Participação social, governança pública e desenvolvimento local: uma análise do estado de Minas Gerais / Social participation, public governance and local development: an analysis of the state of Minas Gerais

Melissa Chaves Garcia, Alessandro Ferreira Alves, Pedro dos Santos Portugal Júnior

Abstract


Dentro de um Estado Democrático, a participação social é destacada e reivindicada pela sociedade como forma de cogestão, controle social das políticas públicas e de indução do desenvolvimento econômico, principalmente após a institucionalização de canais participativos com a edição da Constituição Federal de 1988. O objetivo principal do presente trabalho é analisar a contribuição da participação da sociedade, como elemento de governança pública, para o desenvolvimento econômico local. Referida pesquisa é de natureza aplicada, com abordagem quantitativa, tendo como procedimentos metodológicos a revisão de literatura sobre as temáticas, a construção do estado da arte e a aplicação de técnicas estatísticas utilizando os dados dos Municípios mineiros e das regiões do Estado de Minas Gerais, extraídos do Índice de Desenvolvimento Econômico Local – ISDEL do Sebrae-MG, que consolida dados oficiais publicados nos anos de 2018 e 2019. Foram analisadas a dimensão do ISDEL Governança para o Desenvolvimento, e sua subdimensão Participação e Controle Social que interessa ao presente estudo. Como resultado final foi identificada uma significativa relação entre a dimensão Governança para Desenvolvimento para o desenvolvimento econômico dos Municípios das regiões do Estado de Minas Gerais, porém o mesmo não ocorreu quando considerada de forma isolada a subdimensão Participação e Controle Social. No entanto, a referida subdimensão é significativa dentro da composição da dimensão Governança para Desenvolvimento, o que denota sua contribuição indireta para o aumento do ISDEL Geral Municipal.


Keywords


Desenvolvimento local, Governança, Participação social, Indicadores de desenvolvimento.

References


ALBUQUERQUE, M. C. (Org.). Participação popular em políticas públicas: espaço de construção da democracia brasileira. São Paulo: Polis, 2006.

AMARAL FILHO, J. Desenvolvimento regional endógeno: (re)construção de um conceito, reformulação das estratégias. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza,

v.26, n.3, jul./set. 1995.

______________. Desenvolvimento regional endógeno em um ambiente federalista. Planejamento e Políticas Públicas. Brasília: IPEA, n.14, 1996.

BRUE, S. L.; GRANT, R. R. História do Pensamento Econômico. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2015.

GUIMARÃES, J.R.; JANNUZZI, P.M. Indicadores sintéticos no processo de formulação e avaliação de políticas públicas: limites e legitimidades. In: XIV Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Anais...Caxambu (MG): ABEP, 2004, p. 18-21.

HABERMAS, J. Consciência Moral e Agir Comunicativo. Rio de Janeiro: Tempo

Brasileiro, 1989.

____________. Direito e Democracia: entre facticidade e validade. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003.

____________. Comentários à ética do discurso. Lisboa: Instituto Piaget, 1999.

HERCULANO, Selene C. A qualidade de vida e seus indicadores. In: HERCULANO, Selene et al. (org.). Qualidade de Vida e Riscos Ambientais. Niterói: EDUFF, 2000, 334p.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Códigos dos Municípios Brasileiros. 2019. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/explica/codigos-dos-municipios.php. Acesso em: 05 mai. 2020

JANNUZZI, P. M. Indicadores sociais no Brasil: conceitos, fontes e aplicações. Campinas: Alínea, PUC-Campinas, 2001.

________________. Considerações sobre uso, abuso e mau uso de indicadores nas políticas públicas municipais. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v.36, n.1, p.51-72, 2002.

________________. Indicadores para diagnóstico, monitoramento e avaliação de programas sociais no Brasil. Revista do Serviço Público. Brasília 56 (2): 137-160 Abr/Jun 2005.

________________. Indicadores socioeconômicos na gestão pública – 3. ed. rev. atual. – Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC; [Brasília] : CAPES : UAB, 2014.

KANG, T. H. Justiça e desenvolvimento no pensamento de Amartya Sen. Revista de Economia Política. 2011, vol.31, n.3, pp.352-369.

MACEDO, P. S. N. Democracia participativa na constituição brasileira. Revista de informação legislativa, v. 45, n. 178, p. 181-193, 2008.

MARQUES, F. P. J. A. Internet e Participação Política no Caso do Estado Brasileiro: Um Relato de Pesquisa em Questão (UFRGS), v. 15, p. 219-247, 2009.

MARTINS, T. C. M. BERMEJO, P. H. S. Os fatores determinantes da participação na produção coletiva de ideias para solução de problemas públicos. Rev. Adm. Pública. 2018, vol.52, n.3, pp.417-434.

MEDEIROS, J. P.; BORGES, D. F. Participação cidadã no planejamento das ações da Emater — RN. Rev. Adm. Pública, v. 41, n. 1, p. 63-82, 2007.

MEDEIROS, P.V.M. Do estruturalismo ao neoestruturalismo: síntese da trajetória histórica do pensamento cepalino. Revista de Pesquisa em Políticas Públicas. Brasília. 2016.

OLIVEIRA, G. B. Uma discussão sobre o conceito de desenvolvimento. Revista da FAE, Curitiba, v. 1, p. 37-48, 2002.

OLIVEIRA, V. C. S. PEREIRA. J. R. Sociedade, Estado e Administração Pública: Análise da Configuração Institucional dos Conselhos Gestores do Município de Lavras (MG). Cadernos Gestão Pública e Cidadania, v. 19, n. 64, 2014.

PAES DE PAULA, A. P. Por uma nova Gestão Pública. Limites e potencialidades da experiência contemporânea. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2003.

PATEMAN, C. Participação e Teoria Democrática. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

PNUD; RDH. Relatório do Desenvolvimento Humano : direitos humanos e desenvolvimento humano. New York: Oxford University Press, 2000. Disponível em: https://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/library/idh/relatorios-de-desenvolvimento-humano/relatorio-do-desenvolvimento-humano-2000/ . Acesso em: 10 set. 2020. [ Links ]

SANABIO, M. T.; SANTOS, G. J.; DAVID, M. V. Administração Pública Contemporânea: Política, Democracia e Gestão. Minas Gerais: Editora UFJF, 2013.

SCHUMPETER, J. (1983 [1911]) A Teoria do Desenvolvimento Econômico. São Paulo: Abril Cultural.

____________. Capitalismo, socialismo e democracia. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1984.

SEBRAE-MG. Estratégia 2017-2019. 2 ed. Belo Horizonte: Sebrae-MG, 2018.

SIEDEBERG, D. R. A gestão do desenvolvimento: ações e estratégias entre a realidade e a utopia. In: BECKER, D. e WITTMANN, M. L.(orgs.). Desenvolvimento regional: bordagens interdisciplinares. Santa Cruz do Sul, EDUNISC, 2003,p.157-173.

SOUZA, N. J. Desenvolvimento econômico. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

____________. Teoria dos Polos, Regiões Inteligentes e Sistemas Regionais de Inovação. Análise, Porto Alegre, v. 16 n. 1 p. 87-112, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-381

Refbacks

  • There are currently no refbacks.