Características físico-químicas e microbiológicas das sojas preta e amarela adquiridas no município de Vilhena - RO / Physical-chemical and microbiological characteristics of black and yellow soybeans purchased in the city of Vilhena - RO

Camila Mendes dos Santos, Ana Beatriz de Araújo Barboza, Felipe Vitali Lorensini

Abstract


Nas últimas décadas o consumo de soja tem sido significante, tanto no Brasil quanto no mundo, logo é considerado um alimento funcional fornecendo nutrientes ao organismo e benefícios para a saúde. O objetivo deste trabalho é avaliar as propriedades e a qualidade das sojas pretas e amarelas para o consumidor final. Os testes foram realizados no laboratório Químico da Faculdade de Educação e Cultura de Vilhena FAEV - UNESC. A metodologia desenvolvida para realizar as análises físico- químicas foi baseada no Adolfo Lutz e as microbiológicas utilizou-se a técnica de Tubos Múltiplos. Os resultados obtidos nos mostrou que não há uma diferença significativa entre ambas às sojas, exceto, nos teores de lipídios e carboidratos, sendo lipídios 12,64% para soja amarela e 9,16% para soja preta já os carboidratos 38,45% para soja amarela e 42,32% para soja preta. Uma vez que vários fatores podem vir a alterar suas características físico-químicas, já para as análises microbiológicas todas as amostras foram negativas.


Keywords


Composição Centesimal, Soja Preta e Soja Amarela, Qualidade.

References


AGROLINK. ESTATÍSTICA AGROPECUÁRIA Disponível em: Acesso em 29 de setembro de 2020.

BOLZAN, Rodrigo Cordeiro. 2013. BROMATOLOGIA. Disponível em: . Acesso em 12 de setembro de 2020.

CARRÃO-PANIZZI & MANDARINO, 1998; LUIZ A. O. PENHA; INÊS C. B. FONSECA; JOSÉ M. MANDARINO; VERA. T. BENASSI, 2007A SOJA COMO ALIMENTO: VALOR NUTRICIONAL, BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE E CULTIVO ORGÂNICO 2007, 1998. Disponível em: < file:///C:/Users/GIVANIO- PC/Documents/A-soja-como-alimento-valor-nutricional-beneficios-para-a-saude-e- cultivo-organico.pdf>. Acesso em de 30 setembro de 2020.

CARRÃO-PANIZZI, 1996; LEE; AHN; CHUNG, 2003; DAIANA R. F. LEITHARDT; ALINE N. YAMASHITA; ADELAIDE D. P. BELÉIA, 2018. DETERMINAÇÃO DE ISOFLAVONAS E ANTOCIANINAS EM SOJA PRETA, 2018. Disponível: . Acesso em de 30 setembro de 2020.

CHEMIN, B., F. MANUAL DA UNIVATES PARA TRABALHOS ACADÊMICOS. 3 Ed. Lajeado, Rio Grande do Sul. Editora Univates, 2015. Disponível em: < https://www.univates.br/editora-univates/media/publicacoes/110/pdf_110.pdf>. Acesso em 10 de setembro de 2020.

CHENG, K.; LIN, J.; LIU., W. EXTRACTS FROM FERMENTED BLACK SOYBEAN MILK EXHIBIT ANTIOXIDANT AND CYTOTOXIC ACTIVITIES. Food Technology and Biotechnology, v.49, n.1, p. 111-117, 2011. Acesso em 12 de setembro de 2020.

CHISTÉ, R.C.; COHEN, K. de O.; MATHIAS, E. de A.; RAMOA JUNIOR, A.G.A. Estudo Das Propriedades Físico-Químicas E Microbiológicas.

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS. Campinas, v.27, n.2, p. 265-289, 2007. Acesso em 25 de setembro de 2020.

DEUS, L. SOJA PRETA É MELHOR QUE SOJA AMARELA AO PREVINIR O ENVELHECIMENTO, APONTA PESQUISA DO FCF. Disponível em:< https://www5.usp.br/noticias/pesquisa-noticias/soja-preta-e-melhor-que-amarela-ao- prevenir-envelhecimento-aponta-pesquisa-da-fcf/>. Acesso em 26 de novembro de 2020.

DIAS, S. C. M. J.; & REIS, L. 2002. ENCONTRO FRANCO BRASILEIRO DE BIOCIÊNCIA E BIOTECNOLOGIA ALIMENTOS FUNCIONAIS E

NUTRACÊUTICOS. Disponível em: bhttps://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/180287/1/doc085.pdf>. Acesso em 28 de setembro de 2020.

D'UTRA, G. CULTURA DO FEIJÃO CHINÊS. Boletim do Instituto Agronômico, Campinas, 10(3): 131-9, 2012a. Acesso em 19 de setembro de 2020.

D’UTRA, G. NOVA CULTURA EXPERIMENTAL DE SOJA. Boletim do Instituto Agronômico, Campinas, 10(9/10):582-7, 2013b. Acesso em 19 de setembro de 2020.

GOVERNO DE RONDÔNIA. SEDI, Superintendência Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura. RONDÔNIA TEM AUMENTO DE 4,8% NA EXPORTAÇÃO AGROPECUÁRIA NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2020. Disponível: . Acesso em 28 de setembro de 2020.

HIAROKA, N.K. IMPORTÂNCIA DO USO DA SOJA NA ALIMENTAÇÃO. 2008. Disponível em: . Acesso em: 06 de novembro de 2020.

HORAN, F.E. Soy protein products and their production. JOURNAL OF THE AMERICAN OIL CHEMISTS' SOCIETY. Champaign, v.51, n.1, p.67a-73a, Jan. 1974. Acesso em: 25 de novembro de 2020.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. MÉTODOS FÍSICO-QUÍMICOS PARA ANÁLISE DE ALIMENTOS. 4ª ed. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2008. Acesso em 17 de setembro de 2020.

MIYASAKA, J.J. INDICATOR ORGANISMS IN FOODS IN: HUI, Y.H. GORHAM, J.R. MURREL, K.D. et al (Org) Foodbome disease handbook. New Yorl Marcel Dekker, 2010. P. 537-546. Acesso em 14 de outubro de 2020.

MENEZES, E.W.; GIUNTINI, E.B.; LAJOLO, F.M. A QUESTÃO DA VARIABILIDADE E QUALIDADE DE DADOS DE COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS. Nutrire: rev. Soc. Bras. Alim. Nutr.= J. Brazilian Soc. Food Nutr., São Paulo, SP. v.26, p. 63-76, dez., 2003. Disponível em: < http://sban.cloudpainel.com.br/files/revistas_publicacoes/67.pdf>. Acesso em 29 de setembro de 2020.

PRIMO, J. P.; SILVA, C. A. T.; & FERNANDES, F. C. S. EFEITO DA ADUBAÇÃO NA CULTURA DA SOJA. Cascavel, v.5, n.3, p. 74-80, 2012. Disponível em:< https://www.fag.edu.br/upload/revista/cultivando_o_saber/507b48d9c996c.pdf>. Acesso em 19 de setembro de 2020.

REZENDE, P.M.; CARVALHO, E.R.; ASNTOS, J.P; ANDRADE, M.J.B; ALCANTARA, H.P. ENXOFRE APLICADO VIA FOLIAR NA CULTURA DA SOJA. CIÊNCIAS Agrotecnicas, v. 33, n. 5, p. 1259, 2009. Acesso em 15 de agosto de 2020.

REZENDE, F. D. ESTUDO COMPARATIVO DAS CARACTERISTICAS FÍSICO- QUÍMICAS E NUTRICIONAIS DA SOJA PRETA E AMARELA. Universidade de São Paulo. Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos. Área de Bromatologia.(2009). Disponível em:< https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9131/tde-08032013 151843/publico/Dia na_Rezende.pdf>. Acesso em 27 de setembro de 2020.

SILVA, R. G. C. A REGIONALIZAÇÃO DO AGRONEGÓCIO DA SOJA EM

RONDÔNIA. Uberlândia- MG. 15 a 19 outubro 2012. Disponível em:< http://www.lagea.ig.ufu.br/xx1enga/anais_enga_2012/eixos/1322_1.pdf>. Acesso em 22 de setembro de 2020.

SOJA BRASIL. (2019). Disponível em: . Acesso em 29 de setembro de 2020.

TABELA BRASILEIRA DE COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS (TBCA). 4° edição.

Ampliada e Revisada. Campinas – São Paulo. 2011. Disponível em: < http://www.tbca.net.br/base-dados/composicao_alimentos.php>. Acesso em 20 de setembro de 2020.

XU, B.; CHANG, S.K.C. TOTAL PHENOLICS, PHENOLIC ACIDS, ISOFLAVONES, AND ANTHOCYANINS AND ANTIOXIDANT PROPERTIES OF YELLOW AND BLACK SOYBEANS AS AFFECTED BY THERMAL PROCESSING. Journal of Agricultural and Food Chemistry, v. 56, p. 7165-7175, 2008. Acesso em 16 de agosto de 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-169

Refbacks

  • There are currently no refbacks.