A importância da posse de bola no futebol: Novas perspectivas / The importance of holding the ball in football: New perspectives

José Carlos Mendes Vieira Júnior, Alexsandro Silva Mateus

Abstract


O objetivo do respectivo trabalho culmina em correlacionar o tempo de Posse de bola e a quantidade de finalizações com o resultado final e o mando de campo dos jogos do Campeonato Inglês, primeira divisão, de Agosto de 2018 a Maio de 2019. Foram analisadas 38 rodadas, com 10 jogos, dos 20 times profissionais que disputaram o Campeonato Inglês de 2018/2019. Para a correlação, os resultados foram apresentados em médias, e em seguida foi realizada uma análise qualitativa, descrevendo o percentual das ações analisadas. Os resultados variaram conforme o resultado final dos jogos. Dessa forma, pode-se observar que enquanto a maioria dos jogos em que as equipes que obtiveram um maior porcentual de posse de bola, não saiu derrotas, e assim, em 210 jogos a equipe venceu 178 ou empatou 32. Por outro lado a equipe que não conseguiu passar mais tempo com a posse de bola durante uma partida, venceu apenas 127 e empatou 38 vezes. E cinco jogos não foram contabilizados porque ambas as equipes empataram a porcentagem da posse de bola com 50% cada. Frente aos resultados apresentados, acredita-se que os mesmos poderão ofertar incentivos e orientação para um melhor aproveitamento no período de treinamentos e, por conseguinte, contribuir de forma muito significativa, para o desenvolvimento na melhora do desempenho de atletas do Futebol, servindo também para outros frutos.


Keywords


Posse de Bola, Resultado Final, Campeonato Inglês, Futebol.

References


BARP, Ederson da Conceição. MEDEIROS, Cléber de. Análise Estatística Da Posse De Bola E Finalização No Campeonato Brasileiro Série A de 2016. Criciúma. 2016. Disponível em: Acesso em: 26 de Mai. 2021.

CONFEF. Conselho Federal de Educação Física. Resolução CONFEF nº 046/2002. Disponível em . Acesso em: 20 de Mai. 2021.

DIAS, T. S. O futebol como conteúdo das aulas de Educação Física nas escolas públicas da cidade de Piritiba/BA. Piritiba. 2014. Disponível em: . Acesso em: 18 de Mai. 2021.

DUARTE, Ricardo. Análise da utilização da posse de bola durante o processo ofensivo no futsal. Contributo para a determinação da Eficiência Coletiva. University of Lisbon. 2008.

DRUBSCKY, R. O universo tático do futebol. Belo Horizonte: Health, 2003.

FERREIRA, Francisco Adolfo. Posse de bola. 2017. Disponível em: . Acesso em: 18 de Mai. 2021.

GARGANTA, J. Modelação táctica do jogo de futebol: estudo da organização da fase ofensiva em equipas de alto rendimento. 1997.12f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Desporto,Universidade do Porto, Porto, 1997.

GOMES, Rafael Chaves Da Nóbrega. Influência Da Posse De Bola No Desempenho Das Seleções Na Copa Do Mundo De Futebol De 2014. NATAL – RN. 2017. Disponível em: . Acesso em: 01 de Jun. 2021.

JAMES, N; JONES, P. D; MELLALIEU, S. D. Possessionas a performance indicator in soccer.International Journa lof Perfomance Analysis of Sport, v.4, n.1, p.98-102, 2004.

LAGO, C. Are winners different form losers? Performance and chance in the FIFA World Cup Germany 2006.International Journal of Performance Analysis in Sport, v. 7, No. 2, p. 36-47.2007

LAGO-PEÑAS, C et al. Game-related statistics that discriminated winning, drawing and losing teams from the Spanish soccer league. Journal of Sports Science and Medicine, v.9, n.2, p.288-293, 2010.

LEAL, J. C. Futebol: arte e ofício. Rio de Janeiro. Sprint. 2001.

MARQUES, Nuno Miguel Rodrigues. Análise da dinâmica do jogo no futebol com base na categorização das posses de bola: estudo das áreas e ações de início e de finalização da posse de bola.

Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Univ. de Coimbra. 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 de Mai. 2021.

MANTOVANI, T. V. L. et al. Composição corporal e limiar anaeróbio de jogadores de futebol das categorias de base. REMEFE - Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 7, n. 1, p. 25–33, 2008.

NEPOMUCENO, Francisco de Oliveira; CARVALHO, Gustavo Longhi de. A importância das estatísticas no resgate da história dos doze mais tradicionais clubes de futebol do Brasil. 2012. 43 f. Monografia (Especialização) - Curso de Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte, Faculdade Metropolitanas Unidas, São Paulo, 2012.

RODENBUSCH, C. B. Ações pedagógicas voltadas a estimulação da inteligência corporal cinestésica e as habilidades motoras de adultos médios e tardios. 2009, 110f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

RODRIGUES, Victor Alberice de Oliveira et al. A influência da posse de bola na posição final das equipes do Campeonato Brasileiro Série A e B. Rev. Acta Brasileira do Movimento Humano – Vol.6, n.1, p.16-26 – jan-março, 2016 – ISSN 2238-2259. Disponível em: . Acesso em: 18 de Mai. 2021.

SAMPAIO, N. O esporte na televisão.In: DIEGUEZ G. K. (org.) Esporte e poder. Petrópolis: Ed. Vozes, 1985.

PERIN, Daniel Elias Brunetto. Análise das finalizações e posse de bola em relação ao resultado do jogo de Futebol. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física - Licenciatura) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

SAES, L. R.; JESUS, E. C.; SOUZA, F. B. Análise quantitativa e qualitativa dos gols da Seleção Brasileira de Futebol na Copa de Mundo de 2002. In: XI ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E VII ENCONTRO LATINO AMERICANO DE PÓS-GRADUAÇÃO, 2007. São José dos Campos, Universidade do Vale do Paraíba, 2007.

SILVA, A. S.; SILVA, S. D.; PAOLI, P. B. et al. Análise de correlação dos indicadores técnicos que determinam o desempenho das equipes no Campeonato Brasileiro de Futebol. Revista Brasileira de Futebol. Jul-Dez, p. 40-45, 2009.

SILVA, Júlio Manuel Garganta da. Modelação táctica do jogo de futebol: Estudo da organização da fase ofensiva em equipas de alto rendimento. 2007. 318 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação Física, Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física, Porto, 2007.

SOFASCORED. Football england. 2021. Disponível em: . Acesso em: 10 de Jun. 2021.

SONCIN, R.; ARAÚJO, W. F.; COUTO, C. R. et al. Modelo de análise do scout para o futebol baseado na Copa Libertadores da América de 2014. Revista Acta Brasileira do Movimento Humano. v.5, n.3, p.26-38 – Jul/Set, 2015.

SONCIN, R.; PENNONE, J.; PINHO, J. P. et al. Modelos de análise de scout no futebol (baseado na temporada 2013/2014 da Liga dos Campeões). Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, 2017. Jan/Mar. p.33-39.

TEMPONE, G. M. T.; SILVA, C. D. Análise de indicadores quantitativos de vitórias e derrotas na Copa do Mundo Fifa 2010. Revista Brasileira de Futebol. p. 42-46. 2012.

TEOLDO, I; Guilherme, J; GARGANTA, J. Para um Futebol jogado com ideias: concepção, treinamento e avaliação do desempenho tático dos jogadores e equipes. – 1ª ed. – Curitiba: Appris, 2015.

TUSSET, Matheus Machado. Futebol Europeu E Futebol Sul-Americano: A Influência Dos Passes E Da Posse De Bola No Número De Finalizações E Nos Resultados Das Partidas. Porto Alegre. 2018. Disponível em: . Acesso em: 25 de mar. 2021.

VIANA, R. J. O Futebol Na Educação Física Escolar. Criciúma. 2012. Disponível em: . Acesso em: 18 de Mai. 2021.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n7-431

Refbacks

  • There are currently no refbacks.