Relato de experiência sobre atividades de iniciação científica na graduação / Experience report on undergraduate scientific initiation activities

Mateus Duarte Segismundo, Leonardo Alfaiate Ferreira Borges, Matheus Alfaiate Borges, Roberto Barboza Castanho

Abstract


A sociedade está sempre em busca de novos progressos científicos, isto é, com o intuito de aprimorar diversos avanços como o tecnológico, social e outros. Desta maneira, para se alcançar tais resultados deve-se estimular a educação juntamente com as pesquisas, visto que são de extrema relevância para o desenvolvimento progressivo de qualquer comunidade. Sendo assim, a necessidade de programas que incentivam a iniciação científica é fundamental, pois é o caminho introdutório para alunos que desejam ser futuros cientistas e pesquisadores. Neste sentido, o objetivo central desta investigação foi apresentar as experiências de bolsistas PIBIC em suas devidas atividades e assim consequentemente demonstrar a importância de iniciar uma IC. Os processos metodológicos que nortearam este trabalho foram divididos em diferentes etapas, tais como: a) Revisão Bibliográfica; b) Coleta de dados; c) Tabulação de dados; d) Redação final. Em relação aos resultados desta pesquisa, pode-se comentar que para ambos investigadores foram considerados satisfatórios, uma vez que houve uma colaboração de diversos envolvidos para a obtenção de dados, imagens e outros aspectos. Por fim, destaca-se a importância deste programa para o crescimento pessoal e profissional para alunos em geral, posto que, com a realização de uma iniciação científica novas habilidades são descobertas e as antigas melhoradas.


Keywords


Educação, Iniciação Científica, Pesquisa.

References


CADEG. Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. Estatísticas. Disponível em: . Acesso em: 28 de abr. 2020.

CNPQ. Conselho Nacional de Pesquisa. Iniciação Científica. Disponível em: . Acesso em: 28 de abr. 2020.

COMEX. Comércio Exterior. Estatísticas de Comércio Exterior. Disponível em: . Acesso em: 28 de abr. 2020.

FAVA-DE-MORAES, F.; FAVA, M. A iniciação científica: muitas vantagens e poucos riscos. São Paulo Perspec. [online]. 2000, v.14, n.1, pp. 73-77.

FÓRUM DE REFLEXÃO UNIVERSITÁRIA-UNICAMP. Os desafios da pesquisa no Brasil, 2002 Disponível em . Acesso em: 30 de abr. 2020.

LEITE FILHO, G. A. ; MARTINS, G. A. . Relação orientador-orientando e suas influências no processo de elaboração de teses e dissertações. RAE. Revista de Administração de Empresas , v. 46, p. 1-19, 2006.

MASSI, L., QUEIROZ, SL., orgs. Iniciação científica: aspectos históricos, organizacionais e formativos da atividade no ensino superior brasileiro [online]. São Paulo: Editora UNESP, 2015, 160 p.

NUNES, M. P. T. ; BERALDI, G. H. . Iniciação científica no brasil e nos cursos de medicina. Revista da Associação Médica Brasileira (1992. Impresso) , v. v. 56, p. 390-393, 2010.

PEREIRA, M. J. ; Andressa Pereira da Silva ; Maicon Lemes Oliveira ; Tainara Ribeiro de Lima Augusto ; Pollyanna Oliveira Silva ; Lilian de Oliveira Nunes . A IMPORTÂNCIA DA INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA. Saúde em Foco , v. online, p. 256-257, 2016.

RAIS. Relação Anual de Informações Sociais. Downloads. Disponível em: . Acesso em: 28 de abr. 2020.

SILVA, L. F. F. Iniciação científica: contexto e aspectos práticos. Rev Med., São Paulo. v. 91, n. 2, p. 128-36, abr./jun. 2012.

SINDIFRANCA. Sindicato da Indústria de Calçados de Franca. Estatísticas. Disponível em: < http://www.sindifranca.org.br/estatisticas.html>. Acesso em: 28 de abr. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-180

Refbacks

  • There are currently no refbacks.