The nurse's performance regarding in a hospital unit / O desempenho da enfermeira relativamente a uma unidade hospitalar

José Henrique Rodrigues Machado, Gisele Marques Martins da Costa, Patrícia Lemes Silva, Evandro Barros Ribeiro, Joaquim Domingos da Silva Neto

Abstract


A parada cardiorrespiratória (PCR) é definida como a interrupção das atividades respiratória e circulatória efetivas. A enfermagem tem papel extremamente importante no atendimento à PCR, que é indispensável o conhecimento teórico-prático da enfermagem. Este artigo é um estudo do tipo exploratório, bibliográfico com análise integrativa sobre a atuação do enfermeiro quanto ao atendimento à parada cardiorrespiratória em unidade hospitalar, uma reflexão sobre o preparo adequado do enfermeiro e a tomada de decisão na ocorrência de uma parada cardiorrespiratória (PCR). O objetivo do estudo é apontar os conhecimentos teóricos e as habilidades de enfermagem necessárias para a atuação do enfermeiro durante um episódio de parada cardiorrespiratória. Percebe-se, portanto, a necessidade do enfermeiro em promover educação continuada a toda sua equipe, visando o aprimoramento das ações voltadas para o atendimento de parada cardiorrespiratória na unidade hospitalar.


Keywords


Assistência, Enfermeiro, Tomada de Decisão, Parada Cardiorrespiratória, Ressuscitação Cardiopulmonar.

References


BARRA, V.P, BORGES.P.S, ALVES.L.D, ESPINDULA.M.B, VIEIRA.F.R. O papel do enfermeiro diante de uma parada cardiorrespiratória em ambiente de trabalho. Rev Elet de Enf. do Centro de Estudos de Enf. e Nutrição. Ago-dez 2011. P 1 a 9.

BELLAN, M.C. Capacitação do enfermeiro para o atendimento da parada cardiorrespiratória. Campinas, SP. [s.n.], 2006.

BRASIL. Secretaria Nacional de Organização e Desenvolvimento de Serviços de Saúde.

Terminologia básica em saúde: Centro de Documentação do Ministério da Saúde, 2ª ed. Brasília, 1987.

BRUNO, P.; OLDENBURG, C. Enfermagem em Pronto Socorro. Ed. Senac Nacional, 136 p. Rio de Janeiro, 2005.

CAPOVILLA, N.C. Ressuscitação cardiorrespiratória: uma análise do processo ensino/aprendizagem nas universidades públicas estaduais paulistas. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP (SP), São Paulo, 2002.

CINTRA, E. de A; NISHIDE, V.M.; NUNES, W. A. Assistência de enfermagem no paciente gravemente enfermo. 2.ed. São Paulo: Atheneu, 2005.

COLLUCCI, C. Cardíacos já têm pronto-socorro portátil, choque Controlado, Cotidiano, Folha de São Paulo. São Paulo, 2004. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff0310200401.htm . Acesso em: 10 set. 2013.

FERRARI, C.M.P. Parada cardiorrespiratória: ressucitação cardiopulmonar: aspecto de enfermagem. São Paulo: Atheneu, 2005.

GUIMARAES, H. P. et al., Ressuscitação cardiopulmonar: Uma abordagem prática. Revista Soc. Brasileira Clinica Médica. 2008; vol.6, nº3, pág: 94-104.

HADI, H. A. M. Crenças dos enfermeiros de unidades diagnósticas sobre o atendimento à parada cardiorrespiratória. 2008. F. 92. Dissertação (Mestrado em Enfermagem, área enfermagem do adulto); Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo; São Paulo.

HOSPITAL SIRIO LIBANÊS. Manual de Atendimento de Parada Cardiorrespiratória, Disponível em: Acesso em 12 set 2013. PIRES, M.T.B; STARLING, S.V; Manual de Urgências em Pronto Socorro, 8ºed; Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

KOBEL, E. Terapia Intensiva: enfermagem. São Paulo: Editora Atheneu, 2006.

MATSUMOTO, I. A Importância da Atuação do Enfermeiro Frente a PCR. São Paulo:2008. Disponível em: HTTP: www.webartigos.com-articles-12453-1-A-importância-da-atuação-do-enfermeiro-frente-a-PCR-pagina1.html. Acesso em: 10-09-2013.

MOREIRA, D. M; NETO, G. M; OLIVEIRA, M. W. et al., Estudo retrospectivo de sobrevida de pacientes submetidos a reanimação cardiorrespiratória em unidade de tratamento intensivo. Arquivo Brasileiro de Cardiologia . vol. 78 n.6, 545, 2002

MURTA, G.F. Saberes e práticas: Guia para Ensino e Aprendizado de Enfermagem, 3º Ed. Vol. 4. Pág: 271-272; São Paulo: Difusão, 2007.

PEREIRA, A. L. et al., Tratado médico de enfermagem. Vol 2. São Paulo: Editora Yendis, 2009.

REVISTA DO CONSELHO DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO - COREN-SP. São Paulo. nº48, nov/dez, 2003.

ROCHA, F.A.S; OLIVEIRA; M.C; CAVALCANTE; R;B. SILVA; P;C. RATES;H. Atuação da equipe de enfermagem frente à parada cardiorrespiratória intra- hospitalar. Rev. Enf. Cent. O. Min. 2012 jan – abr, p. 141-150.

SILVA, A. R. D. Parada cardiorrespiratória em unidade de internação: vivências do enfermeiro. Ribeirão Preto: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, SP, 2006.

SILVA, F.E.; SANNA, M.C.; NUNES, B. Tomada de decisão do enfermeiro frente a uma para cardiorrespiratória. Rev. Enf. UNISA, nº2, p: 26-30, São Paulo, 2001.

SILVA, F.J; SILVA, M.P. Assistência de Enfermagem frente à parada cardiorrespiratória. Rio de Janeiro; 2011. P. 07 a 32.

SILVA, LS, Pereira, SEM, Mesquita AMF. Procedimentos de enfermagem: semiotécnica para o cuidado, São Paulo: Medsi; 2004.

SILVA, S.C. Parada cardiorrespiratória na unidade de terapia intensiva. 1998. (Dissertação Mestrado). Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo, São Paulo.

SMELTZER, C.S; BARE, G.B. Brunner e Suddarth. Tratado de Enfermagem médico – cirúrgico. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

VENISHI, E.K. Enfermagem médico cirúrgico em unidade de terapia intensiva. Senac, série apontamentos; Goiânia, 2003.

ZANINI, J.; NASCIMENTO, E.R.P.; BARRA, D.C.C. Parada e Reanimação Cardiorrespiratória: Conhecimentos da Equipe de Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva. Revista Brasileira de Terapia Intensiva. vol. 18 nº 2. São Paulo, 2006.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-095

Refbacks

  • There are currently no refbacks.