Implantação de coleta seletiva em instituições de assistência à saúde: exemplo de um hospital público na cidade do Rio de Janeiro/ Implementation of selective collection in health care institutions: example from a public hospital in the city of Rio de Janeiro

Lucia Cristina Dantas Shpielman, Sergio Ricardo da Silveira Barros

Abstract


Este trabalho discorre sobre a implantação da coleta seletiva nas instituições de assistência à saúde pública.  Parte-se da necessidade de conscientização dos profissionais que atuam na área de assistência à saúde sobre a repercussão de seus atos, na segregação correta dos resíduos, buscando-se ampliar a participação dos gestores no cuidado com o meio ambiente, através do adequado gerenciamento dos resíduos hospitalares e do desenvolvimento de uma nova cultura organizacional.  Este trabalho possui como metodologia uma abordagem qualitativa, com objetivo exploratório, cujos os métodos utilizados serão levantamento bibliográfico e análise documental em sites na internet.  O estudo de caso será sobre um hospital público no estado do Rio de Janeiro.Ao final deste estudo resumem-se algumas das principais legislações que regulamentam esta atividade no serviço público, com atenção àquelas estabelecidas para a cidade do Rio de Janeiro e descreve-se um roteiro que auxilia às instituições que necessitem deste suporte para implementar a coleta seletiva.


Keywords


Coleta seletiva, Resíduos de serviços de saúde, Gerenciamento, Hospitais públicos, Análise documental.

References


ANVISA. Resolução da Diretoria Colegiada nº 222 de 2018. Regulamenta as Boas Práticas de Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 28 mar. 2018. Disponível em: < https://www.gov.br/anvisa/pt-br>. Acesso em: 5 abril 2021.

Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). Disponível em http://bvsms2.saude.gov. Acessada em 15 de abril 2021.

BRASIL. Decreto nº 5940, 25 de outubro de 2006, que institui a separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis, e dá outras providências. Presidência da República Casa Civil – Subchefia para assuntos Jurídicos, Governo Federal – Brasil. Disponível em < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5940.htm> Acesso em: 5 abr. 2021.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm>. Acesso em: 5 abril 2021.

COMLURB. Disponível em: < www.rio.rj.gov.br/web/comlurb>. Acesso em: 03 abril e 2021.

CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DO RIO DE JANEIRO.

Lei n° 55 de 13 de dezembro de 2013. Estabelece procedimentos de diferenciação mínima de cores para coleta seletiva simples de resíduos sólidos urbanos e de resíduos de estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços, a ser adotado na identificação de coletores e veículos transportadores, para a separação de resíduos no Estado do Rio de Janeiro. Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 27 dez. 2013. Acessado em 10 abril 2021.

CONSELHO NACIONAL DE MEIO AMBIENTE (CONAMA). 2005. Resolução nº 358, de 29 de abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências.

GRAY, David E. Pesquisa no mundo real. Penso Editora, 2016.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Relatório de Gestão 2020. Disponível em: http://www.inca.gov.br. Acessado em 20 mai. 2021

MEKARO, Karen Sayuri. Avaliação do gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde em estabelecimentos da Atenção Básica à Saúde. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de São Carlos, 2019.

REZENDE, Júlio F. D. Gestão de Resíduos. 1. ed. Natal: CreateSpace Independent Publishing Platform, 2015. 202 p.

SODRÉ, M. S.; LEMOS, Carlos Fernando. O cenário do gerenciamento de resíduos dos serviços de saúde no Brasil. In: Fórum Internacional de Resíduos Sólidos - Anais. 2017.

SOUZA, Caroliny Fernanda Tasarz de et al. Revitalização da coleta seletiva e realização de ações de conscientização para o correto descarte de resíduos no instituto federal do Paraná – campus Assis Chateaubriand. Brazilian Journal of Development, Curitiba, ano 2020, v. 6, ed. 4, p. 19269-19284, 14 abr. 2020.

VIRIATO, Aírton; PAULO, Andrea Zumbini; CRISTÓFOLI, Évila Inse. Implementação do programa de coleta seletiva para reciclagem de resíduos produzidos no Instituto de Infectologia Emílio Ribas. 2014. Disponível em: < http://www.hospitaissaudaveis.org>. Acessado em: 5 abril. 2021.

ZAJAC, Maria Antonietta Leitão, et al. " Logística reversa de resíduos da classe D em ambiente hospitalar: Monitoramento e avaliação da reciclagem no Hospital Infantil Candido" Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, vol. 5, no. 1, 2016, p. 78.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-077

Refbacks

  • There are currently no refbacks.