29, n. 1, p. 32-36, 2020.

HITZ, Débora et al. Ação dos compostos fenólicos na aterosclerose: uma revisão. Visão Acadêmica, Curitiba, v.19 n.1, 2018.

LIMA, Renato Abreu; SALDANHA, Larissa Sousa; CAVALCANTE, Felipe Sant'Anna. A importância da taxonomia, fitoquímica e bioprospecção de espécies vegetais visando o combate e enfrentamento ao COVID-19. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, v. 7, n. 1, p. 607-617, 2020.

MACEDO, M.; FERREIRA, A. R. Plantas medicinais usadas para tratamentos dermatológicos, em comunidades da Bacia do Alto Paraguai, Mato Grosso. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 14, p. 40-44, 2004.

MACHADO, Fernanda L. da S. et al. Atividade biológica de metabólitos secundários de algas marinhas do gênero Laurencia. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 20, p. 441-452, 2010.

MARQUES, Delcio Dias et al. Identificação dos metabólitos da espécie Bauhinia acreana (Fabaceae). Scientia Naturalis, v. 1, n. 5, 2019.

MATOS, Francisco José Abreu. Introdução à Fitoquímica experimental. 3 ed./ Francisco José Abreu Matos – Fortaleza: Edições UFC, 2009.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Biodiversidade. Disponível em: < https://antigo.mma.gov.br/biodiversidade/biodiversidade-brasileira.html >. Acesso em: 01 de agosto de 2021.

MIRZA, Bilal et al. Mango (Mangifera indica L.): A magnificent plant with cancer preventive and anticancer therapeutic potential. Critical. Reviews in Food Science and Nutrition, p. 1-27, 2020.

MOURA, Diogo Lino Moura et al. Sequelas da COVID-19 Evidência Atual. Rev. Medicina Desportiva informa; 12(3):8-11, 2021.

NETO, Claudinier Francisco Alves. Revisão integrativa sobre a saúde da comunidade tradicional. Revista Saúde e Meio Ambiente, v. 10, n. 1, p. 82-94, 2020.

NOGUEIRA, Thalia Lima et al. Pós covid-19: as sequelas deixadas pelo Sars-Cov-2 e o impacto na vida das pessoas acometidas. Archives of Health, Curitiba, v. 2, n. 2, p. 457-471 mai/jun, 2021.

ORSINI, Marcos et al. Coagulação intravascular disseminada e COVID-19: mecanismos fisiopatológicos. Revista de Saúde, 11 (1): 87-90 Jan/Jun 2020.

PEREIRA, Renata Junqueira; CARDOSO, Maria das Graças. Metabólitos secundários vegetais e benefícios antioxidantes. Journal of biotechnology and biodiversity, v. 3, n. 4, 2012.

PERES, Ana Cláudia. Dias que nunca terminam: sintomas persistentes relacionados à Síndrome Pós-Covid surpreendem pacientes e pesquisadores. Radis Comunicação e Saúde – Fiocruz, 2020.

RAMÍREZ, Elizabeth Estefanía Triana. Selección del método de extracción en base al rendimiento y los resultados del tamizaje fitoquímico en extractos de las hojas de Mangifera Indica L. 2017. Tese de Doutorado (Química y Farmacéutica). Universidad de Guayaquil. Facultad de Ciencias Químicas.

REZENDE, Fernanda Mendes de et al. Vias de síntese de metabólitos secundários em plantas. Laboratório de Ensino de Botânica, v. 93, 2016.

RODRIGUES, Ivanildes Vasconcelos. Desenvolvimento e validação de um método bioanalítico para avaliação farmacocinética de uma mistura binária de triterpenos pentacíclicos e de seus metabólitos in vivo. 2014. Tese de Doutorado (Doutora em ciência toxicológica). Universidade de São Paulo – Ribeirão Preto.

SAVARIS, Luciana Elisabete et al. Práticas integrativas e complementares-análise documental e o olhar de profissionais da saúde. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v. 32, 2019.

SILVA, Fernando César; DUARTE, Lucienir Pains; VIEIRA, Sidney Augusto filho. Celastráceas: fontes de triterpenos pentacíclicos com potencial atividade biológica. Revista Virtual de Química, vol 6, n. 5, 1205-1220, 2014.

SILVA, Juliane Cabral et al. Prospecção tecnológica de alcaloides usados no tratamento da dor. Revista Geintec-Gestão Inovação E Tecnologias, v. 5, n. 3, p. 2284-2295, 2015.

STRACK, Maína Hemann; SOUZA, C. C. G. Antocianinas, catequinas e quercetina: evidências na prevenção e no tratamento das doenças cardiovasculares. Rev Bras Nutr Clin, v. 27, n. 1, p. 43-50, 2012.

TOMAZZONI, Marisa Ines; NEGRELLE, Raquel Rejane Bonato; CENTA, Maria de Lourdes. Fitoterapia popular: a busca instrumental enquanto prática terapêutica. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 15, n. 1, p. 115-121, 2006.

TRINDADE, Gleicimara Oliveira et al. Triagem fitoquímica e avaliação do potencial antibacteriano de extratos das folhas de Plantago major L. Revista de Iniciação Científica da Universidade Vale do Rio Verde, v. 9, n. 1, 2018.

VIEIRA, Luisane Maria Falci; EMERY, Eduardo; ANDRIOLO, Adagmar. COVID-19-Diagnóstico Laboratorial para Clínicos. Scielo prepints, 2020.

VIZZOTTO, Márcia; KROLOW, Ana Cristina; WEBER, Gisele Eva Bruch. Metabólitos secundários encontrados em plantas e sua importância. Embrapa Clima Temperado-Documentos (INFOTECA-E), 2010.

ZENI, Ana Lúcia Bertarello et al. Utilização de plantas medicinais como remédio caseiro na Atenção Primária em Blumenau, Santa Catarina, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, p. 2703-2712, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n10-65

Refbacks

  • There are currently no refbacks.