Transposição congenitamente corrigida de grandes vasos: caso clínico / Congenitally corrected transposition of great vessels: clinical case

Izaides Machado da Silva, Wellington de Souza Mata

Abstract


As malformações cardíacas congênitas apresentam amplo espectro clínico, compreendendo desde defeitos que evoluem de forma assintomática até aqueles que determinam sintomas importantes e alta taxa de mortalidade (FURLANETTO, 2014).   A transposição corrigida dos grandes vasos é uma lesão congênita acianótica na qual o ventrículo direito (VD) morfológico está à esquerda e o ventrículo esquerdo (VE) morfológico está à direita. O retorno venoso sistêmico vai da aurícula direita através da válvula mitral para o VE e esvazia para a artéria pulmonar (AP). O sangue oxigenado vindo dos pulmões retorna à aurícula esquerda (AE) e através da válvula tricúspide (VT) para o VD que conecta com a aorta. Apesar de não haver perturbação fisiológica na circulação pulmonar e sistêmica, uma vez que o sangue flui numa sequência eficaz frequentemente coexistem anomalias cardiovasculares que podem causar alterações hemodinâmicas como a comunicação interventricular (CIV) e a estenose pulmonar (BRANDÃO, 2004).


Keywords


Transposição de grandes vasos, Malformação cardíaca congênita, Cerclagem do tronco pulmonar.

References


BRANDÃO, A; MAGALHÃES, S; CORREIA, A. Transposição Congenitamente Corrigida das Grandes Artérias e Coarctação da Aorta– Uma associação pouco comum Rev Port Cardiol 2004; 23 (7-8) :993-999.

FURLANETTO, G; FURLANETTO, B H S; HENRIQUES, S R C; E M. TEIXEIRA, E M; et al (2014). “Correção da transposição das grandes artérias utilizando-se dupla translocação truncal: técnica cirúrgica e resultados iniciais. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, vol 103, n 5. Supl.2. 2014.

SABISTON. (2014). Tratado de cirurgia, 19ª edição Uptodate, Overview of the management of tetralogy of Fallot, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-174

Refbacks

  • There are currently no refbacks.