Desenvolvimento de infográficos sobre a importância do aleitamento materno / Development of infographics on the importance of breastfeeding

Mayara Masias Miranda, Ubiratan Ribeiro Martins Neto

Abstract


O aleitamento materno possui inúmeros benefícios para a saúde materna e infantil, sendo importante conscientizar as gestantes durante o pré-natal em relação a sua importância, posições corretas, pega, sucção, preparo das mamas e a livre demanda da amamentação. A utilização de tecnologias educacionais sobre aleitamento materno por profissionais de saúde junto a mulheres, demonstrou promover e fortalecer a amamentação. Sob essa lógica destaca-se os infográficos, como tecnologia educacional, visto que possibilita a clarificação de  informações complexas, por meio da compactação de uma série de imagens com textos curtos, e assim o leitor consegue compreender, ocorrendo então a melhora do entendimento. O objetivo deste estudo foi desenvolver infográficos sobre a importância do aleitamento materno a partir dos problemas identificados com gestantes e puérperas.Trata-se de uma pesquisa de desenvolvimento de tecnologia educacional do tipo infográficos dividida em duas fases: revisão integrativa e construção dos infográficos. Foram levantados os principais problemas e dificuldades enfrentados por gestantes e puérperas na prática do aleitamento materno e estes subsidiaram elaboração de infográficos contextualizados com a realidade brasileira.


Keywords


Aleitamento Materno, Tecnologia Educacional, Período Pós-Parto, Educação Pré-Natal, Promoção da Saúde.

References


AMARAL, L. J. X.; et al. Fatores que influenciam na interrupção do aleitamento materno exclusivo em nutrizes. Revista Gaúcha de Enfermagem, v.36, p. 127-134, 2015.

AMARAL, S. A.; et al. Intenção de amamentar, duração do aleitamento materno e motivos para o desmame: um estudo de coorte, Pelotas, RS, 2014. Epidemiologia e Serviços de Saúde,Brasília,v. 29, n. 1, p. 1-14 , 2019.

ANDRADE, R. D. et al. Fatores relacionados à saúde da mulher no puerpério e repercussões na saúde da criança. Escola Anna Nery Revista Enfermagem, Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 181-186, 2015.

BARBOSA, E. M. G. et al. Tecnologias educativas para promoção do (auto) cuidado de mulheres no pós-parto. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 69, n. 3, p. 582-590, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167.2016690323i. Acesso em: 27. fev. 2021.

BOTTENTUIT JUNIOR, J.B; LISBOA, E. S.; COUTINHO, C. P. O infográfico e as suas potencialidades educacionais. Revista de Estudos em Educação, v. 13, n. 2, p. 163-183, 2011.

BRAGA, M. S.; GONÇALVEZ, M. S.; AUGUSTO, C. R. Os benefícios do aleitamento materno para o desenvolvimento infantil. Brazilian Journal of Development, São José dos Pinhais, v. 6, n. 9, p. 70250-70260, 2020. Disponível em: DOI:10.34117/bjdv6n9-468. Acesso em 20 de ago. 2021.

BRASIL. Ministério da saúde. Cadernos de Atenção Básica.Saúde da Criança: Aleitamento Materno e Alimentação Complementar. Brasília, 2015.

BRASIL. Ministério da saúde. Estratégia nacional para promoção do aleitamento materno e alimentação complementar saudável no Sistema Único de Saúde. Brasília, 2015.

BRASIL. Ministério da saúde. Manual técnico. Pré-natal e Puerpério: Atenção Qualificada e Humanizada. Brasília, 2006.

BRASIL. Ministério da saúde. Protocolos da Atenção Básica: Saúde das Mulheres. Brasília, 2016.

DORNELES, L. L.; et al. Desenvolvimento de infográfico animado sobre Educação Permanente em Saúde. Revista Latino Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 28, p. 1-13, 2020. Disponível em: DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.3536.3311. Acesso em 14 abr. 2021.

ESCOBAR, B. T.; SPINILLO, C. G. Retórica visual na infografia sobre saúde. Revista Brasileira de Design da Informação, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 162-179, 2016. Disponível em: https://infodesign.emnuvens.com.br/infodesign/article/view/471/282. Acesso em 14 out. 2020.

HILDEBRANDT, F. M. P. Depressão pós-parto: aspectos epidemiológicos e tratamento cognitivo-comportamental. Rio de Janeiro, 2013.

FILATRO, A.; CAIRO, S. Produção de conteúdos educacionais. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 51. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 65. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2018.

HORTA, B. L.; et al. Evidence of the long-term effects of breastfeeding: systematic reviews and metaanalysies. Geneva: WHO, 2007

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS. Manual de Normas e Rotinas de Aleitamento Materno. Dourados, 2019.

LIMA, R. O. C. Análise da Infografia Jornalística. Rio de Janeiro, 2009.

LIMA, R. C. O que é infografia jornalística? Revista InfoDesign, v. 12, n. 1, p. 111-127, 2015.

LIMA, A. P. C.; NASCIMENTO, D. S.; MARTINS, M. M. F. A prática do aleitamento materno e os fatores que levam ao desmame precoce: uma revisão integrativa. Journal of Health and Biological Sciences, v. 6, n. 2, p. 189-196, 2018.

LODI, J. C.; et al. Impacto da autoeficácia materna e fatores associados na manutenção do aleitamento materno exclusivo no município de Piracicaba-SP: Estudo de Coorte. O Mundo da Saúde,São Paulo,v. 43, n. 02, p. 326-343, 2019.

MARGOTTI, E.; MATTIELLO, R. Fatores de risco para o desmame precoce. Rev Rene, v. 17, n. 4, p. 537-544, 2016.

MARTINS, U. Desenvolvimento de processo educativo para profissionais de saúde da atenção básica. Dissertação (Mestrado de Ensino em Saúde) – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Dourados, 2020.

MEGID NETO, J. Origens e desenvolvimento do campo de pesquisa em educação em ciências no Brasil. In: NARDI, R.; GONÇALVES, T. V. O. A pós-graduação em ensino de ciências e matemática no Brasil. São Paulo: ELF, 2014. p. 98-139.

MIRANDA, F. Animação e interação na infografia jornalística: Uma abordagem do Design da Informação. Curitiba, 2013.

MONTEIRO, A. T. A.; et al. Aleitamento materno exclusivo em prematuros de hospitais Amigo da Criança: estudo comparativo. Revista brasileira de Enfermagem Online, v. 16, n. 3, p. 319-330, 2017.

MOURA, R. M. G; MARTINS NETO, U. R. As tecnologias educacionais em saúde na promoção e proteção do aleitamento materno. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 12, n. 10, p. e5058, 2020. Disponível em: https://acervomais.com.br/index.php/saude/article/view/5058/2855. Acesso em: 27. fev. 2021.

MORAES, B. A.; et al. Fatores associados à interrupção do aleitamento materno exclusivo em lactentes com até 30 dias. Revista Gaúcha de Enfermagem, v.37 (esp): e2016-0044, 2016.

VASCONCELOS, M. G. K. et al. . Avaliação de um ambiente digital de aprendizagem pelo usuário. ACTA Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 26, n. 1, p. 36-41, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-21002013000100007. Acesso em: 27. fev. 2021.

OLIVEIRA, C. S.; et al. Amamentação e as intercorrências que contribuem para o desmame precoce. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 36, p. 16-23, 2015.

OLIVEIRA, A. K. P.; et al. Práticas e crenças populares associadas ao desmame precoce. Avances em enfermería, v. 35, n. 3, p. 303-312, 2017.

PEIXOTO, L. O.;et al. “Leite materno é importante”: o que pensam as nutrizes de Fortaleza sobre amamentação. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, Recife,v. 19, n. 1, p. 165-172, 2019.

PRADO, C. V. C.; et al. Desmame precoce na perspectiva de puérperas: uma abordagem dialógica. Texto Contexto Enferm, v. 25, n. 2, p. 1-9, 2016.

ROCHA, G. P.; et al. Condicionantes da amamentação exclusiva na perspectiva materna. Cadernos de Saúde Pública, v. 34, n. 6, p. 1-12, 2018.

SANTOS, E. K. A. et al. Curso de Especialização em Linhas de Cuidado em Enfermagem: Enfermagem na Atenção à Saúde da Mulher, do Neonato e à Família: Alojamento Conjunto. Florianópolis, 2013.

SANTOS, P. V.; et al. Desmame precoce em crianças atendidas na Estratégia Saúde da Família. Rev. Eletr. Enf., v. 20, p. 1-12, 2018.

SILVA, D. D. et al. Promoção do aleitamento materno no pré-natal: Discurso das gestantes e dos profissionais de saúde. Revista Mineira de Enfermagem, v. 22:e-1103, 2018.

SILVA, R. C. M.; SILVA, S. P.; TOUTAIN, L. M. B. Infográficos e processos cognitivos como recurso para popularização da informação sobre Covid-19. Revista Fontes Documentais, v. 3, p. 377-385, 2020.

SOBRINHO, R. A.; ARAÚJO, J. DE A.; NEVES, B. C. Covid-19, Tecnologia Digital e Educação: reflexões sobre a suspensão das aulas no contexto das escolas e creches comunitárias do Município de Camaçari, BA. Folha de Rosto, v. 6, n. 2, p. 70-82, 28 jun. 2020.

SOUZA, A. B. G. Manual Prático de Enfermagem Neonatal. 1. ed. São Paulo: Atheneu, 2017.

TEIXEIRA, P. M. M.; MEGID NETO, J. Uma proposta de tipologia para pesquisas de natureza interventiva. Ciência & Educação, Bauru, v.23, n. 4, p.1055-1076, 2017.

URSI, E. S.; GALVÃO, C. M. Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 14, n. 1, p. 124 - 131, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rlae/v14n1/v14n1a17. Acesso em: 22 mar. 2021.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-151

Refbacks

  • There are currently no refbacks.