Linguagem: primeira infância x implicações da otite média / Language: early childhood x implications of otite media

Elizabeth Matilda Oliveira Williams, Moniki Aguiar Mozzer Denucci, Ilma Alessandra Lima Cabral Rodrigues, Patrícia Helena Ribeiro Caixão de Siqueira Barreto

Abstract


O artigo trata-se de um estudo que mostra o comprometimento da audição decorrente da otite média interferindo na linguagem na primeira infância. Destacamos, tendo por base um referencial que aborda de forma ampliada o problema e suas implicações na aprendizagem do indivíduo, justificando a realização deste trabalho. O objetivo geral tem como base oportunizar um aprofundamento na doença otológica, e os objetivos específicos, observar as consequências que a privação auditiva altera na aquisição da linguagem e da fala em crianças na fase pré-escolar e ressaltar a importância da avaliação auditiva precocemente. A metodologia trata-se de uma revisão bibliográfica, onde diversos autores renomados foram pesquisados em sites, livros, artigos e revistas acadêmicas. Concluímos que, esta doença otológica é considerada na população pediátrica de maior prevalência e sem a devida atenção e tratamento das áreas de saúde e afins poderá complicar-se levando a criança a surdez e o seu comprometimento com a aprendizagem, sociabilidade e comunicação. Isto serve de alerta para reforçarmos a importância de realizar precocemente a avaliação auditiva.


Keywords


Otite Média, Linguagem, Primeira Infância, Aprendizagem.

References


American Academy of Pediatrics, Subcommitteeon Otitis Media With Effusion, American Academy of Otolaryngology-Head and Neck Surgery. Otitis media witheffusion. Pediatrics. 2004;113:1412-29.

ANDREOLI, T. E., CARPENTEr, C. C. J., GRIGGS, R. C., LOSCALZO, J. Medicina Interna Básica. 6ª edição, Editora Elsevier, Rio de Janeiro, pg 887, 2005.

ANSON, B. J., DONALDSON, J. A. Surgical anatomy of the temporal boneandear. 2nd ed. Philadelphia: WB Saunders; 1973.

BALBANI, A. P. S., MONTOVANI, J. C. Impacto das otites médias na aquisição da linguagem em crianças J. Pediatr. Porto Alegre, v. 79, n.5,2003.

BIRNEY, M.H. Fisiopatologia. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, pg 71, 2007.

BONALDI, L.V., DE ANGELIS, M. A., SMITH, R. L. Anatomia funcional do sistema vestibulococlear. In: Frota, S. Fundamentos em Fonoaudiologia: Audiologia. 2ª edição. Rio de Janeiro: Koogan, 2003; 1-17p.

CAMPOS, C. A.H. Tradado de otorrinolaringologia. São Paulo: Roca;2004.

CHERMAK, G. D., MUSIEK, F. E. Auditory training principlesand approaches for remediatingandmanagingauditoryprocessingdisorders. Sem Hear. 2002; 23(4): 297-308.

GOLZ, A., ANGEL, Y. B., PARUSH, S. Evaluationof balance disturbances in childrenwithmiddleeareffusion. Int J PediatrOtorhinolaryngol, v. 43, n.6. 1998.

KAMINSKI, J.M., TOCHETTO, T. M., MOTA, H.B. Maturação da função auditiva e desevolvimento de linguagem. RevSocBrasFonoaudiol. 2006; 11(1):17-21.

KATZ, J., TILLERY, K. L. Anintroducingtoauditoryprocessing. In: Lichtig, I., Carvallo, R. M. Audição abordagens atuais. Carapicuíba: Pró-Fono; 1997.p.119-43.

LONGONE, E., FÁVERO, S. R., SANTOS, S. R., FILHO, C. N. A., BORGES, A. C. C., COSTA, G. R. Perfil audiológico de pacientes com queixas nasais – Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia. Nov.1998.p.51-4.

MENEZES, P.L., GRIZ, S., MOTTA, M.A. Psicoacústica. In: MENEZES, P. L., NETO, S. C., MOTTA, M. A. Biofísica da audição. 1ª edição. São Paulo: Lovise, 2005, capítulo 3, 65-67p.

MINITI, A., BENTO, R. F., BUTUGAN, O. Otorrinolaringologia: clínica e cirúrgica. 2. Ed. São Paulo: Atheneu, 487 p, 2001.

Musiek, F. E., Rintelmann, W.F. Perspectivas atuais em avaliação auditiva. São Paulo: Manole; 2001.

NORTHERN, J. L., DOWNS, M.P. Audição na infância. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005.

NUNES, C. L.(2015). Processamento Auditivo. Conhecer, avaliar e intervir. Lisboa. Papa-Letras.

PARADISE, J. L. Otitis media andchilddevelopment: shouldweworry?Pediatr InfectDis J 1998; 17:1076-83.

PEREIRA, L. D., SCHOCHAT, E. Processamento Auditivo Central: manual de avaliação. São Paulo; Lovise; 1997.

PETINOU, K. C., SCHWARTZ, R.G., GRAVEL, J. S., RAPHAEL, L. J. A preminaryaccountofphonologicalandmorphophonologicalperception in youngchildrenwithandwithoutotitismedia. Int J Lang CommunDisord 2001; 36:21-42.

PHILLIPS, D.P. Central auditory system and central auditoryprocessingdisorders. Sem Hear. 2002; 23(4):251-61.

SAES, S.O., GOLDBERG, T.B. L., MONTOVANI, J.C. Secreção na orelha média em lactentes: ocorrência, recorrência e aspectos relacionados. J. Pediatr. 2005; 81(2);133-8.

VAN RIPER, C. & EMERICK, L. (1990) Correção da Linguagem. Uma introdução à patologia da fala e à audiologia. São Paulo. Artes Médicas Sul.

WECKX, L. L. M. Presença ou ausência de bactérias na otite média com efusão. J. Pediatr. 2004; 80(1): 5-6.

ZEMLIN, W. R. Princípios de anatomia e fisiologia em fonoaudiologia. Artmed. 4ª edição. São Paulo, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-416

Refbacks

  • There are currently no refbacks.