Análise padronizada do desenvolvimento humano municipal na Amazônia Legal no final do século XX e início do século XXI/Standardized analysis of municipal human development in the Legal Amazon at the end of the twentieth century and in the century of the 21st century

Aline dos Santos Pimentel, Abner Vilhena de Carvalho, Rhayza Alves Figueiredo de Carvalho, Jarsen Luis Castro Guimarães, Márcio Júnior Benassuly Barros, Mario Tanaka Filho, Rodolfo Maduro Almeida, Ednéa do Nascimento Carvalho

Abstract


O presente estudo visa investigar o impacto das dimensões – renda, educação e longevidade – que compõem o IDHM na formação deste indicador de desenvolvimento humano no território das Amazônia Legal, com o propósito de contribuir na análise e discussão das políticas públicas voltadas para as dimensões que menos impactaram a composição do IDHM, assim como, verificar a evolução e comportamento daquele indicador e suas dimensões na Amazônia Legal. Utilizando-se do instrumental econométrico baseado na modelagem de mensuração de impacto, com os dados de IDHM padronizados na estrutura de painel curto, disponibilizados pelo Atlas do desenvolvimento humano, correspondentes aos períodos censitários de 1991, 2000 e 2010. Dentre os principais resultados, destaca-se que a dimensão Educação do IDHM foi a que menos impactou na composição do IDHM, revelando um impacto de 0,713549 – em termos de desvio-padrão igual a 1, ou seja, esta foi a dimensão que menos contribui para a formação do indicador sintético IDMH, no período analisado.


Keywords


Renda. Longevidade. Educação. Desenvolvimento. Amazônia Legal.

References


ANDI. Trabalho infantil na Amazônia Legal. Disponível em Acesso em: 28 de março de 2019.

ATLAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL 2013. O índice do desenvolvimento humano municipal brasileiro. Brasília: PNUD, IPEA e FJP, 2013.

BRASIL. Plano Amazônia Sustentável: diretrizes para o desenvolvimento sustentável da Amazônia Brasileira / Presidência da República. Brasília: MMA, 2008.

DUPAS, G. et al. Meio ambiente e crescimento econômico: tensões estruturais. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

FREITAS, M. Amazônia e desenvolvimento sustentável: um diálogo que todos os brasileiros deveriam conhecer. Petrópolis: Vozes, 2004.

GUJARATI, D. N.; PORTER, D. C. Econometria Básica. 5. ed. Porto Alegre: AMGH Editora Ltda, 2011.

LEITE, A. D. Crescimento econômico. Experiência histórica do Brasil e estratégia para o século XXI. Rio de Janeiro: José Olympio, 1999.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. Tradução de Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. Tradução de Laura Teixeira Motta. São Paulo:

Companhia das Letras, 2001.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2007.

SICHE, R.; AGOSTINHO, F.; ORTEGA, E.; ROMEIRO, A. Índices versus indicadores: precisões conceituais na discussão da sustentabilidade de países. Ambiente & Sociedade, Campinas, v. 10, n.2, p. 137-148, 2007.

SOUZA, N. J. Desenvolvimento econômico. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

STRIEDER, R. Diretrizes para elaboração de projetos de pesquisa. Joaçaba: ed. Unoesc, 2009.

VEIGA, J. E. Desenvolvimento sustentável: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2010.

VIDIGAL, C. B. R. Índice de bem estar econômico: uma proposta para os estados brasileiros. Série BNB Teses e Dissertações nº 36. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, 2014

VIEIRA, P. M. S.; STUDART, T. M. C. Proposta metodológica para o desenvolvimento de um índice de sustentabilidade hidro-ambiental de áreas serranas no semiárido brasileiro – estudo de caso: Maciço de Baturité, Ceará. Revista Brasileira de Recursos Hídricos (RBRH), Ceará, v. 14, n. 4, p. 125-136, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n9-208

Refbacks

  • There are currently no refbacks.