Barreiras para reabilitação cardíaca em diferentes Regiões de Minas Gerais / Barriers to cardiac rehabilitation in different regions of Minas Gerais

Thaianne Cavalcante Sérvio, Gabriela Moreira Bonfim, Rafaela Santos de Oliveira, Mayara Angélica Cobuci da Silva, Raquel Rodrigues Britto

Abstract


INTRODUÇÃO:  Reabilitação Cardíaca (RC) é um programa multidisciplinar que tem como objetivo diminuir os fatores de riscos e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. OBJETIVO: Identificar e comparar as barreiras relacionadas à RC nas diferentes macrorregiões de Minas Gerais (MG). MÉTODOS: Estudo multicêntrico e transversal. Quatro macrorregiões de MG foram consideradas e um levantamento dos serviços de cardiologia foi realizado em cada região. Administradores em saúde, profissionais coordenadores de programas de RC e indivíduos com doença cardiovascular elegíveis para a RC foram convidados a responder diferentes questionários para identificar os fatores que facilitam ou dificultam o acesso segundo o ponto de vista de cada um. RESULTADOS: Identificou-se 41 serviços de RC, sendo a maioria nas regiões mais desenvolvidas do estado. Os administradores apresentaram baixo conhecimento acerca da RC, mas tiveram percepções muito positivas e atitudes moderadas em relação à importância da RC. Os coordenadores de RC relataram a falta de encaminhamento médico como a principal barreira identificada. Os indivíduos de regiões mais desenvolvidas apresentaram maiores barreiras relacionadas à necessidades percebidas e acesso e os de regiões menos desenvolvidas apresentaram mais barreiras relacionadas à comorbidades/estado funcional. CONCLUSÃO: Os dados indicam em todas as regiões a necessidade de estratégias e ações para conscientização dos administradores, profissionais e pacientes sobre a importância da RC.


Keywords


INTRODUÇÃO: Reabilitação Cardíaca (RC) é um programa multidisciplinar que tem como objetivo diminuir os fatores de riscos e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. OBJETIVO: Identificar e comparar as barreiras relacionadas à RC nas diferentes macrorr

References


SIQUEIRA, Alessandra de Sá Earp; DE SIQUEIRA-FILHO, Aristarco Gonçalves; LAND, Marcelo Gerardin Poirot. Análise do Impacto Econômico das Doenças Cardiovasculares nos Últimos Cinco Anos no Brasil. Arq Bras Cardiol, v. 109, n. 1, p. 39-46, 2017.

MORAES, Ruy Silveira et al. Diretriz de reabilitação cardíaca. Arq Bras Cardiol, v. 84, n. 5, p. 431-40, 2005.

NETO, Antonio Gil Castinheiras et al. Reabilitação cardíaca após alta hospitalar no sistema público de saúde do município do Rio de Janeiro. Rev SOCERJ [internet], v. 21, n. 6, p. 399-403, 2008.

BUNKER, S. J.; GOBLE, A. J. Cardiac rehabilitation: under-referral and underutilisation. Medical journal of Australia, v. 179, n. 7, p. 332-333, 2003. ISSN 0025-729X.

TURK-ADAWI, Karam; SARRAFZADEGAN, Nizal; GRACE, Sherry L. Global availability of cardiac rehabilitation. Nature Reviews Cardiology, v. 11, n. 10, p. 586, 2014.

BARROS, A. L. et al. Diferentes Barreiras para Reabilitação Cardíaca. Rev Bras Cardiol, v. 27, n. 4, p. 293-298, 2014.

CLARK, A. M. et al. Factors influencing referral to cardiac rehabilitation and secondary prevention programs: a systematic review. European journal of preventive cardiology, v. 20, n. 4, p. 692-700, 2013. ISSN 2047-4873.

DALY, John et al. Barriers to participation in and adherence to cardiac rehabilitation programs: a critical literature review. Progress in cardiovascular nursing, v. 17, n. 1, p. 8-17, 2002.

DE MELO GHISI, Gabriela Lima et al. Perceptions of Cardiology Administrators About Cardiac Rehabilitation in South America and the Caribbean. Journal of cardiopulmonary rehabilitation and prevention, v. 37, n. 4, p. 268-273, 2017.

GHISI, G. L. D. M. et al. Desenvolvimento e validação da versão em português da Escala de Barreiras para Reabilitação Cardíaca. Arq. bras. cardiol, v. 98, n. 4, p. 344-352, 2012. ISSN 0066-782X.

HERDY, A. H. et al. Diretriz sul-americana de prevenção e reabilitação cardiovascular. Arq Bras Cardiol, v. 103, n. 2 Supl 1, p. 1-31, 2014.

GRACE, Sherry L. et al. How do hospital administrators perceive cardiac rehabilitation in a publicly-funded health care system?. BMC health services research, v. 13, n. 1, p. 120, 2013.

CORTES-BERGODERI, Mery et al. Availability and characteristics of cardiovascular rehabilitation programs in South America. Journal of cardiopulmonary rehabilitation and prevention, v. 33, n. 1, p. 33-41, 2013.

GRACE, Sherry L. et al. Cardiac rehabilitation delivery model for low-resource settings. Heart, p. heartjnl-2015-309209, 2016.

BORGHI-SILVA, Audrey et al. Current trends in reducing cardiovascular disease risk factors from around the world: focus on cardiac rehabilitation in Brazil. Progress in cardiovascular diseases, v. 56, n. 5, p. 536-542, 2014.

MORADI, B. et al. Physician-related factors affecting cardiac rehabilitation referral. The Journal of Tehran University Heart Center, v. 6, n. 4, p. 187-192, 2011. ISSN 2008-2371.

ZULLO, Melissa D. et al. Evaluation of the recommended core components of cardiac rehabilitation practice: an opportunity for quality improvement. Journal of cardiopulmonary rehabilitation and prevention, v. 32, n. 1, p. 32-40, 2012.

GHISI, Gabriela LM et al. Physician factors affecting cardiac rehabilitation referral and patient enrollment: a systematic review. Clinical cardiology, v. 36, n. 6, p. 323-335, 2013.

LIMA, Sabrina Costa et al. Conhecimento sobre doença arterial coronariana e barreiras para adesão à reabilitação cardíaca. ASSOBRAFIR Ciência, v. 7, n. 2, p. 45-56, 2016.

BALADY, Gary J. et al. Referral, enrollment, and delivery of cardiac rehabilitation/secondary prevention programs at clinical centers and beyond: a presidential advisory from the American Heart Association. Circulation, v. 124, n. 25, p. 2951-2960, 2011.

PETTO, Jefferson et al. Fatores de impedimento ao encaminhamento para a reabilitação cardíaca supervisionada. Rev. bras. cardiol.(Impr.), v. 26, n. 5, p. 364-368, 2013.

CHAVES, Gabriela SS et al. Effects of comprehensive cardiac rehabilitation on functional capacity and cardiovascular risk factors in Brazilians assisted by public health care: protocol for a randomized controlled trial. Brazilian journal of physical therapy, v. 20, n. 6, p. 592-600, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-147

Refbacks

  • There are currently no refbacks.