A Educação Permanente em Saúde como ferramenta de integração dos novos profissionais na Atenção Básica / Permanent Health Education as a tool for integrating new professionals into Primary Care

Enderson Rodrigues de Carvalho, Leandro Henrique Tavares Pauletti

Abstract


Toda mudança de local de trabalho traz reflexões importantes para quem chega em uma nova realidade e também para quem já está inserido em um espaço e que contará com um novo colaborador. Integrar um trabalhador da área da saúde em sua nova perspectiva é muito importante para o bom rendimento de sua função e também para praticar algo tão necessário em unidades de saúde, que é o acolhimento. Neste sentido, debatemos que uma ferramenta poderosa e à disposição do Sistema Único de Saúde (SUS), a Educação Permanente em Saúde, poderia ser considerada para facilitar esses trâmites e promover uma integração apropriada na chegada de novos profissionais em uma equipe multidisciplinar. Desta forma, consideramos que esse mecanismo pode trazer benefícios que ultrapassam a acolhida humanizada deste trabalhador, mas que também possibilita um melhor entendimento deste sobre a sua rotina, proporciona um clima organizacional sadio as aspirações do grupo e diminui as relações de poder.


Keywords


Atenção Básica, Educação Permanente em Saúde, Integração.

References


Garcia SO, Sampaio J, Costa CRL, Diniz RS, Araújo TA. Integração ensino-serviço: experiência potencializada pelo Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde – Eixo Educação Permanente. Interface (Botucatu). 2019; 23: e180540 https://doi.org/10.1590/Interface.180540

Menezes FWP, Silva MRF, Torres RAM, Miranda TP. Educação popular e educação permanente em saúde: diálogos na formação de Agentes Comunitários de Saúde de um município do interior do Ceará. Rev. Saúde em Redes. 2018; 4(1). DOI: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2018v4n1p173-182

Carvalho ER, Padilha RQ, Sampaio SF. Educação Permanente em Saúde na perspectiva de gestores da atenção básica. Rev. Uningá. 2021; 58: eUJ3686 DOI: https://doi.org/10.46311/2318-0579.58.eUJ3686

Navarro ASS, Guimarães RLS, Garanhani ML. Trabalho em equipe: o significado atribuído por profissionais da estratégia de saúde da família. Rev. Mineira de Enfermagem. 2013; 17(1). DOI: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20130006

Medina MG et al. Atenção primária à saúde em tempos de COVID-19: o que fazer? Cadernos de Saúde Pública. 2020; 36(8). DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00149720

Hilbert SN, Duarte TAE, Milaré SA. Desenvolvendo competências em colaboradores da área da saúde. Rev. Bol. Psicol. 2011; 61(135). Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/bolpsi/v61n135/v61n135a08.pdf




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-143

Refbacks

  • There are currently no refbacks.