A influência da alimentação vegetariana para hipertrofia muscular / The influence of vegetarian food for muscle hypertrophy

Nathalya Nickoly Barros Albuquerque, José Carlos de Sales

Abstract


A proteína é usada pelo corpo para construir, reparar e manter o tecido muscular, ela é essencial para o crescimento e a construção de novos tecidos, bem como para a reparação de tecidos degradados que ocorre de forma elevada no exercício de hipertrofia muscular. Por isso, a alimentação vegetariana pode impactar de forma negativa a hipertrofia muscular, caso não seja realizada de forma adequada. Por isso, o objetivo desse estudo é apresentar a influência que a alimentação vegetariana pode exercer no desempenho da hipertrofia muscular. Sendo destacado as vertentes de alimentação vegetariana, além da diferença da proteína vegetal e animal e a influência da proteína vegetal para hipertrofia muscular. Sendo utilizado como metodologia o tipo de pesquisa de revisão integrativa, onde a pesquisa foi realizada através de levantamentos bibliográficos, sendo utilizados para coleta de informações os bancos de dados e ferramentas de buscas SciELO (Scientific Electronic Library Online), PubMed (US National Library of Medicine) e Lilacs (Bireme, Brasil). Através da pesquisa foi obtido os resultados, sendo eles registrados de forma sistemática, após o processo de elegibilidade. As informações acerca de todo o processo de resultados foram inseridas no formato de tabelas, para que possa ser identificado de uma maneira mais clara, para que houve uma discussão mais precisa e ordenada. Os principais resultados encontrados mostraram que alimentação vegetariana possui a capacidade de fornecer proteína para o organismo humano, o que mostra que ser adepto a esse tipo de dieta não necessariamente irá prejudicar o desempenho na prática de exercícios que visam a hipertrofia muscular. Nesse sentido, foi compreendido que para o individuo adepto a alimentação vegetariana é necessária o acompanhamento regular ao nutricionista, para que o consumo de proteína seja adequado com base no tipo de alimentação, sendo essencial para prevenir e reverter a deficiência de proteína.


Keywords


Vegetariana, Hipertrofia Muscular, Proteína.

References


BEZERRA, Crislaine Chagas; MACEDO, Erika Michelle Correia. Consumo de suplementos a base de proteína e o conhecimento sobre alimentos proteicos por praticantes de musculação. RBNE-Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 7, n. 40, 2013.

BRASIL - IBOPE- Instituto Brasileiro de opinião publica e estatística. 14% da população se declara vegetariana. Disponível em: http://www.ibopeinteligencia.com/noticias-e-pesquisas/14-da-populacao-se-declaravegetariana/. Acessado em 27 Março .2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. – 2. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014.

CABRAL, Carla Heloisa et al. Mecanismos fisiológicos e bioquímicos envolvidos no turnover proteico: deposição e degradação de proteína muscular. Enciclopédia Biosfera, v. 8, n. 15, 2012.

CARNEIRO, Angélica Cotta Lobo Leite et al. O impacto da dieta vegetariana na prevenção da diabetes mellitus tipo 2. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde, v. 9, n. 3, p. 681-706, 2014.

CERSÓSIMO, Eugênio; JUNQUEIRA-FRANCO, Márcia Varella Morandi; DE OLIVEIRA, José Eduardo Dutra. Nutrologia: Análise e avaliação da composição e cinética de nutrientes em diversos compartimentos e tecidos do organismo humano. International Journal of Nutrology, v. 8, n. 04, p. 085-094, 2015.

CUNHA, Amanda Lima et al. Os metabólitos secundários e sua importância para o organismo. Diversitas Journal, v. 1, n. 2, p. 175-181, 2016.

CUPPARI, Lílian. Nutrição Clínica no Adulto. Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar - Nutrição - Nutrição Clínica no Adulto - 3ª Ed. Manole ltda. 2014.

FERREIRA, Ana Carolina Ramos. Biodisponibilidade de nutrientes na alimentação vegetariana. 2019.

FLORES, Fátima Torres et al. Dieta vegetariana y rendimiento deportivo. EmásF: revista digital de educación física, n. 46, p. 27-38, 2017.

GOMES, HELEN MARA DOS SANTOS. Pirâmide De Alimentos: Guia Para Alimentação Saudável. Boletim Técnico IFTM, n. 3, p. 10-15, 2017.

GUIMARÃES, Jeovana Alves. Análise da variação alimentar entre vegetarianos e veganos. 2020. Monografia (Bacharelado em Nutrição) - Faculdade de Ciências da Educação e Saúde, Centro Universitário de Brasília, Brasília, 2020.

KOHL, Ingrid Stahler; DONEDA, Divair. Vegetarianismo. Doneda, Divair (Org.). Vegetarianismo na gestação, lactação, infância e adolescência. 1. ed. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina, 2021. p. 17-53, 2021.

KÖHLER, Bruna; YAVORIVSKI, Andressa. Vegetarianismo: saúde e filosofia de vida. Lume. 2018.

KREY, Izabela Pinheiro et al. Atualidades sobre dieta vegetariana. Nutrição Brasil, v. 16, n. 6, p. 406-413, 2017.

LIMA, Jamilie; SANTANA, P. C. Recomendação alimentar para atletas e esportistas. Coordenação de Esporte e Lazer, 2014.

MACÊDO, Marcos Roberto Campos; MARQUES, Raphael Furtado; NAVARRO, Antonio Coppi. Relação entre o consumo de proteínas e as vias de síntese e degradação muscular. RBNE-Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 11, n. 66, p. 654-656, 2017.

MATA, Giulianna Karina Silva; OLIVEIRA, Licyery da Silva; ALVES, Nívia Kelly Santos. O impacto da dieta vegana na saúde: revisão sistemática. 2021.

MIRANDA, Daniela et al. Qualidade nutricional de dietas vegetarianas. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde, v. 8, n. 2, p. 163-172, 2013.

MONTEIRO, Inês; TRIGUEIRO, Helena; GONÇALVES, Márcia. Particularidades da abordagem nutricional no atleta vegetariano. Acta Portuguesa de Nutrição, n. 20, p. 32-37, 2020.

MORALES, Jean Paolo Zea et al. Los Aminoácidos en el cuerpo humano. RECIMUNDO: Revista Científica de la Investigación y el Conocimiento, v. 1, n. 5, p. 379-391, 2017.

NORONHA, BRUNA TAIS et al. Avaliação Qualitativa De Nutrientes Na Alimentação Vegetariana. REVISTA UNINGÁ REVIEW, v. 29, n. 1, 2017.

PAIVA, Isis Correia Sanches Morales. TABELA UNIFICADA DE AMINOÁCIDOS PRESENTES NOS ALIMENTOS. Revista Educação-UNG-Ser, v. 9, n. 2 ESP, p. 40, 2014.

PIRES, Carla; VIGÁRIO, Marina; CAVACO, Afonso. Legibilidade das bulas dos medicamentos: revisão sistemática. Revista de Saúde Pública, v. 49, p. 4, 2015.

PEREIRA, Joice Queiroz; SANTOS, Bárbara Chaves; DE LIMA, Daniel Carvalho. Desenvolvimento de uma pirâmide alimentar adaptada à população vegetariana brasileira. Segurança Alimentar e Nutricional, v. 28, p. e021023-e021023, 2021.

PEREIRA, Renato Felipe et al. Suplementação da proteína da ervilha como fonte alternativa para hipertrofia muscular. Lecturas: Educación Física y Deportes, v. 22, n. 233, 2017.

RIBEIRO, Marcela Ferreira et al. Ingestão alimentar, perfil bioquímico e estado nutricional entre vegetarianos e não vegetarianos. Arquivos de Ciências da Saúde, v. 22, n. 3, p. 58-63, 2015.

RICHTER, Chesney K. et al. Plant protein and animal proteins: do they differentially affect cardiovascular disease risk?. Advances in nutrition, v. 6, n. 6, p. 712-728, 2015.

RODRIGUES, Liége Disconzi. ALIMENTAÇÃO VEGETARIANA: PRÁTICAS COTIDIANAS. Salão de Extensão (19.: 2018: Porto Alegre, RS). Caderno de resumos. Porto Alegre: UFRGS/PROREXT, 2018., 2018.

ROJAS ALLENDE, Daniela; FIGUERAS DÍAZ, Francisca; DURÁN AGÜERO, Samuel. Ventajas y desventajas nutricionales de ser vegano o vegetariano. Revista chilena de nutrición, v. 44, n. 3, p. 218-225, 2017.

ROS ARNAL, Ignacio; CARBAJO FERREIRA, Ángel José. Dietas veganas, FODMAP y más. Pediatr. aten. prim, p. 83-93, 2018.

SANTOS QUARESMA, Marcus Vinicius L.; DE OLIVEIRA, Erick P. Proteína para síntese proteica e hipertrofia muscular de adultos: quanto, quando e como consumir? Arquivos de Ciências do Esporte, v. 5, n. 2, 2018.

SANTOS, Carina de Sousa; NASCIMENTO, Fabrício Expedito Lopes. Consumo isolado de aminoácidos de cadeia ramificada e síntese de proteína muscular em humanos: uma revisão bioquímica. Einstein (São Paulo), v. 17, n. 3, 2019.

SCOTTÁ, Bruno Andreatta et al. Valina, isoleucina e leucina para aves. PUBVET, v. 8, p. 0001-0083, 2015.

SILVA, Sandra Cristina et al. Linhas de orientação para uma alimentação vegetariana saudável. Linhas de Orientação para uma Alimentação Vegetariana Saudável, DGS - Direção-Geral da Saúde. 2015.

SIMÕES, Patrícia Miller et al. Proteína vegetal para síntese proteica e hipertrofia muscular: uma revisão da literatura. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso.

SOUSA, Matheus Willian Ribeiro et al. Vegetarianos e deficiência de micronutrientes: uma revisão da literatura. Research, Society and Development, v. 9, n. 10, p, 2020.

TEJERO, Shila Saz; PEIRÓ, Pablo Saz; MORÁN, Manuel. La dieta vegetaria y su aplicación terapeútica. Medicina naturista, v. 7, n. 1, p. 15-29, 2013.

YAVORIVSKI, Andressa; KÖHLER, Bruna; DONEDA, Divair. Impactos da alimentação vegetariana na saúde da população brasileira. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 1, p. 9942-9962, 2021.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-425

Refbacks

  • There are currently no refbacks.