Cardiomiopatia hipertrófica apical (síndrome de Yamaguchi) em paciente assintomático, não asiático, diagnósticado por ressonância magnética, um relato de caso / Apical hypertrophic cardiomyopathy (Yamaguchi syndrome) in an aymptomatic, non-asian patient, magnetic resonance diagnosis, a case report

Cecilio Kassem Salamé, Alcione Brasil Santos e Almeida, Érika Brasil Santos e Almeida, Gabriela Moura Freitas, Márcio Rodrigo Silva Filho, Evandro de Oliveira Silva Filho

Abstract


A cardiomiopatia hipertrófica apical ou Síndrome de Yamaguchi é caracterizada pela presença de ondas T gigantes invertidas e sinais que sugerem hipertrofia ventricular esquerda no Eletrocardiograma.  Tem um curso genético e sua apresentação clínica vai desde casos assintomáticos, quanto casos com presença de sintomas característicos de uma insuficiência cardíaca congestiva. O presente relato visa corroborar ao entendimento de uma apresentação assintomática da síndrome e a relevância do exame de ressonância magnética no diagnóstico de um quadro sem aspectos clínicos sugestivos.

 

 


Keywords


Cardiomiopatia Hipertrófica, Ressonância Magnética, Diagnóstico.

References


Albanesi FM. Cardiomiopatia Hipertrófica Apical. Arquivos Brasileiros de Cardiologia;1996; 66(2):91-95.

Paluszkiewicz Jerzy, et al. Apical hypertrophic cardiomyopathy: diagnosis, medical and surgical treatment. Polish Journal Of Cardio-Thoracic Surgery, Poznan, Polônia, 2018. v. 15, n. 4, p. 246-253.

Arad M, et al. Gene mutations in apical hypertrophic cardiomyopathy. Circulation; 2005; 112: 2805-2811.

Olson TM, et al.Inherited and de novo mutations in the cardiac actin gene cause hypertrophic cardiomyopathy. J Mol Cell Cardiol; 2000; 32: 1687-1694.

Castro, M. M. et al. Cardiomiopatia Hipertrófica Apical. Revista Brasileira de Cardiologia. Rio de Janeiro; 2014; vol. 27, nº.1, janeiro/fevereiro.

Nacif, Marcelo Souto. Qual o seu diagnóstico? Radiologia Brasileira, São Paulo, 2006; v. 39, n. 5, p. 5-7.

Eriksson MJ, et al. Long-term outcome in patients with apical hypertrophic cardiomyopathy.J Am Coll Cardiol; 2002; 39: 638-645.

Storino AF, et al. Tratamento farmacológico da cardiomiopatia hipertrófica em adultos - uma revisão narrativa. Brazilian Journal of health Review; 2020; v. 3, n. 4, p. 11855-11871.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-139

Refbacks

  • There are currently no refbacks.