Dança Sênior como recurso Terapêutico Ocupacional em um grupo de Reumatologia: Relato de experiência / Senior Dance as an Occupational Therapeutic resource in a Rheumatology group: Experience report

Cynthya Grazielle Arruda Santos, Amanda Cavalcanti Belo, Mariana Barboza Ferreira, Manuela Martins da Silva, Maria Gisele Cavalcanti de Oliveira, Flávia Pereira da Silva, Marina Araújo Rosas

Abstract


As doenças reumáticas englobam um grupo de doenças crônicas que tem como sintoma predominante a dor e a rigidez no aparelho locomotor, que são as principais queixa dos pacientes. Os reumáticos apresentam comprometimentos que impactam negativamente em suas ocupações cotidianas, sendo assim, a assistência terapêutica ocupacional é indicada tanto na modalidade individual quanto na grupal, aliada ao acompanhamento de uma equipe multidisciplinar. Como recurso terapêutico ocupacional para o tratamento de doenças reumáticas pode-se utilizar a Dança Sênior que é lúdica e motivante, uma opção de atividade sócio-físico-mental e emocional, que é realizada em grupo. Além disso, é considerada uma atividade de baixo impacto, ter curta duração e não requerer esforços intensos. O presente estudo tem como objetivo relatar uma experiência com a Dança Sênior em um grupo de pacientes reumáticos em um ambulatório de Reabilitação física de Terapia Ocupacional. Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo relato de experiência que aborda as atividades com Dança Sênior durante estágio supervisionado em Terapia Ocupacional. Participaram sete pacientes com mais de 60 anos, foram utilizadas quatro músicas para o presente estudo com a observação deles antes, durante e logo após a intervenção. Ao final dos encontros os pacientes apresentaram melhoras nas suas queixas iniciais. Também, após esta vivência e com fins terapêuticos ocupacionais, houve o aumento da vinculação entre as pacientes e a estagiária, os objetivos definidos foram atingidos e o processo de formação continuada foi favorecida, diante do aprendizado durante a experiência relatada.

 


Keywords


Terapia Ocupacional; Dança; Doenças Reumáticas; Envelhecimento.

References


ABRÃO, A.L.P. et al. O que o reumatologista deve saber sobre as manifestações orofaciais das doenças reumáticas autoimunes. Revista Brasileira de Reumatologia, 2016, 56 (5), 441 – 450.

AOTA. American Occupational Therapy Association- Estrutura da prática da Terapia Ocupacional: domínio & processo - 3ª ed. traduzida. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 26 (esp), 1 - 49, 2015.

BÉRTOLO, M.B. et al. Atualização do Consenso Brasileiro no Diagnóstico e Tratamento da Artrite Reumatoide. Revista Brasileira Reumatologia, v. 47, n.3, p. 151-159, mai/jun, 2007

CARVALHO, M.G.R.; NOORDHOEK, J.; SILVA, M. C. O. Grupo de orientação a indivíduos acometidos por doenças reumáticas: espaço educativo e terapêutico. Rev. Bras. Reumatologia. v. 46, n. 2, p. 134-136, 2006.

CARVALHO, P.C. et al. Avaliação da qualidade de vida antes e após terapia com Dança sênior em pacientes hemiparéticos pós-AVE. Rev Conscientiae Saúde.11(4):573-9, 2012.

FALSARELLA, G. R. et al. Prevalência e fatores associados às doenças reumáticas e aos sintomas articulares crônicos em idosos. Tese de Mestrado, 2010.

FORTES, F.M. Superação das limitações da terceira idade através de danças adaptadas. An Prod Academ Docente. 2(3):419-33, 2008.

MELVIN, J.L. Rheumatic disease: occupational therapy and rehabilitation. 2. ed. Philadelphia: Davis Company, 1982.

MOREIRA, C.; CARVALHO, M.A.P. Noções práticas de reumatologia. Belo Horizonte: Health, 1996.

NADOLNY, A. M. et al. A Dança Sênior como recurso do terapeuta ocupacional com idosos: contribuições na qualidade de vida. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, v. 28, n. 2, p. 554-574, 2020.

NOORDHOEK, J. et al. Relato de experiência da atuação da terapia ocupacional em grupo de indivíduos reumáticos. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 20, n. 1, p. 13-19, 2009.

NUNES, C.M.P. Dor neuromusculoesquelética. In: CAVALCANTI, A.; GALVÃO, C. Terapia Ocupacional: fundamentação e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. p. 258-268, 2007.

PAIVA, E.S. et al. Manejo da dor. Revista Brasileira de Reumatologia, v. 46, n. 4, p. 292-296, 2006.

Silva, A.F.G; Berbel, A.M. O benefício da dança sênior em relação ao equilíbrio e às atividades de vida diárias no idoso. ABCS Health Sci. 40(1):16- 21, 2015.

TAVARES, A. A. et al. (Re) Organização do cotidiano de indivíduos com doenças crônicas a partir da estratégia de grupo/(Re) Organization of daily life of individuals with chronic diseases based on group strategy. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, v. 20, n. 1, 2012.

TORRES, J. L.; CASTRO, C.M. S. de; LUSTOSA, L. P. Manutenção do trabalho e presença de condições crônicas em idosos comunitários: evidências da Rede Fibra-BH. Ciência & Saúde Coletiva, v. 24, p. 1845-1852, 2019.

THIESEN, J.S. A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem. Revista brasileira de educação, v. 13, n. 39, p. 545-554, 2008.

TROMBLY, C. Terapia ocupacional para disfunções físicas. Rio de Janeiro: Santos Editora, 2005.

VENANCIO, R. C.P. et al. Efeitos da prática de Dança Sênior nos aspectos funcionais de adultos e idosos. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, v. 26, n. 3, p. 668-679, 2018.

XERFAN, K. F. V. S; BARROS, I. F. O. A intervenção da terapia ocupacional com idosos hospitalizados: Uma revisão de literatura A. Revista amazonense de geriatria e gerontologia, p. 181.

ZANIN, C. et al. Dor e qualidade de vida em indivíduos com doenças reumáticas osteoarticulares. Revista Inspirar Movimento & Saude, n. 2, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-056

Refbacks

  • There are currently no refbacks.