Itinerários terapêuticos e religião: Candomblé, Umbanda, Ebó e a busca pela cura do corpo e da alma / Therapeutic Itineraries and religion: Candomblé, Umbanda, Ebó and the search for the healing of the body and soul

Fernanda da Silva Costa Soares, Ana Neurimar Oliveira Marques, Carolline Rocha Parente de Pinho, Marcos Paulo Magalhães de Figueiredo

Abstract


O presente artigo tem como pano de fundo tecer reflexões sobre as formas com que os/as sujeitos/as experienciam a busca de diferentes saberes com o intuito de melhora do bem estar físico e psíquico. Através da análise em profundidade da trajetória de Rosa ilustramos como é a relação dos sujeitos com os processos de cura no decorrer do itinerário terapêutico. Pode-se inferir que a relação de Rosa com o processo de cura, bem como as substâncias e os objetos não é puramente passiva, pelo o contrário, Rosa a depender do contexto escolhe como e quais processos de cura serão feitos.

 

 


Keywords


Candomblé, Itinerário Terapêutico, Substâncias, Religiosidades.

References


AGUIAR, Janaina Couvo Teixeira Maia de. “Cadê meu ajeum?” A comida e seus vários significados nos terreiros de candomblé de Aracaju. GT 04 - O Alimento como Memória e Identidade nos TerritóriosI seminário sobre alimentos e manifestações culturais tradicionais Universidade Federal da Bahia. 2012.

ASTOLFO, Susi. Terreiros de umbanda e candomblé como espaços de tratamento e cura no Brasil: uma revisão sistemática. Monografia (Graduação em Saúde Coletiva). Cuiabá: Universidade Federal do Mato Grosso, Faculdade de Saúde Coletiva, 2014.

BASSI, Francesca. As ojerizas do Povo-de-santo:A eficácia das quizilasIn: F. Tavares; F. Bassi(orgs.). Para além da eficácia simbólica. Estudos em ritual, religião e saúde.Salvador: Edufba, 2013.

_______________. Atos rituais: eventos, agências e eficácias no Candomblé. Relig. soc., Rio de Janeiro, v. 36, n. 2, p. 244-265, 2016.

CABRAL, Ana Lucia Lobo Vianna et al. Itinerários terapêuticos: o estado da arte daprodução científica no Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 11, p. 4433-4442, 2011.

DE FIGUEIREDO, Marcos Paulo Magalhães et al. Notas sobre a presença do conflito na antropologia social britânica a partir de Radcliffe-Brown, Evans-Pritchard, Leach e Gluckman. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 6, p. 64029-64041, 2021.

DUARTE, Luiz Fernando; LEAL, Ondina Fachel., Corpo doente: estudo acerca da percepção corporal da tuberculose. In: Doença, sofrimento, perturbação: perspectivas etnográficas.[online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 1998. 210 p.

LANGDON, E. J. A construção sociocultural da doença e seu desafio para a prática médica. In: BARUZZI, R. G.; JUNQUEIRA, C. (Org.). Parque Indígena do Xingu: saúde, cultura e história. São Paulo: Terra Virgem, 2005. p. 115-133.

PEIXOTO, Norberto. As flores de Obaluaê: o poder curativo dos Orixás. – 2. ed. – Porto Alegre: Besouro Box, 2018.

PINHO, Paula Andréa; PEREIRA, Pedro Paulo Gomes. Itinerários terapêuticos: trajetórias entrecruzadas na busca por cuidados. Interface (Botucatu), Jun 2012, vol.16, no.41, p.435-450.

PROENÇA, Wander de Lara. O Método da Observação Participante: Contribuições e aplicabilidade para pesquisas no campo religioso brasileiro. Revista Antropos – Vol. 2, Ano 1, maio de 2008.

RABELO, Miriam Cristina. Religião e cura: algumas reflexões sobre a experiência religiosa das classes populares urbanas. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro , v. 9, n. 3, p. 316-325, Set. 1993, pp. 316-325.

_____________. Os Percursos Da Comida No Candomblé De Salvador. Papeles de Trabajo, Año7, N° 11, maio de 2013, pp. 86-108.

RODRIGUÉ, Marias das G de S. Orí Àpéré Ó: o ritual das águas de Oxalá. – São Paulo: Summus, 2001.

SANTOS, Alessandro de Oliveira dos. Saúde e Sagrado: Representações da Doença e Práticas de atendimento dos Sacerdotes Supremos do Candomblé Jêje-Nagô do Brasil. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano, São Paulo, v. 9, n. 2, 1999.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-110

Refbacks

  • There are currently no refbacks.