Análise de orientações didáticas na educação física entre 1996 e 2016: o caso do ensino em valores nos dispositivos curriculares / Analysis of teaching guidelines in physical education between 1996 and 2016: the case of teaching in values in curriculum devices

Mateus Marin de Freitas, Jean Carlos Freitas Gama, Geraldo Luzia de Oliveira Junior, Wagner dos Santos, Amarílio Ferreira Neto

Abstract


Objetiva investigar como 13 dispositivos curriculares (DCs) vinculados às Secretarias Estaduais de Educação, elaborados entre 1996 e 2016, orientam o ensino em valores. De abordagem quali-quantitativa, utiliza-se da análise crítica documental (BLOCH, 2001). Os resultados evidenciam que, de 62 DCs, 13 apresentam prescrições didático-metodológicas para o ensino dos conteúdos da Educação Física. Nesses materiais, foram mapeados 294 possibilidades metodológicas, das quais 69 projetaram em seus objetivos o ensino em valores. Das 69 prescrições identificadas: 24 não apresentaram alternativas metodológicas para abordar os valores nas aulas, apesar de localizá-los em seus objetivos; 24 propuseram o ensino em valores com foco no “falar de”; 21 prescrições focalizaram o ensino em valores articulado com a experiência corporal (“fazer com”), em especial na relação com o esporte, a dança, os jogos e brincadeiras e as lutas.


Keywords


Educação Física, Dispositivos Curriculares, Prescrição Didática, Ensino em Valores.

References


ACRE (Estado). Secretaria da Educação. Orientações curriculares para o ensino fundamental. Caderno 1 – Educação Física. Rio Branco, 2010a.

ACRE (Estado). Secretaria da Educação. Orientações curriculares para o ensino médio: Caderno 1 – Educação Física. Rio Branco, 2010b.

ACRE (Estado). Secretaria de Estado de Educação. Cadernos de orientação curricular: orientações curriculares para o ciclo inicial – caderno 1. Rio Branco, 2009.

AMAZONAS (Estado). Secretaria de Estado de Educação. Proposta curricular de educação física para o ensino médio. Manaus, 2012.

BILEK, Lubos. Social values in sport. In: SLEPICKA, Pavel et al. Sport and lifestyle. Praga: Karolinum Press, 2009. p. 42-53

BLOCH, Marc. Apologia da história: ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2001.

BOLZAN, Érica; SANTOS, Wagner. Propostas didático-pedagógicas e suas projeções para o ensino da educação física. Rev. Educ. Fis. UEM, v. 26, n. 1, p. 43-57, 2015.

BONOTO, Dalva Maria Bianchini; SEMPREBONE, Ângela. Educação ambiental e educação em valores em livros didáticos de ciências naturais. Ciência & Educação, v. 16, n. 1, p. 131-148, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/ >. Acesso em: 26 ago. 2019.

BUISMAN, Albert; ROSSUM, Jacques van. Values and value clarification in sports. In: STEENBERGEN, Jacques; De KNOP, Paul; ELLING, Agnes. (Ed.). Meanings of fair play in competitive sport: values and norms in sport. Oxford: Meyer & Meyer Sport, 2001. p. 117- 136.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. A caixa de utensílios e a biblioteca: pedagogia e práticas de leitura. In: VIDAL, Diana Gonçalves; HILSDORF, Maria Lúcia. (Org.). Brasil 500 anos: tópicos em história da educação. São Paulo: Ed. USP, 2001. p. 137-167.

CEARÁ (Estado). Secretaria da Educação. Metodologias de apoio: áreas de linguagens, códigos e suas tecnologias. Fortaleza, 2008. v. 2.

CERTEAU, Michel de. A invenção do Cotidiano: Artes de fazer. 7 ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 2002.

CHALITA, Marco Antonio et al. Lutas na educação física: um diálogo entre a teoria e prática. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 7, p. 42255-42263, 2020.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

CHARLOT, Bernard. Ensinar a educação física ou ajudar o aluno a aprender o seu corpo-sujeito? In: DANTAS JÚNIOR, Hamilcar Silveira; KUHN, Roselaine; RIBEIRO, Sérgio Dorenski Dantas. Educação física, esporte e sociedade: temas emergentes. São Cristóvão: Editora da UFS, 2009. v. 3, p. 231-246.

CHARTIER, Anne Marie. Um dispositivo sem autor: cadernos e fichários na escola primária. Revista Brasileira de História da Educação, [S.I.], n. 3, p. 9-26, 2002.

CRESWELL, J. W.; CLARK, V. L. P. Pesquisa de métodos mistos. 2. Ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

DaCOSTA, Lamartine Pereira. Abordagens teóricas sobre valores do esporte. In:______. Manual valores do esporte Sesi. Brasília: Sesi, 2007, p. 45 - 57.

DINIZ, Irlla Karla dos Santos; DARIDO, Suraya Cristina. Livro didático: uma ferramenta possível de trabalho com a dança na Educação Física Escolar. Motriz: Revista de Educação Física, p. 176-185, 2012.

FREITAS, Matheus Marin de. O ensino em valores nos dispositivos curriculares para a educação física: das intencionalidades às prescrições didáticas (1996-2016). 2016. 113 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Ufes, Vitória, 2016.

GOERGEN, Pedro. Educação moral hoje: cenários, perspectivas e perplexidades. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, out./ 2007.

GOIÁS (Estado). Secretaria do Estado da Educação. Matrizes curriculares e sequências didáticas: Arte e Educação Física. Caderno 5.1. Goiânia, 2009.

HÖFFE, Otfried. Valores em instituições democráticas de ensino. Educ. Soc., Campinas, v. 25, n. 87, p. 463-479, maio/ago. 2004.

KNIJNIK, Jorge; TAVARES, Otávio. Educating Copacabana: a critical analysis of the Second Half, an Olympic education program of Rio 2016. Educational Review, Birmingham, v. 64, p. 353-368, 2012.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

MARTINY, Luis Eugênio; FLORÊNCIO, Samara Queiroz do Nascimento; GOMES-DA-SILVA, Pierre Normando. O referencial curricular da educação física do Estado do Rio Grande do Sul: uma análise qualitativa de conteúdo. Pensar a Prática, v. 14, n. 1, 2011.

MATOS, Juliana Martins Cassani et al. Conteúdos de ensino da educação física escolar: saberes compartilhados nas narrativas docentes. Rev. Educ. Fís/UEM, v. 26, n. 2, p. 181-199, 2. trim. 2015.

MINAS GERAIS (Estado). Centro de referência virtual do professor: CRV, 2008. Disponível em: : Acesso em: 22 dezembro. 2016.

PARANÁ (Estado). Secretaria de Estado da Educação. Educação física: ensino médio. 2. ed. Curitiba, 2006.

PERNAMBUCO (Estado). Secretaria de Educação. Parâmetros de formação docente: línguas, arte e educação física. Recife, 2014.

PONCE, Branca Jurema. A educação em valores no currículo escolar. Revista e-curriculum, São Paulo, v. 5, n.1, p. 1-15, 2009.

PRADEL, Claudia; DÁU, Jorge Alberto Torreão. A Educação para valores e as políticas públicas educacionais. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, v. 17, n. 64, p. 521-548, 2009.

RIO DE JANEIRO (Estado). Secretaria de Estado da Educação. Reorientação curricular: educação física / materiais didáticos. Rio de Janeiro, 2006.

RIO GRANDE DO SUL (Estado). Referenciais Curriculares do Estado do Rio Grande do Sul – Lições do Rio Grande: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias – Arte e Educação Física – Caderno do Professor. Porto Alegre: Secretaria de Estado da Educação do Rio Grande do Sul, 2009. v. 2. p. 131-154.

SACRISTÁN, José Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

SANMARTÍN, Gutiérrez. Valores sociales y deporte: la actividad física y el deporte como transmisores de valores sociales y personales. Madrid: Gymnos, 1995.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Orientações curriculares: a educação física nos anos iniciais do ensino fundamental. São Paulo, 2014.

SÃO PAULO (Estado). SEE/SP. Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. Proposta curricular: caderno do aluno. Educação física. São Paulo: Imesp, 2008.

TENÓRIO, Kadja Michele Ramos et al. Propostas curriculares estaduais para a Educação Física: uma análise do binômio intencionalidade-avaliação. Motriz, Rio Claro, v. 18, n. 3, p. 542-556, jul./set. 2012.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n9-037

Refbacks

  • There are currently no refbacks.