“Representações sociais de desenvolvimento infantil elaboradas por professores de educação física escolar” / "Social representations of child development elaborated by school physical education teachers"

Maria de Fátima Ferreira de Vasconcelos, Pedro Humberto de Farias Campos

Abstract


INTRODUÇÃO: O presente estudo teve como proposta investigar a Representação Social de Desenvolvimento Infantil elaborada por professores de Educação Física escolar com a intensão de compreender como estes organizam sua prática. Buscou-se analisar a relação existente entre a Representação Social, as atividades realizadas nas aulas de Educação Física e a utilização do conhecimento da prática psicomotora como ferramenta para a promoção do desenvolvimento do aluno. MATERIAL E MÉTODO: Para alcançar o objetivo foi realizado o estudo da Representação Social de Desenvolvimento Infantil por professores de Educação física. Em uma das etapas deste estudo, foram aplicados questionários a professores de Educação Física, atuantes em escolas públicas e privadas e os dados inicialmente coletados foram tratados por métodos de análise segundo a abordagem estrutural: software EVOC.   RESULTADOS: Tal análise nos indica que os elementos presentes e prováveis constituintes da representação social objetivada são as palavras: Psicomotricidade, ludicidade, desenvolvimento motor e movimento. DISCUSSÃO: Estes elementos podem ser indicados como prováveis organizadores desta prática. Segundo os sujeitos pesquisados, a Psicomotricidade, compreende um campo de conhecimento constituído em uma prática que promove interferência no desenvolvimento dos aspectos formadores da criança de forma integrada. A ludicidade apresenta uma característica de promoção da ação com interferência do prazer e interação, portanto ativação das redes neuronais responsáveis pela organização emocional, social, motora e cognitiva. O movimento corporal por sua vez é estruturante da organização psíquica do indivíduo, pois como vimos o desenvolvimento infantil se inicia eminentemente por meio da experimentação corporal para atingir a capacidade de abstração. Estes elementos trazem em seus conceitos argumentos estruturantes de uma prática que garante a promoção de estímulos importantes para o desenvolvimento integral da criança. No entanto cabe ressaltar que a presença do elemento desenvolvimento motor ainda é muito forte. CONCLUSÕES Tais observações nos levam a concluir que, os professores de educação física entendem a possibilidade de promoção do desenvolvimento integral do aluno por meio dos movimentos em consonância com os pressupostos teóricos da Psicomotricidade, no entanto este conhecimento ainda é superficial, pois o desenvolvimento motor ainda aparece como elemento característico desta prática em detrimento aos demais aspectos, deste modo em contradição à proposta de desenvolvimento integral.


Keywords


Psicomotricidade, Desenvolvimento infantil, Educação Física Escolar, Representações Sociais.

References


ABRIC, J. C. Prácticas sociales y representaciones. México: Presses Universitaires de France, 2001.

_______, J. C. Abordagem estrutural das representações sociais: desenvolvimentos recentes. In: CAMPOS, Pedro H. F.; LOUREIRO, Marcos B. da S. (Orgs.). Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: UFG/UCG, 2003. p. 35-56.

_______, A. J. Representações sociais: aspectos teóricos e aplicações à educação. Revista Múltiplas leituras, v.1, n.1, p. 18-43, jan./jun. 2008 a.

AYOUB, E. Narrando Experiências com a Educação Física na Educação Infantil, Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 6, n. 3, p. 143-158, maio 2005.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

CAMPOS, P. H. A abordagem estrutural e o estudo das relações entre as práticas e representações sociais. In: CAMPOS, P. H. F.; LOUREIRO, M. C. da S. (Org.). Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: Ed. da UCG, 2003.

CAMPOS, P. H. F.; LOUREIRO, M. C. da S. (Org.). Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: Ed. da UCG, 2003.

COLL, C.; PALACIOS, J.; MARCHESI, Á. (Orgs.). Desenvolvimento psicológico e educação. 2ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2007.

Damásio, A. Ao Encontro de Espinosa: As Emoções Sociais e a Neurologia do Sentir. Publicações Europa América: Mem Martins, 2003.

Damásio, A. O Sentimento de Si: o Corpo, a Emoção e a Neurobiologia da Consciência. Mem Martins: Publicações Europa América, 2000.

FLAMENT, C. L’analyse de similitude: une téchnique pour lês recherches sur lês représentations sociales. Cahiers de Psycologie Cognitive, v. I, p. 375-385, 1981.

FONSECA, Victor. Desenvolvimento Psicomotor e Aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2008.

FONSECA, V. Psicomotricidade e neuropsicologia: uma abordagem evolucionista. Rio de Janeiro: WAK, 2010.

LA TAILLE, et. al. Piaget , Vygotsky e Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1992.

LE BOULCH, J. O corpo na escola no século XXI: práticas corporais. São Paulo: Phorte, 2007.

MENIN, M. S. S.; SHIMIZU, A. M.; LIMA, C. M.. A Teoria das Representações Sociais nos estudos sobre representações de professores. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 137, p.549-576, ago. 2009.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

SÁ, C. P. Núcleo central das representações sociais. Petrópolis: Vozes, 1996.

THOMPSON, R. Aprendizagem e desenvolvimento neuropsicomotor. In: VALLE, L. E. L. R. do; CAPOVILLA, F. C. Temas multidisciplinares de neuropsicologia e aprendizagem. 3ª ed. Ribeirão Preto: Novo conceito Editora,2011.

VERGÈS, P. Approuche Du noyau central; propriétésquantitativesetstructurales. In: GUIMELLI, C. (Éd.). Strutureset transformations des représentations sociales. Lausanne, DélachauxetNiestlé, 1994. p.233-253.

______.L’évocation de l’argent: uneméthode pour la définition du noyau central de la représentation. Bulletin de Psychologie, v.45, n.405, p. 203-209, 1992.

VASCONCELOS, M. F. F. , CAMPOS, P. H. Educação Física Escolar: seu campo e suas representações. Ed. Appris: Critiba, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-134

Refbacks

  • There are currently no refbacks.